Arquivo para agosto, 2010

Uma vitória animadora que restabelece a confiança

segunda-feira, agosto 16th, 2010

160 x Nivaldo

Chapecoense 2×0 Juventude. A Chapecoense venceu em casa ontem à tarde pela Série C e deixou uma impressão muito positiva para a crônica esportiva e para os torcedores. Finalmente teremos uma semana mais amena para que o técnico Guilherme Macuglia possa trabalhar o elenco para mais um jogo decisivo no domingo, novamente em casa e desta vez contra o bom Criciúma.

Esta vitória restabelece um clima de confiança e reanima todas as correntes que vivem o dia a dia da Chapecoense para os desafios que vem pela frente.

A grande e mais bem vinda novidade foi à atuação do sistema defensivo que se mostrou seguro ao longo de todo o jogo. Quanto destaco este setor tão contestado agrupo os dois zagueiros, os alas e os dois volantes que foram bastante eficientes. A Chapecoense não correu riscos em momento algum. Deixo Nivaldo para um capitulo a parte já que atuou com a camisa 160, que será leiloada nesta semana, e deu a todos a segurança já conhecida. Nivaldo não merecia sofre gols neste jogo.

A Chapecoense jogou de forma agrupada como gosta Macuglia e como devem jogar as equipes que querem e necessitam vencer. 

Tivemos também uma atuação marcante de Eduardo Erê que deve ter fincado pé na ala direita. A jogada do primeiro gol foi dele e foi genial!

Neílson (que marcou o segundo) e Waldison estiveram muito bem.

Acima de tudo a Chapecoense se mostrou equilibrada e este fator faz toda a diferença.

A Chapecoense venceu e convenceu.

Foto: Clic RBS

Guilherme Macuglia está mantido no cargo

quarta-feira, agosto 11th, 2010

 

A diretoria da Chapecoense esteve reunida hoje (11) com o técnico Guilherme Macuglia nas dependências do Hotel Bertaso. O hotel é parceiro de longa data da Chapecoense e tem sido a casa dos técnicos do Verdão.

Um local quase neutro para tratar dos assuntos de campo da Chapecoense. Ficou fácil de identificar o local pelo fato de vários carros estarem estacionados em frente ao cartão de visitas da cidade.

Além de Macuglia, Izair Gambatto, Cadú Gaúcho, Edir de Marco e Maninho de Nês foram alguns nomes presentes ao encontro.

Guilherme Macuglia está mantido no cargo. A reunião foi de cobranças, mas dentro do chamado profissionalismo, aliás, como deve ser.

Um resultado negativo no domingo, seja uma derrota ou mesmo um empate, derruba toda a comissão técnica. Impossível negar esta realidade.

A direção da Chapecoense está tratando deste momento delicado com muito cuidado. A comissão que comanda os destinos da associação buscou apoio no empresariado local, com alguns investimentos mais tímidos, mas também com valores que chagam a R$ 50 mil até o final do ano. Justamente pelas parcerias estabelecidas é que a Chapecoense trata de cuidar dos assuntos de campo com o máximo de zelo para justificar os valores investidos.

Esta é a última chance. Se não ganhar muda a foto.

Diretoria cobrará explicações de Guilherme Macuglia

terça-feira, agosto 10th, 2010

O clima está pesado pelas bandas da Arena Condá para o lado de Guilherme Macuglia e por conseqüência dos demais integrantes da comissão técnica da Chapecoense. Após a derrota de domingo para o Criciúma o clima pesou de vez e foi agravado pela necessidade de Guilherme ter ficado em Porto Alegre na segunda e na terça-feira para atender a um compromisso particular e inadiável já que estava convocado para uma audiência pela justiça gaúcha, segundo informações que recebi da direção de futebol da Chapecoense. Houve folga na segunda-feira para todo o elenco, este fato gerou revolta na direção que queria ver o grupo trabalhando ao menos na parte da tarde. Hoje o trabalho aconteceu, mas ainda sem a presença do técnico. Guilherme Macuglia está pendurado no cargo como nunca antes esteve nesta passagem pela Chapecoense. Em reunião que será realizada amanhã (11) a diretoria cobrará uma explicação do técnico do porque da mudança na forma de jogo em relação aos dois primeiros jogos e a derrota de Criciúma. Dependendo do tom da cobrança, não afasto a possibilidade de uma mudança antes de domingo. Guilherme Macuglia tem personalidade forte e não é de ficar quieto.

Vamos aguardar.

Falta de convicção

segunda-feira, agosto 9th, 2010

Este mal afeta os comandantes que não estão com a confiança a pleno nos seus comandados.

A falta de convicção está afetando fortemente o técnico da Chapecoense Guilherme Macuglia.

Vários esquemas táticos foram tentados, várias formações foram experimentadas e nada ainda se aproximou do confiável. Estamos no mês de agosto e a Chapecoense vai se remontando a cada rodada.

A situação é a seguinte: Quando a zaga falha o ataque às vezes compensa. Em casa foi assim com o Brasil. Fora, mesmo perdendo para o Caxias a trave salvou os donos da casa. Houve falhas defensivas, mas houve solução de ataque. E quando a coisa funcionar (ou não funcionar) como em Criciúma como é que fica?

No Sul do Estado nada se mostrou no mínimo razoável.

Nenhum setor pode ser eximido de culpa pela derrota, nem mesmo Guilherme Macuglia.

A defesa

É inadmissível que atletas de experiência como estes que formam o setor defensivo da Chapecoense possam produzir um trabalho tão desqualificado. Muitos dizem que eles são ruins mesmo. Discordo. Podem até não ser uma maravilha da bola, mas tem potencial para realizar algo mais qualificado.

O que está faltando então? Comando? Uma cobrança mais forte? O que afinal? O certo é que do jeito que está não dá para ficar. Em três jogos foram seis gols sofridos, exatamente dois em cada jogo. Esta média é para equipe que busca o rebaixamento.  

Muito manhoso

Poucas vezes vi uma equipe reclamar tanto de dores musculares como esta da Chapecoense. É dor aqui, é dor ali é dor acolá. Muita reclamação para pouco futebol.

Sei das dificuldades e da baixa qualidade dos campos de treinamento e do gramado da Arena, mas já está enjoando este negócio de a cada semana ter uma visita ao DM.

Um patrocínio da Neosaldina cairia bem.

A hora é de superação. Mas é complicado cobrar superação de uma equipe que ainda não mostrou uma unidade de time.   

Sugestão

Guilherme Macuglia não caiu no agrado do torcedor em sua maioria. Os resultados impedem maior empatia.

Pois é Macuglia, está na hora de dar um soco na mesa e fazer esta turma jogar de verdade.

Mitos e verdades nos bastidores da Chapecoense

quinta-feira, agosto 5th, 2010

Impressionante o que tem de gente que diz que sabe de assuntos internos da Chapecoense e joga estas informações na internet.

Sobre a saída de Serginho à conta pula de R$ 20 mil para R$ 200 mil com direito a calculo dando exatamente a soma que cada parte levou.

O Paraná Clube está com dois meses de salários atrasados, portanto, não teria a mínima condição de pagar tal soma nesta negociação. O que mais está chamando a atenção é a insistência de alguns em tentar denegrir a imagem da atual diretoria como se eles estivessem usando a Chapecoense para auferir lucros. A internet é campo fértil para manifestações as mais variadas e com gente que não assina o nome completo ou que usa pseudônimos para denunciar e criar um clima hostil entre parcela da torcida e os atuais diretores. Estes homens que estão tocando o projeto na Chapecoense não necessitam da minha defesa, mas merecem meu respeito e consideração.

A imprensa trabalha com fatos e seus integrantes assinam nome e tem endereço de trabalho conhecido do grande público. Portanto, tomo a iniciativa de deixar todos os canais de comunicação que possuo a disposição para receber uma denuncia baseada em fatos verdadeiros, e que o denunciante tenha a coragem de assinar seu nome completo. Como manda o bom jornalismo resguardarei a fonte, mas publicarei a denuncia na integra e darei aos acusados o direito de defesa e de expor sua versão.

Quando muito se fala nos bastidores o ambiente fica pesado e acaba por criar um clima insuportável.

Acusam diretores. Acusam o técnico. Acusam a imprensa de ser conivente ou mal informada. Acusam!

Uma denuncia somente tem valor se vier assinada pelo denunciante. Feito isso caberá a imprensa ou a justiça tomar a iniciativa. Fica o desafio.

Como era esperado Serginho foi embora

quarta-feira, agosto 4th, 2010

Serginho fez um belo Campeonato Paranaense pelo Operário de Ponta Grossa e o Paraná Clube já andava de olho nele para a Série B. Não houve acerto na oportunidade. Agora a investida paranista tira da Chapecoense uma contratação que foi comemorada pela Chapecoense e que foi uma indicação direta de Guilherme Macuglia. Serginho veio credenciado, mas acabou produzindo menos que se esperava. Sua saída é sentida certamente, pois os planos de Macuglia incluíam Serginho na meia cancha da Chapecoense. A novidade é que o atleta deixa a Chapecoense e pela primeira vez em muito tempo a associação receberá algum dinheiro pela quebra de contrato. Esta mudança de postura da diretoria da Chapecoense deve ser vista com bons olhos e deixa um claro recado para o mercado que as questões contratuais começam a ser tratadas da forma profissional que se espera. Obrigar o atleta a cumprir o contrato seria o mais correto, ou mesmo cobrar aquilo que estava escrito no documento, mas já é um começo.

Quando mandou embora a Chapecoense sempre honrou com sua obrigação. A Chapecoense receberá R$ 20 mil do Paraná, sendo R$ 13 mil em dinheiro e deixará de pagar o salário de R$ 7 mil de julho. Chega de ser amiguinho da boleirada.

O Tigre está afiando suas garras

quarta-feira, agosto 4th, 2010

O Criciúma está tratando este jogo de domingo contra a Chapecoense como uma verdadeira decisão. O sempre calado técnico Argel Fucks tem dado entrevistas que andam mexendo com o torcedor. A diretoria promoveu uma reforma no estádio e aumentou a capacidade em mais mil lugares. Tudo isso mostra o que o Criciúma quer deste jogo. Lideres na tabela e com possibilidade de abrir uma confortável vantagem eles estão tratando de agitar seu fanático torcedor e com isso lotar o Eriberto Hülse e transformar o Majestoso em um caldeirão. É justamente assim que se faz. Pode até não ganhar o jogo, mas que o pré jogo está sendo feito com competência isso não podemos negar. Enquanto isso por aqui ficamos mais preocupados em achar desculpas e seguimos vendo nossas torcidas organizadas separadas dentro da Arena e quando a equipe mais precisa do grito de incentivo a Arena se cala.

É preciso aprender com as virtudes dos outros, dentro e fora do gramado.

Está na hora de agir

quarta-feira, agosto 4th, 2010

Dia 15 de agosto a Chapecoense jogará em casa contra o Juventude de Caxias. Já está mais do que na hora de começar a mexer na área de marketing e a promover o jogo. A Prefeitura certamente será parceira em chamadas no rádio, TV e jornal. Ingressos promocionais em lotes antecipados também seriam bem vindos. Sorteios de brindes também são positivos.

Para que esta ação aconteça e para que os parceiros abram espaço e colaborem na iniciativa é preciso que o marketing da Chapecoense se mexa. Então vamos lá gurizada, chegou à hora de provar a competência da equipe.

Serginho pode estar deixando a Chapecoense

segunda-feira, agosto 2nd, 2010

Esta noticia está no site da Rádio Banda B de Curitiba.

Paraná acerta com Serginho Catarinense, ex-Operário

Apesar dos problemas financeiros, o Paraná segue mexendo em seu elenco. De acordo com o vice-presidente do clube, Aramis Tissot, o Tricolor contratou Serginho Catarinense, volante de 25 anos, que chega amanhã à Curitiba para suprir a saída de João Paulo, e será integrado ao grupo paranista, onde já inicia os treinamentos com a equipe.

“Não podemos ainda confirmar quem é, mas é um jogador pronto para atuar e que estava jogando e poderá até ficar à disposição para o clássico”, disse Tissot. Apesar do mistério da diretoria em torno do novo jogador, a rádio Banda B apurou e descobriu que trata-se mesmo de Serginho Catarinense, que fez um ótimo Parananese 2010 pelo Operário e que atualmente estava na Chapecoense.

Além disso, a diretoria analisa a contratação de mais um meia, que seria Fernando Gabriel, atualmente no Mogi Mirim. Ele passará um tempo em observação na Vila Capanema para que a comissão técnica tricolor decida se fecha contrato ou não com este atleta.

Essa situação é a mesma que vivem Júnior, vindo da Corumbaense, e Paulo Henrique, da Ferroviária, ambos em análise pelos profissionais do Paraná. Segundo Tissot, a contratação do jovem Fernando Gabriel seria visando o futuro da equipe tricolor.

“Quanto ao Fernando Gabriel ainda não definimos nada, ele será avaliado e somente depois vamos decidir pela contratação. Usamos essa forma de observação com o Júnior, da Corumbaense, e o Paulo Henrique, da Ferroviária, já estamos projetando o futuro e fazendo bons contratatos com jovens jogadores”, explicou o vice-presidente.

Nota do blog: Recebi a pouco uma ligação da redação do Jornal Estado do Paraná e o repórter Silvio Rauth me perguntava sobre o assunto.

Acionamos o supervisor da Chapecoense, Chinho Didomenico, que disse saber do interesse do Paraná Clube sobre o jogador, porém, a Chapecoense aguarda uma oficialização por parte do clube ou do procurador do atleta para amanhã. Chinho disse também que o atleta tem contrato até novembro e que desta vez a Chapecoense fará valer seus direitos e pretende receber o que lhe cabe pela quebra de contrato, caso Serginho opte mesmo por deixar a Chapecoense. Em Curitiba sua contratação já é dada como certa.  

Bom lembrar que Serginho está lesionado e hoje apenas realizou uma corrida leve. Ele ainda não está liberado pelo DM da Chapecoense.

2010, um ano para sofrer com a Chapecoense

domingo, agosto 1st, 2010

Numerologia, horóscopo chinês, tarô, será que alguma ferramenta mística poderia explicar a necessidade de tanto sofrimento do torcedor da Chapecoense nesta temporada?

Mas a verdade é que sofremos novamente na tarde de ontem na Arena na vitória da Chapecoense por 3×2 sobre o limitado, mas aguerrido Brasil de Pelotas.

Dois gols de vantagem na primeira etapa para a Chapecoense e na mesma etapa o empate do adversário.

A comemoração da vitória veio apenas aos 40 minutos da segunda etapa com o gol de Rogério.

Do meio para frente à Chapecoense me deixou uma boa impressão, com jogadas rápidas e envolventes e com a chegada de Silvinho finalmente podemos ver um camisa 10 de verdade, lúcido e organizador de jogadas.

O problema está na defesa. E quando cito a defesa coloco no mesmo nível os volantes e o trio de zaga. Preocupante e ao mesmo tempo irritante. Novamente em dois minutos a Chapecoense levou dois gols que mais uma vez mostrou o apagão já visto em outros jogos da temporada.

O trio de zaga deve estar se comunicando mal e some a isso as falhas individuais vistas ontem. Já a dupla de volantes atuou fora de seu melhor posicionamento e caindo pelas alas deixava a meia cancha aberta e com isso sobrecarregou o frágil trio defensivo. Precisa melhorar muito neste setor. Guilherme Macuglia, em sua entrevista de final de jogo, identificou o problema.

Foi um jogo de muita pegada e de muitas falhas defensivas. Venceu quem soube errar menos na frente.

Virtudes e defeitos individuais

Estiveram bem: Rogério, Xaro, Silvinho, Badé, Waldison e Neílson.

Os razoáveis: Nivaldo, Eduardo Erê e Pedro Auyb.

Foram mal: Silvio Bido, Rodrigo, Marcelo Ramos, Marcelo Guerreiro e Emerson Cris.

De 11 em campo cinco foram mal na jornada de ontem, todos do setor defensivo. Algo a ser observado com muito critério. Silvio Bido teve sua pior apresentação com a camiseta da Chapecoense. Muito abaixo das suas possibilidades. Coloco nos razoáveis o Pedro Ayub pelo fato de ter tentado criar algo no meio, mas nitidamente está longe de sua melhor forma. Nivaldo tem errado em demasia nas reposições de bola.

Para destacar os que foram bem dou uma nota especial para Xaro que recolocou a Chapecoense no jogo. Badé está cada vez mais próximo do Badé que esperamos ver novamente. Silvinho joga com muita facilidade e conhece o setor. Waldison, Neílson e Rogério são preocupação constante para os adversários, mas creio que Neílson poderia ter sido melhor explorado.            

É possível melhorar o conjunto da obra.

Ansiedade é um sintoma

A Chapecoense está ansiosa. Verdade!

Guilherme Macuglia tem citado este sintoma com muita freqüência. Todos estão carregando este sentimento devido aos tropeços e insucessos da temporada.

Esta vitória pode dar uma amenizada, mas a ansiedade seguirá lá, aguda ou disfarçada.

É preciso tentar amenizar esta carga psicológica, trabalhando este elemento durante esta semana.

Um profissional da área poderia ser chamado para tanto.