Os ruídos dos bastidores

A boa participação da Chapecoense no primeiro turno da competição atiçou olhares para alguns nomes do elenco. O que mais chamou a atenção é Aloísio. Goleador do time e autor de jogadas de qualidade seu nome desponta no mercado. Já se falou que ele teria um acerto com o Figueirense para jogar a Série A. Agora surge o boato de que ele poderia estar deixando a Chapecoense antes mesmo de a bola rolar para o returno. Se for mesmo verdade a Chapecoense terá de fazer um esforço no sentido de manter Aloísio até o final do estadual. Vale o investimento.

Outra situação é o descontentamento de Cleverson. Ao final do jogo em Criciúma ele reclamou para repórteres que lá estavam que está se sentindo desvalorizado em Chapecó e que não está se sentindo acarinhado pelo torcedor.

Reclama bastante este Cleverson! Impressionante como nunca se mostra contente. Na vida funciona assim Cleverson. Se não estamos satisfeitos com determinada situação é obrigatória a mudança. Se Cleverson não está feliz com Chapecó que trate de mudar de equipe. Fácil.

É uma pena, pois Cleverson tem qualidade. Não vive uma boa fase, mas tem futebol para brilhar. O que não dá é ficar reclamando sempre, pois desta forma este desanimo acaba refletindo dentro de campo. E é justamente isso que está acontecendo.

Cleverson não tem motivos para reclamar de Chapecó e da Chapecoense. Joga em um clube de destaque em SC, recebe um bom salário em dia, desfruta de uma invejável estrutura e logística de viagens. Está ruim ainda?

Aí fica complicado.

5 comentarios para “Os ruídos dos bastidores”

  1. Roberto disse:

    Caro Fernando.. sobre o comentário do Cleverson, será que é correto utilizar um pequeno comentário feito em off para o Tadeu Costa e fazer disso mais uma polêmica? Será que não seria melhor deixar isso longe dos ouvidos da torcida para evitar que “torcedores de ocasião” tenham motivos para pedir a cabeça dele, como aliás, já tem gente fazendo?
    Admiro muito e acompanho sempre seu blog assim como o debate esportivo na Rádio Chapecó, e ao contrário da outra emissora que, sempre faz questão de fazer tempestade e “plantar crises inexistentes”, voçes são sempre coerentes nas colocações, mas neste caso do comentário do Cleverson, na minha humilde opinião, acho que foi feita uma abordagem exagerada…
    Sabemos o quanto ele e o Aloísio são importantes para o verdão, acho conveniente não polemizar e torcer para que aqui permanecam, não achas?
    Um abraço…
    Roberto

  2. fernando disse:

    Olá Roberto. O comentário deixou de ser em off a partir do momento que o Tadeu relatou no ar este episódio. Não tenho por habito criar tempestade em copa d’água, mas me chamou a atenção as repetidas reclamações do atleta. Obrigado pela leitura e pela audiência.

  3. Bittencurt substitui tranqüilamente o Cleverson. É uma pena, ele tem um bom futebol, mas não é tudo isso. O que estariamos perdendo muito é se caso saiam Aloísio e Thoni (tem uns rumores entre a torcida de que Thoni estaria acertando com o Criciúma). Esses dois sim serão complicados de achar substitutos que produzam tanto quanto.

  4. Silvio SZ disse:

    Claro que o Campeonato Catarinense é importante, mas na verdade a Chape tem que se prepara r para o Brasileiro da Serie C.
    Esse sim será sem duvida a missao mais importante, pois nada terá mais visibilidade e status do que subir para uma serie B do Brasileirão, alem de calendario cheio, retorno financeiro, visibilidade nacional, respeito da imprensa estadual .

    Isso sem contar que aqui em SC, temos a RBS que em vez de dar visibilidade aos clubes, simplesmente esconde inclusive do mercado interno, que dirá a nivel Brasil.

    Por isso é importante desde já, a diretoria da Chape, blindar o aceeso de empresario, outros clubes, nos jogadores que fazem a diferença no Verdao.

  5. Ricardo disse:

    Que tal ouvir o atleta pra ele dar a versão dele?

Deixe um comentario