Arquivo para março, 2011

A Via Láctea

quinta-feira, março 17th, 2011

Daniel Tozzo apresentando o novo produto

Na tarde desta quinta-feira a Chapecoense anunciou oficialmente a parceria com a Cordilat e desta forma coloca no mercado o leite com a marca do mais importante clube de futebol profissional do Oeste de Santa Catarina.

Uma parceria inteligente e com base em um produto democrático, que estará na mesa de todos os torcedores da Chapecoense, independente da sua situação financeira.

A formatação do contrato estabelece que a cada litro de leite vendido R$ 0,03 (três centavos) serão destinados para a Chapecoense na ordem de 90% do valor, sendo que os 10% restantes ficarão com a Chapecoense Futsal.

Daniel e Ivan Tozzo, diretores da Cordilat, fizeram questão de destacar que os números serão auditados todos os meses. O contrato foi fechado por tempo indeterminado e estabelece exclusividade nesta linha de produto.

Aí está uma parceria inteligente, que não coloca uma carga pesada nas costas do patrocinador e que tem alto potencial de arrecadação para a Chapecoense. Desta forma, com o sucesso da iniciativa, os dois lados saem ganhando e o torcedor tem um mecanismo direto e fácil de colaborar financeiramente com seu time e ainda levar para casa um alimento dos mais ricos e com alta qualidade.

A embalagem está belíssima! O leite longa vida em sachêt, chamado UHT, carrega um belo escudo da Chapecoense. As caixas de papelão que servirão de expositor para o produto também destacam a marca da associação.

Resta-nos a inteligência de adquirir este produto e colaborar para que projetos deste porte tenham vida longa e que possam servir de exemplo para outros empresários. Parabéns Cordilat, foi um gol de placa.

Foto: Flavio Maron/Voz do Oeste.

 

A sorte dos campeões

quarta-feira, março 16th, 2011

Impressionante! Tudo está conspirando favoravelmente para que a Chapecoense vença o returno e desta forma encontre mais uma vez o Criciúma na decisão do Campeonato Catarinense. Falta apenas que a própria Chapecoense se ajude um pouquinho mais. Hoje a noite a  Chapecoense perdia a liderança para o Figueirense, que vencia o Brusque por 1×0, até os 48 minutos da etapa final. Vencia. Pois no último ato do jogo o Brusque empatou. O gol do zagueiro Vinicius tirou do Figueirense a liderança do returno e do geral, afastou o Brusque um ponto da zona de rebaixamento e devolveu a Chapecoense para a ponta das duas tabelas. Preste atenção no valor deste gol. Impossível não pensar em sorte neste momento!

Este resultado deixa a Chapecoense muito mais animada para enfrentar o Metropolitano na tarde de domingo em Blumenau.

Este resultado amplamente favorável para a Chapecoense reforça mais uma vez a importância de não deixar o cavalo passar encilhado.

As medidas adotadas pela diretoria foram corretas, resta saber se irão surtir efeito.

Torcedor da Chapecoense sofre até quando seca.

Faz parte. Por isso sempre tem um sabor especial.

A Rede social

terça-feira, março 15th, 2011

Vivemos uma nova era na comunicação. A rapidez e a facilidade com que as informações chegam até nós impressionam. Vide a tragédia no Japão e a forma como imagens e depoimentos foram parar na internet e nos veículos de comunicação de massa. Não existem mais barreiras. De um celular você informa o mundo.

As redes sócias tem se notabilizado como um instrumento que torna cada um dos habitantes deste planeta, desde que tenha acesso à tecnologia, um repórter, um cronista de si mesmo. Enfim, o mundo está conectado de tal forma que a privacidade está cada vez mais ameaçada e para que alguém se faça ouvir é simples e rápido.

Nesta semana de turbulência na Chapecoense, após o empate frente ao Imbituba, e da forma como ele aconteceu, vivemos esta experiência de como o mundo virtual afeta nosso dia a dia.

Aloísio pediu perdão pelo pênalti desperdiçado via Twitter. A esposa de um jogador da Chapecoense debateu tecla a tecla com os torcedores no blog Gol da Chape. No Orkut as manifestações são as mais variadas nas comunidades que tratam da Chapecoense.

Estes espaços são campo fértil para todo tipo de debates e colocações. Algumas educadas, outras nada convencionais, mas são, enfim, manifestações de um grupo cada vez maior de pessoas que encontra na internet o veículo para suas opiniões.

Definitivamente o mundo está mudado. Quem não souber se adequar a este tipo de realidade vai ficar para trás e não adianta!

Uma semana cibernética na Chapecoense.

 

O vilão da tarde

domingo, março 13th, 2011

Aloísio foi escolhido como o vilão deste empate frente ao Imbituba. Merece!

A forma como ele cobrou a penalidade máxima, querendo ser um clone de Louco Abreu, é digno de todas as “homenagens” que ele possa merecer. Foi infantil e mal agradecido com uma torcida que tem forte apreço por  seu futebol. Foi irresponsável  com uma diretoria que faz de tudo para manter este time em pé.

Segundo informações do Tadeu Costa, ele deverá ser multado em 50% do seu salário para ver se aprende a ser profissional de verdade. Se não achar bom já lhe foi oferecida a porta da rua. É isso aí!

 

Palhaçada

domingo, março 13th, 2011

Uma equipe que deseja chegar à conquista de um campeonato jamais deve atuar de uma maneira contra os grandes e de forma desleixada contra os ditos menores. A manchete desta segunda-feira do Voz do Oeste “ O futebol não perdoa”, resume exatamente o que foi o jogo deste domingo, quando a Chapecoense empatou em 2×2 contra o Imbituba.

O inicio avassalador, quando em menos de três minutos a Chapecoense já marcava 2×0, serviu para mascarar o que viria logo em seguida. A imprensa ficou a semana inteira destacando que a receita para vencer o Imbituba seria a humildade no trato com as deficiências do adversário e que seria importante jogar com a mesma aplicação com que tinha atuado frente ao Avaí e ao Criciúma.

Jogador de futebol, na sua maioria, gosta de ouvir e ler o que a imprensa tem a dizer quando os elogios acontecem.

Quando destacamos nossas opiniões sobre forma de jogar ou como tratar um adversários somos taxados de ignorantes na área, pois a maioria dos profissionais de microfone ou caneta jamais jogou futebol profissional. Pois bem. Aí está o resultado de um jogo em que o elenco da Chapecoense achou que poderia bater o Imbituba a hora que bem entendesse. Faltou futebol e sobrou arrogância. A Chapecoense não jogou absolutamente nada em sua totalidade e desta vez coloco no mesmo barco o técnico Mauro Ovelha, que relembrou seus piores momentos do ano passado. Contra os ditos grandes este time joga uma barbaridade. Contra aqueles que estão em inferioridade, nada faz. Fica nítido que a maioria está aqui apenas para fazer uma escala e ver se cavam um lugar em uma equipe de Série A ou B de SC ou de outro Estado. A falta de responsabilidade do elenco da Chapecoense na tarde deste domingo pode custar muito caro, assim como já aconteceu no 1º turno. A hora é de cobranças severas. Pode até fechar a rodada na primeira colocação, mas nada vai apagar este vexame e a vergonha de ontem. PALHAÇADA!

Hora da afirmação

sexta-feira, março 11th, 2011

Muller comanda o Imbituba

Neste domingo a Chapecoense terá a grande oportunidade de afirmar que realmente tem condições de chegar à decisão do Campeonato Catarinense e desta forma conquistar seu quarto título.

O adversário, Imbituba, chega no limite do desespero, na linha entre cair no marasmo do rebaixamento ou de finalmente respirar um ar renovado e tentar salvar seu projeto nesta temporada. Este será o adversário da Chapecoense no domingo.

A arrancada da Chapecoense neste returno além de fulminante como foi na primeira fase, carrega agora um futebol mais vistoso e competitivo.

A história está sendo contada jogo a jogo como quer Mauro Ovelha, portanto, o capítulo de domingo é o mais importante até aqui. Não interessa quem está do outro lado do campo, não interessa seu nome ou suas cores, não interessa a folha de pagamento ou a situação na tabela. Todos devem ser encarados da mesma forma, com a mesma importância e como se fossem adversários diretos.

Sinto que este pensamento está presente no vestiário e na mesa de reuniões da diretoria.

Faz muito tempo que a Chapecoense não ganha tanto espaço na mídia estadual como está ganhando neste momento. Faz parte do processo, porém, o elenco precisa estar protegido de todo tipo de exposição exagerada e das matérias que regem o “novo jornalismo esportivo” que deixam de lado o futebol e atrelam uma indústria milionária que é o futebol as amenidades de um programa de variedades. O que interessa saber quem é o jogador mais bonito? O que interessa saber se o apelido do fulano é este ou aquele? Estas armadilhas devem ser evitadas.

Entrevista é uma coisa. Show de bobagens é outro.

Jogador bonito é o jogador campeão.

 

 

Que tal uma promoção?

quinta-feira, março 10th, 2011

Sugiro a direção da Chapecoense que se adote para o domingo quando o Verdão enfrentará o Imbituba de Muller uma promoção no preço dos ingressos.

Uma promoção diferente e que contemplaria todos os setores do estádio. Ingressos a preços bem especiais em todos os locais. O jogo por si só já se promove pela importância, mas dar uma força para os torcedores é sempre uma boa iniciativa. Inclusive o site de compra compartilhada poderia ser utilizado para dar uma sacudida na moçada. Pensem nisso!

 

Cuidado com a bobeira

quinta-feira, março 10th, 2011

Tirando Chapecó e adjacências, ou em algum lugar que abrigue um coração chapecoense, o resto do estado torce para que a Chapecoense esteja repleta de soberba no jogo contra o Imbituba no próximo domingo.

Quando se chega à ponta da tabela um dos inimigos pode habitar a própria casa. Ele se chama “salto alto”. Cuidado Chapecoense!

Jamais vamos esquecer as lições do passado.

Não quero aqui criar um ambiente de pessimismo, longe disso, mas quero sim alertar para as armadilhas que podem aparecer pelo caminho. A Chapecoense é franca favorita para o jogo de domingo frente ao Imbituba que se arrasta na tabela desde o inicio da competição. O Imbituba tem sérias limitações de ordem técnica. Tudo é verdade e é justamente aí que mora o perigo. Contra adversários de porte a Chapecoense se comporta a altura ou de forma superior. Contra aqueles que se mostraram inferiores é sempre um dilema!

A Chapecoense não pode dar chance ao azar na jornada deste final de semana. Respeitar o adversário é jogar pra cima, com eficiência, com vontade e determinação. Vencer é a meta. Desrespeito ao Imbituba seria atuar de uma forma indolente, com desleixo e ser surpreendido.

Este jogo de domingo deve ser encarado como mais uma decisão, de tantas já vividas e outras que ainda virão.

Mauro Ovelha sabe mais do que ninguém que a realidade é esta, mas como temos registro no passado recente de atuações reticentes contra equipes menos qualificadas, acredito ser esta uma forma de colaborar para que nenhum setor abrace o já ganhou e depois se arrependa. A Chapecoense irá respeitar o Imbituba jogando tudo aquilo que sabe jogar.

 

Na ponta das tabelas

quinta-feira, março 10th, 2011

Nenem vive um grande momento

A Chapecoense é praticamente uma unanimidade na
crônica esportiva de SC, sendo ela forte candidata a
uma vaga na semifinal e até mesmo para a conquista
do titulo do returno. As tabelas provam através das
lideranças no geral e na segunda fase. O time está jogando
com organização tática e uma pegada fabulosa. Existe
comprometimento do elenco. Mas vamos com calma.

Contra os ditos “grandes” a Chapecoense sempre atua
com qualidade, porém, contra equipes menos expressivas
a situação muda. E será justamente contra o Imbituba,
candidato ao rebaixamento, que a Chapecoense joga no
domingo, em casa. Lembremos da lição que o Concórdia
aplicou na Arena Condá. Nada de salto alto e muita festa
e badalação. À hora é de pé no chão. A Chapecoense deve
atuar contra o Imbituba com naturalidade, sem pressão
excessiva, mas com a mesma volúpia dos dois primeiros
jogos do returno, sem pensar que o jogo já está ganho.

Quanto à vitória em Tubarão sobre o Criciúma (3×2),
foi espetacular, principalmente no primeiro tempo. A
Chapecoense abriu 3×0 com gols bonitos e trabalhados.
Foi um banho de bola. O gol do Criciúma ainda na
primeira etapa ligou a luz de alerta. E sabe que foi bom!

Quando o Criciúma chegou aos 3×2 à festa parecia
que terminaria novamente em frustração, mas ao final
deu tudo certo. Coletivamente a atuação foi muito boa.

Pegada forte e objetividade, porém, duas falhas defensivas
comprometeram uma melhor nota para a Chapecoense.

Individualmente destaco Neném que foi muito bem, não
tivesse perdido o que seria o quarto gol sua nota seria 10.
Se bem que Andrey fez uma grande defesa.

Thoni e Badé mais uma fez foram muito eficientes.
Diego Roque estreou muito bem. Cleverson não marcou,
mas foi um garçom de luxo. Aloísio marcou um belo
gol e infernizou a zaga adversária. Marcos Alexandre
produziu um gol fantástico e atuou mais uma vez de forma
muito eficiente. Rodolpho não teve culpa nos gol e ainda
quase evitou o primeiro do Criciúma com uma grande
intervenção.

Abaixo da média esteve nossa zaga. Dois gols sofridos
que quase comprometeram a vitória. É preciso uma nova
conversa com a turma.

E finalmente um destaque especial para o técnico Mauro
Ovelha. Seu crescimento profissional impressiona.
Discreto e focado está realizando um belo trabalho.

Chocolate

domingo, março 6th, 2011

Dema, dois gols, o nome do jogo.

Chapecoense 2×0 Avaí. O placar não representa o que foi a superioridade da Chapecoense no jogo.

O primeiro tempo foi uma avalanche do Verdão. Em menos de 30 segundos houve a primeira investida. O goleiro Rodolpho não realizou numa defesa sequer. Os dois gols marcados pelo zagueiro Dema são a demonstração de uma equipe entrosada e que em duas bolas paradas e ensaiadas decidiu o jogo.

O segundo tempo foi de administração, mesmo com o placar ainda sendo perigoso. Em momento algum a Chapecoense correu perigo. Houve um momento em que o torcedor gritou “Olé!” por alguns minutos. Se o placar alcançasse 5×0 não seria exagero.

Foi uma atuação de muita maturidade da Chapecoense, com posicionamento tático adequado, com jogadas ensaiadas e com cada peça sabendo exatamente o que deveria ser feito. Já o Avaí esteve apático. Foi menos complicado vencer este Avaí titularíssimo do que o Avaí B na abertura do campeonato. Culpar alguém de forma individual seria um exagero. O problema do Avaí foi coletivo. Uma tarde de futebol apático, mas que não diminui a importância da vitória da Chapecoense e principalmente a forma como ela foi concebida.

Ficou muito claro que as duas semanas de parada forçada foram muito bem aproveitadas na Chapecoense.

O laboratório Ovelha

Mauro Ovelha mostra clara evolução como técnico de futebol. Que ele qualidades todos sabemos, já que ninguém chega a quatro decisões estaduais de graça. É verdade que lhe falta o título, mas merece este destaque.

Ovelha não era muito afeito a treinar jogadas ensaiadas e a trabalhar os fundamentos do futebol. Mudou! E para muito melhor. Desta forma Mauro Ovelha se torna um profissional mais completo e maduro.

Desde o inicio da temporada que em suas declarações ele transparece este amadurecimento. Enxerga o jogo de maneira clara e não esconde o jogo nos momentos de insucesso. Mauro Ovelha está muito melhor.