Coluna 29/10/2009

Registrando

Estive na noite de terça-feira em um jantar de confraternização que reuniu a diretoria da Chapecoense e parte da crônica esportiva de Chapecó. Citei parte da imprensa porque nem todos estiveram presentes. Foi um momento interessante que além de agradável serviu para a troca de algumas informações interessantes que apresentarei na coluna de hoje. O evento aconteceu na Chácara do empresário Izair Gambatto na localidade de Rodei Chato.

A volta deste empresário ao convívio diário da Chapecoense deve ser comemorada. Ele garantiu que segue firme para a temporada 2010.

Prioridades

Disse-me na noite de ontem o diretor de futebol, Jandir Bordignon, que existem três prioridades no momento.

Seriam os acertos com Thoni, Bruno Cazarine e Rogério. Nenhuma destas contratações está  fechada.

Thoni está ligado a Chapecoense, mas correu o boato da assinatura de um pré-contrato como o Mogi Mirim. Seu empresário que é conhecido como Mineiro e é de Joinville espalhou esta noticia em sua cidade e acabou repercutindo ontem. A Chapecoense não abre mão do atleta. Bruno Cazarine já foi contatado e agora a espera é por saber se o Guarani vai ou não aproveitá-lo. Se não o fez até agora certamente para 2010 a situação não deve mudar por lá. A Chapecoense quer muito a sua volta. Quanto a Rogério a situação depende do empresário do atleta, que é de São Paulo, já que ele adiantou uma soma em dinheiro para o atleta em troca da procuração. Necessita recuperar o investimento. Jandir aposta muito na qualidade deste jogador.

O Chico joga limpo

Osvino de Souza, o Chico da Auto Escola, presidente do Conselho Deliberativo, joga limpo e fala na cara. Ontem não foi diferente.

Revelou que a Chapecoense ainda responde a mais de 70 processos trabalhistas e cobranças judiciais de um determinado período dos anos 90. Salientou que a Chapecoense está pagando mensalmente uma determinada soma que ele não revelou a titulo de acertos de diversos credores, mas lembrou que não existe mais a Chapecoense ser julgada a revelia como aconteceu no passado.

Terminou seu pronunciamento dizendo que se enxergar alguém roubando um real que seja da Chapecoense não pensa duas vezes antes de partir pra cima do ladrão.

Este é o Chico!

Fechando a conta

A meta da Chapecoense é  muito clara. Campeonato Catarinense com time forte. Copa do Brasil para arrecadar grandes bilheterias, já que ser campeão todos sabem é uma realidade distante, ainda, e uma Série C de arrebentar.

Com estas metas a diretoria planeja o ano de 2010.

Ao torcedor cabe associar-se ao clube. Aos empresários investir quanto for possível. Ao poder público toda a ajuda. A imprensa dar visibilidade.

Se a equipe corresponder dentro de campo a Série B em 2011 é uma meta que certamente será alcançada.

Deixe um comentario