Mudando para vencer

Peleia no ninho

Segue a luta de Guilherme Macuglia para dar a Chapecoense o padrão de jogo desejado e ainda não encontrado nesta temporada. Para o jogo de domingo, às 16 horas, em Imbituba contra o Zimba teremos quem sabe cinco mudanças na equipe. Guilherme está utilizando a Copa SC para os testes e experiências em busca de uma equipe confiável para a Série C do Campeonato Brasileiro.

A copinha também serve para este fim.

Os problemas pontuais da Chapecoense se encontram na meia de ligação e na atuação das alas que tem se mostrado ineficientes. Indefinido entre atuar com dois ou três zagueiros o técnico faz seus experimentos.

Sou defensor da idéia que para uma equipe atuar com uma zaga de três é preciso que se tenha um entrosamento muito afinado, caso contrário esta estratégia se transforma em uma armadilha, pois fatalmente eles acabam atuando em linha e facilitando a vida dos adversários. O grande problema na Chapecoense está na meia de ligação e na falta de qualidade dos passes que servem os atacantes. Aí está o grande desafio. Luciano Ratinho precisa de um companheiro na meia cancha e este nome não é Nénem.

Com dois jogos fora de casa em seqüência a Chapecoense necessita de ao menos uma vitória para seguir viva na competição e para acalmar a todos, imprensa e torcedores.

Deixe um comentario