Investimento sem retorno

O tempo passa... o tempo voa

O tempo passa... o tempo voa

Faz parte do mundo dos negócios que um determinado investimento possa não dar o retorno desejado ou mesmo se transformar em prejuízo. Cadú é um exemplo perfeito. Quando em 2007 se apresentou como goleador houve a montagem de um pool para o investimento e a aquisição de parte de seu passe. Deu errado. Houve o empréstimo e um novo insucesso. Voltou e a má fase segue. Foi afastado para ser preservado e der repente em um jogo que se encaminha para o 0×0 Cadú volta a ser a solução! Entra e sequer consegue dominar ou passar a bola. Esta insistência está acabando com uma carreira e prejudicando a Chapecoense. Ele seria emprestado ao Esportivo, porém negou-se a ir e a diretoria aceitou. Quem manda afinal neste condomínio?

Em nome do bom senso e da preservação da carreira deste moço, que é muito boa gente e já nos deu tantas alegrias, por favor, parem com esta insistência insana.

Este investimento já era. É preciso reconhecer. Parem de aniquilar publicamente este rapaz!

Deixe um comentario