Um parto de quíntuplos

Comparo o acesso da Chapecoense para a Série B com um jovem casal, sem filhos, e que resolveu fazer um tratamento para a chegada do primeiro filho. O tratamento foi realizado de tal forma que quando houve a confirmação da gravidez eles ficaram sabendo que seriam quíntuplos. Primeiro vem o espanto e depois a necessidade de organizar a vida para receber esta nova e feliz realidade.

Pois assim está a Chapecoense. Grávida de cinco e com a casa pequena e o orçamento apertado para amparar as necessidades que se apresentarão no momento em que a nova realidade se apresentar.

Será preciso uma verdadeira reengenharia na vida da Chapecoense. Uma Série B requer correr o Brasil de maio a dezembro. Uma Série B requer um elenco mais qualificado e conseqüentemente mais caro. Uma Série B requer toda a sorte de situações que a Chapecoense ainda não viveu. Justamente igual ao casal que sem filhos morava em um quarto e sala e que agora terá de ampliar a casa e com esta ampliação espichar o orçamento. Em dois eles não conseguirão cuidar de cinco ao mesmo tempo e terão de contratar uma babá.

Um episódio deste porte faz a vida de pessoas e entidades dar um giro de 180º. Mas afinal de contas comparo este acesso à vida e é justamente o que a ida para a Série B representa. Vida nova!

8 comentarios para “Um parto de quíntuplos”

  1. Silvio SZ disse:

    Desculpe Fernando, mas esse seu comentario deveria ser postado depois, se realmente a Chape conseguir o acesso.
    Esse clima de já ganhou, mesmo antes de jogar é muito perigoso.

    Já tivemos ontem um colega seu da imprensa, fazendo um comentario no programa de esportes, comparando o Ituiutaba com um time de varzea
    Isso nao ta me cheirando bem.

  2. fernando disse:

    Um abraço Silvio.

  3. marcos moura disse:

    isso é verdade clima contra juventude la que perdemos e o caxias aqui nosso time deu no que deu
    humildade nao faz mal a ninguem vamos ubir mas com os pes no chao!!!abraços
    verdaooooooo serie B

  4. fernando disse:

    Mas quem disse que a Chapecoense já ganhou? Em que lugar está escrito isso? Antes do nascimento tem a gravidez e este é o periodo que faço a comparação. Um pouco mais de calma na anilise do texto.

  5. Fábio Sangue Verde disse:

    Pode parecer estranho.. mas gostei de sua comparação.
    faz tempo q escuto que a chapecoense tenque ter estrutura para isso estrutura pra akilo..
    enxem de departamentos so pra atender telefone pelo jeito… é hora de agir…
    o verdao da “gravido” apenas dependendo dele memso para ganhar esses filhos….
    entao é hora de crescer… hora de agir… hora de reciclar e fazer a coisa andar.. ou entao
    … é um ano de pelé e outro do teté.
    Abs

    e vamo subii verdaooo

  6. Mikon disse:

    Sinceramente Fernando, acho que mandaste mal pra caramba. Na minha opinião, tal texto foi postado na hora errada. Discussões de como será o planejamento do verdão para a série B, deverá ser levantado apenas após a classificação, se vier. Acho que certos setores da imprensa as vezes se empolgam mais que os torcedores, então muita calma nessa hora. Talvez tenha faltado no texto apenas uma adequação quanto a algumas palavras. Por exemplo: “Comparo o possível acesso da Chapecoense para a série B…”. Da maneira como colocaste parece que a Chapecoense já conquistou o acesso. Apenas minha opinião. Sempre leio seu Blog. Parabéns!

  7. fernando disse:

    A questão não é subir ou não. A Chapecoense necessita se organizar imediatamente e independente de subir para a B. A Chapecoense não tem sequer um campo de treino. Subir é uma uma questão importante e histórica. Organizar-se é obrigação e questão de sobrevivência.

  8. Thiago disse:

    Concordo de A a Z contigo Fernando. A estruturação é um processo essencial para a manutenção. E não faço essa ponte apenas com um clube de futebol, isso é em qualquer momento das nossa vidas. há algum tempo tenho discutido isso com colegas de rodas de futebol e é plausível essa preocupação. Sem estrutura pode até subir, mas não se mantém. Isso é fato, não é suposição. Penso que a Chapecoense melhorou muito desde a conquista do Catarinense 2007, mas ainda falta muita coisa para ser organizada, ainda mais se formos pensar em subir e fixar-se como frequentador assíduo do Brasileirão Série B. Entretanto, tenho receio de muitas coisas. Tu sabes muito bem que com o crescimento os bônus são maiores, mas também os problemas são equivalentes, em todos os sentidos. Me preocupa o futuro da nossa agremiação, como sócio de bom tempo que sou. Um abraço.

Deixe um comentario