Arquivo para janeiro, 2011

Estarrecedor

segunda-feira, janeiro 24th, 2011

Recebi um e-mail sobre como anda a convivência entre as torcidas organizadas da Chapecoense e confesso que fiquei estarrecido. Tenho um depoimento de apenas um lado. Eu e mais dois colegas recebemos este e-mail.

Porém, quem mandou a mensagem a escreveu com riqueza de detalhes e com uma carga pesada de informações.

Seria muito interessante a diretoria da Chapecoense chamar representes de todas as organizadas para uma conversa muito franca. Estou escrevendo este tópico com muita preocupação.

Nada é tão bom que não possa melhorar

segunda-feira, janeiro 24th, 2011

A Chapecoense jogou três vezes neste Campeonato Catarinense de 2011. Venceu em casa, ganhou uma e empatou outra fora. Venceu dois grandes (Avaí e Criciúma). Um rendimento respeitável.

Porém, a direção está alerta para um detalhe que pode fazer naufragar esta bela campanha em apenas um jogo. A defesa.

Em três jogos foram cinco gols sofridos. Até quando o ataque vai seguir sustentando esta instabilidade?

Os diretores da Chapecoense estão muito atentos a este detalhe fundamental e não escondem esta preocupação.

Quando se fala em setor defensivo citamos os três zagueiros (ou dois, dependendo do esquema adotado), os dois volantes e os dois alas.

O trio de zaga é o mais instável ao lado do ala pela esquerda, Xaro, que não tem conseguido apoiar e defender com a qualidade esperada.

Os volantes fizeram um belo jogo em Florianópolis, depois caíram de produção. Temos questões individuais e coletivas neste problema a ser resolvido. Já estão agendadas as contratações de um zagueiro, um volante e mais um goleiro. O problema é que o mercado está muito restrito neste período e para contratar com qualidade será necessário investir pesado.

Quarta-feira (26/01) a Chapecoense terá uma decisão frente ao Metropolitano. Depois no sábado será a vez de encarar um Joinville em crise, na casa deles. Depois é a vez de receber o Figueirense. Sai para enfrentar o Marcilio Dias. Recebe o Concórdia e fecha o turno contra o Brusque também em casa. Uma estrutura de tabela muito interessante, mas que se inverte no returno. Deixar passar esta oportunidade pode ser fatal.

A futurologia no futebol

sexta-feira, janeiro 21st, 2011

É muito comum em cada início de temporada que os analistas do futebol exerçam seu poder de prever o futuro e desta forma já tratam de identificar quem pode e quem não pode chegar lá.

Eu sempre me posicionei contra este tipo de analise ridícula e sem nenhuma validade. Como é possível prever o futuro? Se futebol não tem lógica, como será possível estabelecer que este ou aquele elenco tem mais ou menos possibilidades apenas olhando para os nomes?

Pois a Chapecoense está contrariando mais uma vez estes ícones da adivinhação, estes poderosos que conseguem vislumbrar o que ainda não aconteceu.

Olharam para a Chapecoense com olhos no passado tentando traçar seu futuro. Usaram o desastre de 2010 para tentar adivinhar o que ela poderia fazer daqui pra frente. Pois a Chapecoense de 2011 nada tem a ver com a do ano passado. Este time é muito mais maduro e técnico, Necessita ainda de alguns ajustes, mas não se pode comparar sob nenhum aspecto.

Futebol se analisa jogo a jogo e é preciso que a bola esteja rolando. O resto é pura adivinhação.

Guerra de bugios

sexta-feira, janeiro 21st, 2011

Você sabe como lutam os bugios? Juntam-se em bandos e usam como arma suas próprias fezes. É sujeira pra todo lado.

Pois a imprensa esportiva de SC e mais alguns blogueiros parecem fazer parte deste exercito escatológico.

Como é complicado para alguns reconhecer as virtudes de outras equipes que não sejam os exponenciais representantes da majestosa Capital do Estado.

É preciso saber reconhecer que os demais competidores tem virtudes. Mas que nada! Manchetes jocosas e bairristas estão todos os dias em jornais que pretendem comunicar para o Estado.

Na TV, uma grande rede nacional, determinou que seus apresentadores de programas esportivos se comportem como palhaços. A noticia fica em segundo plano. Destaque para um que fala ao celular, para outro que faz careta a beira do gramado. Mas e o jogo?

Saudade de assistir o Léo Batista nos gols da rodada. Saudade dos comentaristas de verdade. A nova ordem agora é o circo.

O que me interessa ver um apresentador apostar com um telespectador quais serão os resultados da rodada e depois quem perder terá de pagar uma aposta? Nada vezes nada.

Tanta gente competente sendo ridicularizada.

Uma noite memorável na Arena Condá

quinta-feira, janeiro 20th, 2011

Vários foram os ingredientes que tornaram este jogo Chapecoense 3×2 Criciúma um encontro memorável.

O primeiro tempo foi de total superioridade do Criciúma, tanto que saiu de campo com a vitória parcial por 2×1. Mauro Ovelha foi em direção ao vestiário sem falar com ninguém. O chão deve ter tremido quando o comandante pisou lá dentro. Voltou e fez uma leitura cristalina do jogo e desta forma começou a construir a vitória de virada.

Mauro Ovelha vive seus melhores dias como técnico. Já fez um belo trabalho na Ressacada e repetiu a dose na volta para a Arena Condá. Foi preciso nas substituições e soube mudar a forma de jogar da equipe que teve força para buscar a vitória. Ovelha só não foi escolhido o melhor em campo pela Equipe Esporte Total das rádios Chapecó AM 1330 e Antena 1 FM 107,1 porque Neílson marcou duas vezes e definiu o placar.

Outro fator que fez a diferença foi à volta da química perfeita entre time e torcedor, que sempre marcou as grandes jornadas da Chapecoense dentro de casa.

A Chapecoense venceu dois grandes em seqüência, fato que além de dar moral, terá reflexo direto no final da tabela na busca a vaga a decisão e a Copa do Brasil.

Sigo com o mesmo sentimento que tive após a vitória da Ressacada. A vitória deve sempre ser comemorada, porém, os pés devem continuar fincados no chão. A Chapecoense está com problemas em sua defesa e necessita ainda dar uma dinâmica melhor as armações de jogada no meio de campo. O que fica neste momento como destaque é a ala direita primorosa de Thoni e os atacantes que estão marcando gols. Ganhar do Criciúma é sempre uma missão complicada. È bom este time comandado por Guilherme Macuglia e com as contratações que estão chegando vai ganhar muito em qualidade. O Criciúma valorizou muito esta vitória que devolve a Chapecoense o sentimento de time forte e que têm na garra e na superação suas marcas históricas.

Foi uma vitória convincente, mas que não pode mascarar as deficiências que ainda existem.

O poder da Arena

Durante todo o ano de 2010 a Arena Condá foi um espelho do time dentro de campo. Não emanava das arquibancadas aquela força que já fez tanto time tremer e perder o rumo.

Com uma equipe pálida dentro de campo o que se ouvia eram ruídos, muxoxos, não mais aquele grito forte.

Pudera. O que vimos no ano passado foi um filme sem nenhuma graça. Faltou alma dentro de campo e parece que roubaram a alma dos torcedores. Eles estavam lá, mas sem a mesma força.

O que seu viu na noite desta quarta-feira feira foi algo semelhante aos grandes momentos vividos no antigo estádio. Torcedor participando o tempo inteiro, acreditando no time. Das arquibancadas se ouvia uma massa humana entrelaçada pela emoção e pela crença de que as adversidades poderiam ser superadas. Como realmente foram. Como é bom ver que o poder do torcedor está lá!

Cortaram os papeis e os sinalizadores em nome da segurança, no que, aliás, fizeram muito bem, mas não fez a menor diferença. Foi trocado o espetáculo de luzes pelo das vozes. Ficou muito mais forte e verdadeiro, podem ter certeza.

Ficou um ressentimento

terça-feira, janeiro 18th, 2011

A saída de Guilherme Macuglia da Chapecoense não foi tão tranqüila como pareceu. Ficou um ressentimento entre o técnico e alguns integrantes da diretoria. Houve um momento público, no Debate Esportivo da TV Sul Brasil, que Izair Gambatto chegou a externar esta inconformidade. Depois deste episódio nada mais foi dito, mas para quem convive com a Chapecoense de forma mais próxima é fácil atestar esta realidade.

A temporada de 2010 foi muito complicada, com a passagem de três técnicos, e muitos traumas foram registrados. Particularmente tive uma convivência muito boa com Macuglia, com cada parte sempre respeitando seus limites. Este ressentimento pode ser um combustível para o jogo de quarta-feira à noite. Certamente teremos personagens deste embate utilizando como motivação os episódios registrados no ano passado. Coisas do futebol.

E como os fatos ainda são muito recentes, eles estarão presentes também dentro de campo. O que teria acontecido nos bastidores? Na verdade alguns jamais engoliram a demissão de Mauro Ovelha.

Depois do Leão o Tigre

terça-feira, janeiro 18th, 2011

Nivaldo está fora

Na arrancada do Campeonato Catarinense de 2011 ficou reservado para a Chapecoense, em seqüência, dois testes verdadeiros para se avaliar o potencial da equipe. O primeiro já passou, e com sucesso, e nesta quarta-feira teremos a presença do Criciúma na Arena Condá.

Guilherme Macuglia sinaliza que jogará mais fechado aqui em Chapecó, por força do jogo e dos desfalques que terá.

Sinal de respeito, sem dúvida. O Criciúma montou uma equipe muito interessante, mas que não pode ser avaliada pelos 6×1 que aplicou no Concórdia. Mereceu vencer em casa, mas o placar elástico foi construído muito pela falta de qualidade do adversário.

A presença do Criciúma do outro lado do campo, por si só, já determina uma postura diferente dentro de campo, por se tratar de uma equipe de força e com uma história invejável. Guilherme Macuglia sabe montar boas equipes e tem qualidades que devem ser respeitadas. Esta estrutura de tabela está apresentando verdadeiras decisões logo na largada, obrigando a Chapecoense e seus adversários a superar os obstáculos do inicio de temporada, como o preparo físico deficiente e a falta de um melhor entrosamento.

O Criciúma deverá ter a seguinte formação: Andrey; Rodrigo, Toninho e Rogélio; Fábio Santana, Carlinhos Santos, Mika, Roni e Pirão; Lucca e Lincom. Um time muito interessante, mesmo sem as presenças de Fabiano e Diogo Oliveira.  

Já a Chapecoense terá duas mudanças: Juliano; De Lazzari, Kleber Goiano e Silvio Bido; Thoni, Everton Garroni, Marcos Alexandre, Cleverson e Xaro; Aloísio e Leandro. Marcelo Ramos cumpre suspensão pela expulsão e Nivaldo está lesionado.

Arbitragem: Paulo Henrique de Godoy Bezerra com Neuza Inês Back e Fabiano Coelho da Silva.

O jogo inicia às 19h e 30 min. Ingressos: R$ 50,00 cadeiras. R$ 40,00 cobertas, R$ 30 geral e R$ 15,00 a meia entrada.

Arena Condá está liberada para o jogo de quarta-feira

segunda-feira, janeiro 17th, 2011

Ministério Público confirmou liberação no final da tarde de hoje

 No final da tarde de hoje (17/01) a Prefeitura de Chapecó e a Chapecoense receberam a confirmação de que a Arena Condá está liberada para os jogos do Campeonato Catarinense de 2011. Durante a tarde houve a última vistoria por parte do Corpo de Bombeiros Militar e da Policia Militar que atestava que todas as exigências haviam sido atendidas. Restava ainda a confirmação por parte do Ministério Público de SC com sede em Florianópolis. O aval definitivo veio apenas próximo às 19 horas, no final do expediente do judiciário.

Houve a necessidade de chamar a colaboração do presidente da Federação Catarinense de Futebol, Delfim Pádua Peixoto Filho, de Rodrigo Capella, responsável pela área jurídica da Federação e de autoridades ligadas Chapecó e que tem maior transito na Capital.

Com a liberação da Arena Condá a Chapecoense poderá começar a venda de ingressos para o jogo de quarta-feira frente ao Criciúma, às 19h30min. Os valores já estão definidos: Cadeiras R$ 50,00 – Cobertas R$ 40,00 – Geral R$ 30,00 e a meia entrada sai por R$ 15,00. As devem começar na tarde de amanhã (18/01).

Começar ganhando é muito bom, mas vamos ter calma

domingo, janeiro 16th, 2011

Chapecoense 2×1 no Avaí na Ressacada na tarde de muito calor em um sábado de sol em Florianópolis. Rodada de estréia das duas equipes na competição no chamado jogo inaugural. Melhor impossível. Mas vamos ter muita calma quanto ao potencial da equipe. As cicatrizes do passado recente me obrigam a analisar desta forma.

O Avaí jogou com uma equipe sub 23 com alguns reforços. A Chapecoense jogou com sua equipe principal.

Quanto ao resultado do jogo e quem deveria vencer não existe nenhuma duvida de que a Chapecoense era esta equipe. O resultado ganha em importância não somente por ser uma estréia, mas por ser contra um adversário direto as quatro vagas a segunda fase do turno e na casa dele. É o tal do jogo de seis pontos.

Individualmente a Chapecoense apresentou altos e baixos que vamos analisar em seguida.

Importante destacar que a Chapecoense que iniciou a temporada de 2011 não pode ser comparada com a que encerrou 2010. O jeito de jogar é diferente e muitos nomes novos estão se apresentando. Se melhorou ou piorou somente os próximos jogos poderão revelar.    

O jogo de quarta-feira contra o Criciúma servirá para uma avaliação mais profunda, já que a equipe do Sul do Estado é mais qualificada do que o sub 23 do Avaí que ficou devendo e saiu de campo vaiado pelo torcedor.

Uma analise individual

Nivaldo – Mostrou-se inseguro no inicio, mas depois se firmou.

De Lazzari – Seguro. Jogou bem.

Kleber Goiano – Dentro de suas possibilidades mostrou segurança.

Marcelo Ramos – Fez um gol contra e foi expulso na estréia. Deve ser sacado do time. O pior em campo.

Thoni – Jogador diferenciado. Seus cruzamentos fazem a diferença.

Everton Garroni – Lutador e participativo. Ainda está um pouco “travado”.

Marcos Alexandre – Fez gol e foi escolhido o melhor em campo.

Cleverson – Perdeu gols e pareceu displicente em alguns momentos. Depois melhorou, mas pode ser mais eficiente.

Xaro – Esteve abaixo de suas possibilidades, pode render mais.

Aloísio – Marcou o primeiro gol mostrando qualidade e raça. Destaque do jogo.

Leandro – Pesado, lento. Do jeito que está não fica no time.

Entraram Neílson – Tem lugar como titular. Silvio Bido – Entrou para recompor a zaga pela expulsão de Marcelo Ramos. Neném – Jogador de grupo.

Um show de cobertura e tecnologia

sexta-feira, janeiro 14th, 2011

A Equipe Esporte Total da Rádio Chapecó AM 1330 começa neste sábado mais uma cobertura do Campeonato Catarinense de Futebol. Em toda a trajetória da Chapecoense a Pioneira sempre esteve presente. É a única emissora que carrega este privilégio.

Para esta temporada temos novidades. Primeiro a presença do consagrado comentarista Sérgio Badá Badalotti. Na área técnica teremos um grande acréscimo de qualidade nas transmissões fora de Chapecó com a utilização de moderno sistema digital em banda larga.

As transmissões seguirão sendo realizadas em cadeia através da Rádio Chapecó AM 1330, Rádio Antena 1 FM 107.1 e no site radiochapeco.com.br 

Estas opções permitem ao ouvinte, em qualquer parte do planeta, acessar as transmissões dos jogos da Chapecoense com qualidade diferenciada, seja no rádio, no computador ou no celular.  

Novos canais de comunicação com o ouvinte foram criados. Você os conhecerá neste final de semana.

Tadeu Costa, Sérgio Badá Badalotti, Fabio Schardong, Douglas Dorneles, Mario Tomasi, Fernando Mattos, Rodrigo Goulart, João Rodrigues, Moisés Padilha e este colunista e narrador formam esta equipe de profissionais e amigos.

Teremos pela frente um ano de muito trabalho e certamente repleto de conquistas. A forma como fomos recebidos por nossos patrocinadores e a maneira profissional e afetuosa com que nos relacionamos com a direção de nossas emissoras e a maior prova de que estamos no caminho certo. A bola vai rolar e a Equipe Esporte Total – Uma equipe de verdade – vai contar tudo pra você.