A importância de não se tornar refém

O esporte catarinense presencia mais um ocaso de uma grande equipe. A extraordinária Malwee de Jaraguá do Sul, maior equipe de futsal de todos os tempos, deve fechar suas portas. A empresa que tocou o projeto durante tantos anos, através de sua diretoria, anuncia que sua parte foi feita e agora deixa para a cidade e quem sabe outros empresários tocarem o projeto. Vai ser muito difícil manter todos os astros da Malwee. Falcão, o nome mais importante deste esporte no Mundo, deve estar se transferindo para o Santos de São Paulo. Jaraguá do Sul até poderá seguir atuando no futsal, mas não terá a mesma qualidade. Faço esta referência para destacar a forma correta de gestão que está sendo adotada pela Chapecoense. Existe um grande grupo de importantes e destacados empresários da cidade que estão puxando a frente do projeto, mas nenhuns deles, através de suas empresas e mesmo a Prefeitura Municipal, banca sozinho o ônus de manter uma equipe de futebol profissional.

No passado recente a Chapecoense já viveu esta realidade e quase fechou suas portas e comprometeu o futuro de pessoas e famílias.

A Malwee Futsal é bancada por uma empresa apenas. Ela desistindo do projeto as portas se fecham, ou com muita dificuldade e pouco dinheiro alguém abraça a causa. A Malwee já estava avisando há tempos que iria se retirar, mas parece que Jaraguá do Sul estava surda para este apelo.

A Chapecoense está em boas mãos e estas mãos dividem a manutenção da equipe. Em Jaraguá do Sul um sonho termina, aqui está apenas começando. Jamais um projeto pode se tornar refém de apenas um investidor.

Um comentario para “A importância de não se tornar refém”

  1. Silvio SZ disse:

    Fernando, apesar de eu nao simpatizar com mais de uma dezena de patrocinadores estampados na camisa da Chape, por uma questao apenas de estetica, reconheço que, tantos patrocinadores, inclusive com lista de espera é realmente salutar para o Verdão.

    Quando muitos se juntam para um mesmo fim, certamente o objetivo se fortifica.
    Veja só a noticia de hoje no clic RBS. O Sr. Angeloni do Criciuma, de tanto botar dinheiro no clube, hoje ele já largou a primeira bomba: O projeto para o clube até 2021 que seria por sua conta, já melou.
    Em declaraçao à imprensa ele reclamou que nao tem conseguido apoio da comunidade.

    Isso me lembra a era do Presidentye Telles em 2002 a 2004, quis bancar sozinho a Chape, nao abriu para ninguem , fazendo que, todos que sentiam paixao pelo Verdao se afastassem. Ele passava a imagem que o clube era só dele, lembram. Deu no que deu.
    Tivemos a sorte de ter um Prefeito na época que gostava de futebol, e com sua credibilidade consegui juntar pessoas de gabarito para retornar ao Verdao.

    Sua coluna está perfeita ao escrever sobre a importancia de nao se tornar refem de um.

    Parabens Chapecoenses, por isso nosso Verdão em breve será muito grande.

Deixe um comentario