Arquivo para julho, 2010

O que menos importa é a escalação

sexta-feira, julho 30th, 2010

A Chapecoense não possui em seu elenco nenhum atleta que possa desequilibrar um jogo, que possa chamar a responsabilidade e em uma jogada genial derrubar um adversário. A Chapecoense é formada por um elenco muito homogêneo, seja na qualidade ou no jeito de agir.

Por isso, sinceramente, que a escalação é o que menos representa neste momento da Chapecoense.

Quem jogar terá a responsabilidade de vencer e nada mais!

Existe algum atleta que por ventura venha a ficar fora do jogo que o torcedor possa pensar “agora que lascou”?

Não existe nenhum nome na Chapecoense que impõe este sentimento ao torcedor e até mesmo na crônica esportiva.

O que está em jogo é obediência tática (fator totalmente ignorado no primeiro tempo de Caxias do Sul), aplicação o tempo inteiro (em Caxias jogaram 45 minutos) e principalmente atenção no setor defensivo que é o que mais preocupa na Chapecoense.

A escalação é o que menos me interessa. O que eu sinceramente quero ver é se este grupo quer algo maior ou se veio apenas para passear na Série C.

Neste domingo de Chapecoense x Brasil de Pelotas vamos saber qual é a parada. O importante é acertar o alvo, independente do atirador.

Em cima da hora, mas está valendo

sexta-feira, julho 30th, 2010

O marketing da Chapecoense pretende dar uma sacudida no torcedor na tarde deste sábado com uma carreata na área central. O evento deve acontecer às 14 horas.

Durante o dia uma barraca em frente ao Bradesco estará vendendo ingressos antecipados para o jogo Chapecoense x Brasil de Pelotas às 15h e 30 min de domingo na Arena.  

Reclamamos todos na imprensa de que nada havia acontecido na semana, pois agora temos uma atitude concreta e que deve, portanto, ser valorizada.

Será um bom termômetro para ver se o torcedor está a fim mesmo desta Série C. Final de semana para muitas verdades virem à tona.

A vergonha da segundona catarinense

sexta-feira, julho 30th, 2010

Impossível não comentar.

Começa neste final da semana a segunda divisão do futebol de Santa Catarina e todos, exatamente, todos os estádios estarão fechados aos torcedores pelo simples fato de que nenhum deles tem laudos liberatórios concluídos pelos órgãos de segurança pública e de saúde.

A Federação Catarinense de Futebol expediu a ordem para os laudos no dia 16 de março. Três meses e meio de prazo para que clubes e prefeituras tomassem as medias cabíveis e nada aconteceu. A Federação está isenta de culpa.

Somente atletas, comissões técnicas e a imprensa poderão acessar os estádios. Nenhum torcedor, mesmo que sob convite, poderá assistir aos jogos. Para não atrasar o calendário os jogos serão realizados.

Trata-se de uma vergonha sem precedente. Se não tem condições de deixar um estádio em dia para um campeonato que fiquem sem jogar. Várzea!

O que tem na toca do Ratinho?

quarta-feira, julho 28th, 2010

Luciano Ratinho deixa a Chapecoense para tratar uma lesão no ombro e deve parar por dois meses. Esta a versão apresentada pela Chapecoense.

Bom caráter foi o que mais se ouviu.

Acertadas as contas o que sabemos é que ela já estaria acertado com o Sertãozinho para atuar pela Copa Paulista.

Nada de errado em sair e buscar novos ares, mas é necessário mentir? Sim, mentir, porque alguém está mentindo neste episódio.

Uma situação é pedir rescisão de contrato para tratar da saúde a outra é abandonar o barco no meio do caminho e não cumprir um contrato. Você passa de bom caráter a no mínimo um profissional que não cumpre o prometido.

Luciano Ratinho jogou na Chapecoense apenas com o nome. Mais uma contratação de impacto que não deu certo. Com sua saída antes de finalizar o contrato a Chapecoense poupa cerca de R$ 40 mil o que convenhamos é a melhor parte do negócio. O que depõe favoravelmente ao atleta é o fato de ter levado apenas o valor do salário e não uma montanha de dinheiro como outros enganadores e mal intencionados que por aqui passaram.

Se Ratinho saiu para tratar da saúde trata-se de uma iniciativa louvável e uma demonstração de caráter elevado, mas se foi apenas uma troca fica a imagem de quem correu da luta. Quem está faltando com a verdade?

Luciano Ratinho pede rescisão de contrato

terça-feira, julho 27th, 2010

Na tarde desta terça-feira o meia Luciano Ratinho pediu seu desligamento da Chapecoense.

O atleta alegou que uma lesão no ombro estava lhe impossibilitando de apresentar seu melhor futebol. A iniciativa foi de parte do atleta e já teria acontecido no vestiário após o jogo contra a SER Caxias. Segundo informações recebidas pelo bolg o atleta sai da Chapecoense somente com o salário do período que ele atuou e sem nenhuma outra contrapartida por parte da associação, mesmo porque a solicitação partiu do atleta.

Ratinho disse que fica dois meses parado para se recuperar da lesão e apenas depois deste período deve procurar um novo clube. Luciano Ratinho chegou a Chapecoense como uma contratação de impacto pelo currículo, com passagens por grandes clubes, mas jamais rendeu aquilo que se esperava dele. Sai do clube com a imagem de bom caráter pela atitude que teve e pela forma como tratou de sua saída, bem diferente de outros nomes que apenas sugaram muito dinheiro da Chapecoense e saíram daqui debochando da entidade e dos torcedores.

Boa sorte Luciano Ratinho.

Merecia mais sorte

domingo, julho 25th, 2010

Caxias 2×1 Chapecoense

Muitas vezes faltou futebol para a Chapecoense. No sábado faltou sorte.

A derrota para o Caxias por 2×1 teve detalhes que devem ser levados em consideração.

A Chapecoense falhou defensivamente no primeiro gol do Caxias.

O pênalti cometido por Lucas e que originou o segundo gol do Caxias foi no mínimo uma infantilidade do ala da Chapecoense.

A Chapecoense fez seu gol na base da superação e jamais deixou de estar viva no jogo.

Duas bolas no travessão, uma de Badé e outra de Neílson foram determinantes para o placar.

O Caxias faz bastante barulho para voltar a Série B, mas lhe falta muito futebol para ser favorito a vaga.

A zaga do Caxias é no mínimo comprometedora.

A chuva forte e o gramado molhado acabaram por diminuir a qualidade do jogo, que em gramado seco deveria ser de muita qualidade.

Pela atitude a Chapecoense deixou uma imagem positiva.

Negativamente podemos destacar a atuação do conjunto da zaga da Chapecoense.

Luciano Ratinho mais uma vez decepcionou. Lucas esteve muito abaixo do esperado. Pedro Ayub deve se apresentar mais para o jogo. Mesmo assim não fosse o travessão teríamos uma vitória da Chapecoense. Se o Caxias é a equipe com mais possibilidades na Chave D da Série C eu sinceramente não vi nada demais.

Guilherme Macuglia ainda se mostra inseguro em algumas decisões, certamente fruto de toda a pressão que esta fase      nefasta impõe. 

A entrada de Silvinho na meia de armação é praticamente uma obrigação para dar a este setor uma funcionalidade que até aqui não tivemos.

Badé voltou e melhorou. Ainda abaixo do que pode fazer, mas já acima daquela vergonha de futebol que vinha apresentando.

Um empate seria justo por tudo aquilo que se apresentou no gramado encharcado do Centenário.

Chapecoense contrata Silvinho

quarta-feira, julho 21st, 2010

Nome: Sílvio José Canuto (Silvinho)

Posição: meia

Data de Nascimento: 17/01/77

Naturalidade: São Paulo (SP)

Altura: 1,80 m

Clubes:

1995-1996: Londrina/PR

1997: XV de Novembro/SP

1997-1999: Guarani/SP

2000: São José/RS

2000: Atlético/PR

2001: Matonense/SP

2001: Internacional/RS

2002-2005: Vegalta Sendai/JAP

2006-2007: Albirex Niigata/JAP

2008: Vitória (BA), Adap Galo (PR) e Joinville (SC).

2009: Londrina (PR)

Silvinho vem do futebol japonês onde estava no Yokohama FC nesta temporada e pode usufruir da abertura da janela de transferências internacionais imediatamente. Silvinho assina contrato até o final da Série C. Chegará a Chapecó amanhã pela manhã (quinta-feira) e será apresentado oficialmente para a imprensa e torcida às 10h na sala de imprensa anexo à Secretaria de Esportes.

Nota: Era um desejo de a Chapecoense contratá-lo desde o ano passado. Trata-se de um atleta diferenciado e de muita qualidade. Ele chegou estar acertado, mas veio a proposta do Japão.

Foi o melhor jogador que vi jogar na Série D do ano passado.

A muralha do Macuglia

terça-feira, julho 20th, 2010

Entre dúvidas muitas antes da estréia, Guilherme Macuglia, tem uma convicção. Vai transformar o meio de campo e a defesa da Chapecoense em uma verdadeira muralha para este jogo contra o Caxias no sábado (24).

O técnico da Chapecoense deve adotar o 3-6-1 como esquema de jogo.

Desta forma Macuglia vai ao encontro daquilo que pregam muitos torcedores, ou seja, um esquema fechado fora de casa e um mais aberto e ofensivo para jogar em Chapecó.

A configuração da Série C do Campeonato Brasileiro não possibilita recuperação para quem acumular resultados negativos em seqüência, justamente por isso a certeza de que jogar fechado fora de casa é a solução.

Com esta determinação e jogando de uma maneira fora e com outra postura em casa não deveremos ter a repetição de time de um jogo para outro. Cada vez mais a necessidade de um grupo numeroso e versátil se faz necessária.

Analisando a primeira rodada da Série C

domingo, julho 18th, 2010

Torcedor Xavante dando show

No jogo de sábado o Brasil venceu por 1×0 o Caxias no Bento Freitas. Com base no que ouvi pelo rádio o jogo foi decidido no detalhe com um gol aos 40 minutos da etapa final quando o Caxias era melhor e os torcedores Xavantes já ensaiavam uma cobrança mais forte.

Jogo equilibrado e de baixa qualidade técnica. Analise com base naquilo que ouvi e li.

Detalhe: O Bento Freitas esteve lotado e o torcedor Xavante fez sua parte como sempre.

Em Caxias no estádio Alfredo Jaconi, chuva, barro e futebol de baixa qualidade e um empate em 1×1 entre Juventude e Criciúma. Muito bom para o Tigre do sul catarinense.

Não existe bicho papão nesta chave D do Campeonato Brasileiro da Série C. Resta apenas a Chapecoense entrar em campo no sábado contra o já pressionado Caxias para termos uma base mais forte para analises.

Até aqui muito equilíbrio. Resta saber se a Chapecoense mantém a média ou desequilibra para cima ou para baixo.

 Foto: Leonardo Crizel – Assessoria de Imprensa G.E.Brasil

Medo, receio ou juízo?

domingo, julho 18th, 2010

A Chapecoense decidiu no sábado a tarde enviar a Joaçaba no domingo uma equipe de juniores com a presença de poucos do time principal. Na verdade a tentativa foi de cancelar o jogo, mas o Joaçaba alegou que a promoção já estava feita e não aceitou. O jeito foi mandar um expressinho.

O medo de lesões atormenta o departamento de futebol da Chapecoense. Foi uma decisão acertada, principalmente pelo clima instável e frio que sempre facilita uma lesão.

Seria positiva esta movimentação antes da estréia, mas o seguro cabe nesta hora.

Estamos na semana da estréia e com ela toda a ansiedade que acompanha estes momentos.

Guilherme Macuglia já tem algumas definições. Ele mandou para Joaçaba Grolli, Xaro, Eduardo Erê e Pereira.

Se a decisão era de não lesionar antes da estréia chegamos à conclusão de que estes citados acima estão na reserva.

Dos zagueiros ainda pode sair um, mas quanto às alas Badé e Lucas são titulares neste momento.

O esquema será o 3-5-2.

Semana para receber mais três reforços.

Resultado do amistoso: Joaçaba 0×5 Chapecoense.