Arquivo para outubro, 2009

Coluna 30/10/2009

quinta-feira, outubro 29th, 2009

O Jandir deu boas risadas

Conversei ontem à tarde com o diretor de futebol da Chapecoense, Jandir Bordignon, sobre uma nota veiculada em jornal de circulação estadual e como destaque principal, com direito a foto. A nota levantava uma possibilidade de acerto de Mauro Ovelha com o Marcílio Dias. O inusitado da nota é que o acerto seria com o Marinheiro que anda mais quebrado que arroz de terceira.

Liguei por uma questão de profissionalismo para ouvir o que Jandir pensava sobre o assunto. Disse ele que deu boas gargalhadas. Mauro Ovelha retorna na segunda-feira para assinar o contrato para a próxima temporada. Neste ano morou em hotel aqui em Chapecó. Para 2010 já tem apartamento alugado e a mudança já chegou. Vem de mala e cuia! Poderia receber convites como deve ter recebido. Para trocar a Chapecoense teria de ser uma oferta muito especial. Treinar o Marcílio Dias seria no mínimo insanidade.

Futsal nos JASC

Direção do Futsal e da Secretaria de Esportes de Chapecó deram ontem a chamada prensa no presidente da Fesporte, Cacá Pavanello. O assunto está relacionado à liberação de jogadores da Malwee para servir Chapecó  nos JASC, assim como foi combinado na liberação de Fernando para Jaraguá do Sul. Cacá disse que vai cumprir a palavra, mas que os nomes poderiam mudar. A diretoria do nosso Futsal já está inclinada a desistir da idéia e convocar alguns atletas dos jogos regionais para reforçar o elenco.

A decisão sai até segunda-feira obrigatoriamente por força de inscrições.

Seminário nos JASC

Vários assuntos deverão ser debatidos em Chapecó relacionados à organização dos Jogos Abertos. Entre as propostas que serão apresentadas uma sugere a realização dos JASC a cada dois anos. Tenho idéia formada sobre o assunto. Realizar o evento a cada dois anos certamente criaria desânimo nos atletas e os investimentos seriam reduzidos e aumentaria ainda mais a contratação a peso de ouro de atletas de destaque. Criaria um vácuo na importância do evento. A Fesporte deveria sim rever seu calendário e retirar dele eventos que nada tem a ver com a nossa realidade. Canalizar mais e mais recursos para o esporte de base criando atletas de rendimento como uma verdadeira fábrica. De projetos estamos cheios, queremos é investimento. Tem gente querendo matar os Jogos Abertos. Este movimento deve ser combatido imediatamente. Há 49 anos os JASC são realizados todos os anos, agora vêm umas cabeças brilhantes querendo mudar a história. Que se mudem de estado!

Chapecó  recebe o Fogo Simbólico hoje

Às 18 horas de hoje representantes de Chapecó recebem o Fogo Simbólico dos JASC em Brusque. Trata-se de um cerimonial repleto de simbolismo e que representa a alma dos jogos. Este cerimonial é sempre valorizado e mantido com muito cuidado. Brusque está sempre de parabéns por cuidar tão bem da história do esporte catarinense.

Coluna 29/10/2009

quarta-feira, outubro 28th, 2009

Registrando

Estive na noite de terça-feira em um jantar de confraternização que reuniu a diretoria da Chapecoense e parte da crônica esportiva de Chapecó. Citei parte da imprensa porque nem todos estiveram presentes. Foi um momento interessante que além de agradável serviu para a troca de algumas informações interessantes que apresentarei na coluna de hoje. O evento aconteceu na Chácara do empresário Izair Gambatto na localidade de Rodei Chato.

A volta deste empresário ao convívio diário da Chapecoense deve ser comemorada. Ele garantiu que segue firme para a temporada 2010.

Prioridades

Disse-me na noite de ontem o diretor de futebol, Jandir Bordignon, que existem três prioridades no momento.

Seriam os acertos com Thoni, Bruno Cazarine e Rogério. Nenhuma destas contratações está  fechada.

Thoni está ligado a Chapecoense, mas correu o boato da assinatura de um pré-contrato como o Mogi Mirim. Seu empresário que é conhecido como Mineiro e é de Joinville espalhou esta noticia em sua cidade e acabou repercutindo ontem. A Chapecoense não abre mão do atleta. Bruno Cazarine já foi contatado e agora a espera é por saber se o Guarani vai ou não aproveitá-lo. Se não o fez até agora certamente para 2010 a situação não deve mudar por lá. A Chapecoense quer muito a sua volta. Quanto a Rogério a situação depende do empresário do atleta, que é de São Paulo, já que ele adiantou uma soma em dinheiro para o atleta em troca da procuração. Necessita recuperar o investimento. Jandir aposta muito na qualidade deste jogador.

O Chico joga limpo

Osvino de Souza, o Chico da Auto Escola, presidente do Conselho Deliberativo, joga limpo e fala na cara. Ontem não foi diferente.

Revelou que a Chapecoense ainda responde a mais de 70 processos trabalhistas e cobranças judiciais de um determinado período dos anos 90. Salientou que a Chapecoense está pagando mensalmente uma determinada soma que ele não revelou a titulo de acertos de diversos credores, mas lembrou que não existe mais a Chapecoense ser julgada a revelia como aconteceu no passado.

Terminou seu pronunciamento dizendo que se enxergar alguém roubando um real que seja da Chapecoense não pensa duas vezes antes de partir pra cima do ladrão.

Este é o Chico!

Fechando a conta

A meta da Chapecoense é  muito clara. Campeonato Catarinense com time forte. Copa do Brasil para arrecadar grandes bilheterias, já que ser campeão todos sabem é uma realidade distante, ainda, e uma Série C de arrebentar.

Com estas metas a diretoria planeja o ano de 2010.

Ao torcedor cabe associar-se ao clube. Aos empresários investir quanto for possível. Ao poder público toda a ajuda. A imprensa dar visibilidade.

Se a equipe corresponder dentro de campo a Série B em 2011 é uma meta que certamente será alcançada.