Arquivo para novembro, 2010

Gramado da Arena Condá sofre terapia de choque

terça-feira, novembro 23rd, 2010

Na segunda-feira estive na Arena Condá para dar uma olhada na obra de recuperação do gramado. A empresa Hidrograma de Marechal Cândido Rondon no Paraná está realizando um trabalho diferenciado e que finalmente deve resultar em um prolongamento de sua utilização, com qualidade, pelo período de dois anos, segundo me informou o responsável técnico pela obra, Sandro Scherer.

Cerca de 100 mil buracos, com a espessura de um dedo e com 20 centímetros de profundidade foram feitos no gramado para descompactar o solo. Fertilizantes e produtos para combater ervas daninhas foram aplicados. Agora o gramado esta sendo coberto por areia lavada.

Durante 30 ou 40 dias ele deverá ficar descansando para absorver os nutrientes. Cortes de grama duas vezes por semana deverão ser efetuados. Sandro Scherer garante que o trabalho vai surtir efeito, mesmo sendo este um tratamento paliativo. A empresa Hidrograma, depois de realizado o trabalho, passará para a Chapecoense a fórmula correta para realizar a manutenção.

O granado estará liberado para o Campeonato Catarinense.

O custo da recuperação é de R$ 40 mil.

Badá está de volta a Rádio Chapecó

terça-feira, novembro 23rd, 2010

A Equipe Esporte Total da Rádio Chapecó AM 1330, a direção da emissora e seus ouvintes tem muito a comemorar neste final de ano. No final da semana passada foi acertada a contratação do comentarista esportivo Sérgio Badá Badalotti. Badá volta a Rádio Chapecó AM 1330 depois de 14 anos.

Desta forma a equipe de esportes da emissora, da qual tenho orgulho em fazer parte, mostra que está investindo em pessoas e equipamentos para cada vez mais qualificar seu trabalho, em uma demonstração inequívoca de respeito aos anunciantes e sua legião de ouvintes que está espalhada pelo mundo e que acompanham com especial atenção as jornadas da Associação Chapecoense de Futebol.

A volta do Badá a Rádio Chapecó AM 1330 aconteceu de forma natural e sempre preservando o respeito pelos colegas e por outros prefixos. Esta contratação está calcada apenas na missão de qualificar um trabalho coletivo, respeitando a ética profissional e a boa convivência entre os veículos de comunicação.

Fiquei extremamente feliz quando ouvi do Badá o “sim” e desta forma começamos a planejar uma série de ações inovadoras que serão logo notadas. O Badá, além de ser um grande profissional, é um amigo particular. Desta forma não será necessário nenhum tipo de adaptação, pois ele sempre foi da casa, apenas estava residindo temporariamente em outro endereço.

Seja bem vindo de volta, Badá!

O ano de 2011 será especial e marcará uma nova fase no rádio esportivo de Chapecó.

Uma comparação com as gurias

terça-feira, novembro 23rd, 2010

Quero hoje fazer uma comparação entre o futebol da Chapecoense e do Futsal Feminino de Chapecó.

A Chapecoense teve nesta temporada uma série de insucessos e desta forma a maior parte do elenco de jogadores teve pouca ou nenhuma oferta do mercado para alguma transferência vantajosa.

A maioria ou renovou com a Chapecoense ou voltou para os clubes de origem. Tem gente que foi parar no amador.

Em 2007, ano da última conquista estadual, jogadores que chegaram aqui como ilustres desconhecidos saíram para clubes de expressão e alguns fechando os melhores contratos de suas carreiras até então.

A comparação que vale com as meninas do nosso Futsal é que hoje elas chamam a atenção do mercado internacional e podem muitas delas, fechar contratos que farão a diferença para sempre em suas vidas.

Este grupo da Chapecoense, que se aproxima de sua configuração final para a temporada 2011, deve se lembrar de 2007 e das gurias de Chapecó. Carreiras vitoriosas na parte financeira são construídas a base de títulos.

Ou seja, se não existe aquele amor todo por Chapecó e pela Chapecoense, que tenham amor por suas carreiras. Uma mão lava a outra e as duas o rosto diz o velho adágio popular. Temos sempre que buscar nos vitoriosos a fonte de inspiração.

Chapecoense confirma a volta de Thoni

segunda-feira, novembro 22nd, 2010

Thoni está de volta.

Chapecó – Duas boas notícias para os torcedores da Chapecoense foram confirmadas ontem (22) à tarde pela Direção de Futebol.

Thoni, o ala direito que sempre animou o torcedor está de volta a Arena Condá. Conhecido como garçom, devido à qualidade de suas assistências, ele que foi vice-campeão estadual em 2009. Chega para qualificar o lado direito da equipe. Foi uma contratação difícil e que demandou muito tempo para ser confirmada.

Outra novidade é a renovação de contrato do atacante Rogério, que sempre foi um atleta de confiança do técnico Mauro Ovelha.

A Chapecoense deve anunciar nas próximas horas a contratação do esperado homem de meio campo diferenciado e que possa dar o toque de qualidade que há muito é cobrado pelo torcedor.

Thoni volta para a Chapecoense

segunda-feira, novembro 22nd, 2010

O Departamento de Futebol da Chapecoense confirmou na tarde desta segunda-feira o retorno do lateral direito Thoni, o jogador fez parte do elenco Vice-campeão Catarinense em 2009. Além disso o atacante Rogério acertou a sua permanência e continuará na Chapecoense em 2011.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Chapecoense.

As novidades da Chapecoense

sexta-feira, novembro 19th, 2010

O Departamento de Futebol da Chapecoense confirmou na tarde de hoje (19) a renovação de contrato dos atletas Silvio Bido, Kleber Goiano e Xaro, que estavam no grupo que disputou a Série C. Ainda estão em negociação para renovação de contrato os jogadores Fábio Nunes, Emerson Cris, Waldison e Rogério. Esta foi a nota que a Chapecoense soltou agora a pouco através de sua assessoria de imprensa.

A mágoa do Gringo

sexta-feira, novembro 19th, 2010

Magoado.

Na edição de hoje do Jornal do Meio Dia da RIC/Record uma entrevista realizada pelo repórter Renan Agnolin, que aliás está melhor a cada dia, apresentou um Agenor Piccinin carregado de mágoa contra a Chapecoense.

Em síntese ele se sente desvalorizado pelo Verdão ao passo que foi o técnico mais vitorioso na história da Chapecoense e acredita não ter recebido a devida valorização.

No calor da emoção por ter levado o Concórdia de volta a elite do futebol catarinense e perguntado sobre Chapecó ele acabou deixando transbordar uma torrente de mágoas que deixa claro o porquê de Piccinin não voltar para Chapecó.

Na verdade, Piccinin, apesar de ser um técnico competente, não sabe receber ordens e centraliza todas as decisões. Na estrutura que tem hoje a Chapecoense ele jamais se adaptaria. A convivência entre Piccinin, Pallaoro e Izair Gambatto não duraria 30 minutos.

Na verdade, Piccinin, precisa reavaliar seu jeito de trabalhar e iniciar uma adaptação aos novos tempos para o bem e a evolução de sua carreira, caso contrário, treinará sempre equipes pequenas ou em crise.

Nunca é tarde para mudar, para evoluir. Piccinin sairia ganhando e abriria o mercado de forma espetacular.   

Depois deste desabafo da RIC/Record, vai demorar um tempo para Piccinin voltar a trabalhar na Chapecoense.

Uma marca de Agenor Piccinin é a sinceridade e os sinceros sempre pagam um preço alto.

Porém, faço questão de ressaltar que Agenor Piccinin é um dos técnicos com percepção mais apurada sobre o futebol que eu conheço. Ele sabe muito.

O Gringo prova mais uma vez a sua competência

quinta-feira, novembro 18th, 2010

Concórdia está novamente na elite do futebol catarinense graças ao trabalho capitaneado por Agenor Piccinin.

O Gringo mostra mais uma vez sua qualidade como técnico de futebol e como líder nato que é.

Sua carreira não teve até agora a evolução merecida, quem sabe, por ser ele um homem franco e que diz na cara de muitos dirigentes que eles estão errados aqui e acolá. Muito também pela forma centralizadora que tem de trabalhar e que incomoda muitos e que acaba criando comentários que desmerecem sua imagem.

Impossível negar sua qualidade para montar equipes de baixo custo e de bom rendimento. As dificuldades encontradas neste projeto de retorno de Concórdia a elite depois de mais de 15 anos não foram poucas.

Primeiro a iniciativa foi de Piccinin que conseguiu formar uma pareceria com o Ypiranga de Erechim e desta forma viabilizar um bom time. Houve relatos de atletas na fila do SUS para receber tratamento médico e de viagens de carro por não haver dinheiro para um transporte adequado. Piccinin e seu grupo passaram por cima de todos estes obstáculos e chegaram lá. Agenor Piccinin, o cara é bom!

Uma sexta-feira de definições e anúncios

quinta-feira, novembro 18th, 2010

Cadú Gaúcho fala na sexta-feira.

Amanhã (19), finalmente, teremos novidades na Chapecoense.

Segundo a assessoria de imprensa do Verdão, Cadú Gaúcho, diretor de futebol, deve se pronunciar sobre as pendências relacionadas aos atletas que atuaram na Série C. A demora acontece porque as negociações esbarraram em pedidos de aumento salarial. Normal, no que pese um ano sem conquistas e de apenas manutenção na Série C.

Nomes novos estariam fora desta lista, sempre segundo a assessoria de imprensa. Por falar em assessoria de imprensa, a comunicação entre os departamentos de comunicação e de futebol é feita apenas por telefone.

A assessoria de imprensa fica na sede da Chapecoense e o departamento de futebol está enfurnado na Gambatto Motos tratando de fechar o elenco. Ou seja, existe uma blindagem contra o vazamento de informações como nunca antes aconteceu. O mercado catarinense começa a se definir com a finalização da segunda divisão e com as dispensas de clubes como o Criciúma que liberou uma série de nomes. As contratações estão sendo feitas em conjunto entre o departamento de futebol e a comissão técnica. Fica claro apenas que o trabalho é realizado em ritmo acelerado e com severas analises sobre o chamado custo/beneficio, ou seja, rasgar dinheiro não mais.

Escala de importância

quinta-feira, novembro 18th, 2010

Os repasses das cotas de TV no futebol brasileiro obedecem a uma escala de valores que é feita com base na importância maior de algumas equipes frente aos demais pares que compõe uma mesma divisão.

Sinceramente acredito que este artifício é extremamente discriminatório. Um clube pode até ter mais torcedores do que outros, mas quando as equipes estão em uma mesma divisão, acredito que a importância de todas se equivalem e o rateio deveria ser igual para todos. No Campeonato Catarinense existe também esta fórmula que remunera mais os ditos grandes. A Chapecoense é discriminada nesta divisão. São 10 equipes que disputam a primeira divisão catarinense. Todas deveriam receber o mesmo valor na divisão de cotas. Tem time de Série A, B, C e D, têm também time de série nenhuma, mas esta é uma realidade no cenário nacional. Dentro de SC todos são iguais e deveriam receber parcelas iguais na divisão do bolo. Os clubes pregam valorização, mas dentro de sua própria associação acabam cometendo atos discriminatórios e que desvalorizam seus parceiros de negócio.