Coluna Fernando Doesse. 17.12.09.

A maquina de títulos 

Dedico à coluna de hoje inteiramente ao futsal feminino de Chapecó. A equipe da Female representa a modalidade que mais conquistou títulos nesta temporada inclusive um equivalente ao campeonato mundial que foi a Copa das Nações em Portugal. Apenas o ouro na Olimpíada Universitária Brasileira escapou. Na noite de quarta-feira nossas meninas sagram-se bicampeãs da Liga Nacional ao bater por 5×0 o Palmeiras/Osasco.

Uma verdadeira maquina de títulos.  
 

Importante destacar 

O futsal feminino de Chapecó  vem experimentando um crescimento mais acentuado a questão de três anos, mas a modalidade se molda a muitos mais desde a quadra do São Cristóvão quando poucos valorizam a iniciativa.

Além de categorias de base a Female já tem em seus quadros atletas de ponta e já exporta mão de obra qualificada. As atletas que fazem parte do grupo principal estão na universidade, tem plano de saúde, moradia e recebem ajuda de custo. Este é um projeto bem montado e que está dando visibilidade aos profissionais que tocam a modalidade e a seus felizes patrocinadores. Nada disso é obra do acaso ou de contratações temporárias.  
 

O comandante 

Éder Popiolski é o grande nome do futsal feminino no Brasil e já com destaque fora dele. O poder que o Éder tem de aglutinar e a facilidade com que exerce seu comando são marcas próprias de um vencedor. Estrategista dentro de quadra possui um olhar clinico para prospectar novos talentos e é extremamente organizado na estruturação de bastidores.

Éder Popiolski já recebeu convites para deixar Chapecó, inclusive de fora do país, mas teria declinado no momento.

A possibilidade de saída é  grande no futuro devido a todas estas qualidades. Merece. E some a isso à forma discreta como atua, jamais deixando transparecer arrogância. Não quer ser o centro das atenções, mesmo o sendo muitas vezes. 
 

Futuro secretário  

Não estou querendo sugerir a troca, senão o Ivan Carlos já me manda um e-mail me espinafrando, não é Tchê?

Mas em caso de uma troca na Secretaria de Esportes de Chapecó seria interessante ver o Éder Popiolski emprestando seu talento e sua capacidade para todas as modalidades. Já conversei com ele sobre a possibilidade, mas ele acredita ser difícil adaptar-se as peculiaridades políticas do cargo, mesmo sendo filiado ao partido do prefeito João Rodrigues (DEM). Quem sabe uma direção técnica com liberdade total de atuação para gerir as modalidades que estão na ponta e fortalecer aqueles que ainda padecem de maior investimento. Atrelado a esta possibilidade no mínimo um aumento de 100% no valor investido anualmente. Que tal prefeito?  
 

 

Finalizando 

Para comemorar o bicampeonato da Liga Nacional o ginásio do SESC esteve lotado, mostrando que Chapecó reconhece a qualidade do futsal feminino. Que as outras modalidades sigam o mesmo caminho.  

Deixe um comentario