Coluna Fernando Doesse. 27 de novembro.

E-mail 

Recebi ontem um e-mail de leitor que analisa a questão sempre polêmica do gramado da Arena.

Foi-me solicitado que o nome fosse mantido em sigilo. Somente aceitei por que a matéria veio assinada e com o devido endereço eletrônico legível. Leia. 

Olá Fernando 

Ainda sobre o gramado do Índio Condá, eu digo:

Quanto ao gramado do Índio Condá, concordo que está ridículo. Mas, fazer o que, se não há lugar específico para os jogadores treinar? Nem a Água Amarela, local que acredito a Chapecoense treinar sem ônus nenhum ao clube, não há um cuidado maior com o campo. E acho que nem devem treinar lá, campo todo irregular e cheio de buracos, o que pode causar muitas lesões. É inadmissível um time que nem a Chapecoense, que tem uma meta prá chegar a uma Série B, com um gramado e um estádio lastimável como esse. Condições para um time chegar a um objetivo, não significa dizer que os salário estão em dia, mas sim deve-se priorizar uma boa estrutura também.

Quanto à profissional contratada para arrumar o gramado do estádio, acho dinheiro posto fora, quem é que vai conseguir arrumar um gramado que é um potreiro, em um mês? É óbvio, que a única solução será arrancar a grama velha e colocar grama e terra de qualidade, mas para isso, precisa de tempo e vontade. Porque “jogar terra e adubo” em cima daquele gramado petrificado será suicídio e motivo para deboches dos times adversários. 

Feito o registro. Obrigado pela leitura.  
 

Comentando

Gostaria de ponderar algumas questões sobre o gramado da Arena.

A profissional contratada tem nome respeitado na área e certamente a situação melhora. Mas concordo com o leitor que remendar este gramado é o mesmo que pintar carro velho. A aparência melhora, mas continuará a ser um carro velho e com estrutura danificada.  

Quanto à Água Amarela a família Baldissera merece todos os aplausos por ceder o local para treinos. Os gramados foram concebidos para o esporte amador e não para ser um CT de time profissional. A estrutura do Verdão deveria ser melhorada para lá, por enquanto, serem realizados os treinos.  

Quantos as inúmeras lesões, na sua grande maioria em articulações e ligamentos em jogadores da Chapecoense na temporada, não podem ser apenas coincidência. É claro que gramados de jogo e treinos com buracos ocasionaram as fadigas que levam as cirurgias e ou longas paradas.  

Existe um esboço de criação do CT da Chapecoense através da iniciativa privada. A Chapecoense hoje não tem a menor chance de investir em infra estrutura. Tudo que é arrecadado vai para o departamento de futebol. O assunto já esteve mais presente. Quem sabe para 2010.    

Se investir em estádio e CT fica sem time.

Deixe um comentario