Arquivo para agosto, 2011

A pesquisa comprova

terça-feira, agosto 30th, 2011

Hoje foi divulgada uma pesquisa que pretende mostrar a realidade do posicionamento dos torcedores em SC.

Como toda a pesquisa esta também vai gerar discussões e as conseqüentes polêmicas em torno de seu resultado.

O Avaí é o time catarinense com maior torcida no Estado. É o que revela pesquisa realizada pela Lupi & Associados, que ouviu 1,6 mil pessoas entre 6 e 24 de junho deste ano, a pedido do Grupo RBS.

Ao serem questionados sobre por qual time de Santa Catarina torcem, 1.201 entrevistados (75% do total) revelaram alguma preferência. Neste quesito, o Avaí aparece com 30,6% das opções, seguido por Figueirense (19,8%), Criciúma (11,4%), Chapecoense (10,4%) e Joinville (8,9%).

Somente ficando atento a este resultado que aponta as equipes de SC e a preferência dos torcedores, a Chapecoense estar à frente do Joinville poderá surpreender alguns. E certamente este dado já está sendo contestado. Mais do que isso, o percentual da Chapecoense está muito próximo do Criciúma.

Porém, a realidade é exatamente aquela que alguns tentam esconder.

Quando questionados sobre o time pelo qual torcem, contando os times de fora do Estado, os números mudam completamente: o Flamengo lidera a preferência (18,4%), seguido por Grêmio (14,3%), Internacional (9,8%), Corinthians (8%) e Vasco (7,8%). O mais bem classificado de Santa Catarina é o Avaí, que aparece na sexta posição (7,4%). O Figueirense é o oitavo (5,9%), atrás do São Paulo (7%).

 

Somente na sexta posição aparece o primeiro catarinense.

Portanto, querer estadualizar as equipes de Florianópolis se mostra inviável e deixa claro que todo esforço feito até foi em vão. SC tem esta particularidade. Cada região do Estado tem um mapa diferente, mas sempre com forte influência externa. Aqui mesmo no Oeste de SC o Grêmio aparece como líder da preferência, seguido do Inter e somente depois vem a Chapecoense.

Algo precisa ser feito para mudar este quadro.

Ação conjunta

Somente uma ação, através da Associação de Clubes Profissionais de SC, com forte apelo de marketing e com ações concretas de visualização de marcas poderá amenizar este quadro. Sim, amenizar, pois para mudá-lo será preciso reeducar e incutir na cabeça dos torcedores que estão chegando, meninos e meninas, que o negócio é torcer pelo time da sua cidade, da sua comunidade.

Quem já carrega suas paixões não vai mudar. Pode até mudar a escala de valores, mas não os nomes.

Aqui em SC carecemos de valorização no nosso futebol e dos nossos clubes. É possível melhorar, aliás, é preciso evoluir. Isoladamente nada acontecerá.

Liderança merecida

segunda-feira, agosto 29th, 2011

Neílson marcou mais um

Voltando de viagem. Chegamos de Pelotas em vôo rasteiro perto das 06h00min. Chuva, estrada longa, um monte de pedágios, mas a vitória da Chapecoense e a liderança na chave compensam todo o sacrificio.

Vitória merecida da Chapecoense e que poderia ter sido mais fácil não tivesse o Verdão perdido no mínimo três gols feitos.

O jogo daqui contra o Brasil foi muito mais difícil.

Fiquei impressionado com o público, que foi bom, mas que deixou a desejar por se tratar de um jogo decisivo.

O torcedor Xavante esteve muito apático e longe de criar uma pressão que realmente pudesse interferir dentro de campo.

Uma das grandes virtudes da Chapecoense foi seu poder de marcação. Quando algum jogador do Brasil tinha a posse de bola sempre havia um de verde e branco para interceptar. A Chapecoense tem um grupo maduro.

A arbitragem do carioca Rodrigo Nunes de Sá e de seus auxiliares, Ivan Carlos Bohn e Rafael da Silva Alves foi a melhor da Série C até aqui.

Rodolpho praticou mais uma defesa espetacular em uma conclusão de queima roupa do bom Athos do Brasil.

Aliás, a Chapecoense deveria começar a sondar este Athos para 2012. O cara é bom.

Vitória fora de casa. Liderança da Chave. Chapecoense não folga mais. Neílson está em sua melhor fase.

Resta agora lotar a Arena no domingo e encaminhar a classificação. Muito bom.

 

Foto: Futebolsc.com/Agência RBS.

O caldeirão Xavante

sexta-feira, agosto 26th, 2011

Torcedor Xavante em ação. Eles carregam o time!

Finalmente nos aproximamos do domingo que marca o retorno da Chapecoense a Série C do Campeonato Brasileiro. Duas longas paradas, uma muito próxima da outra, acabam por desmobilizar o torcedor. Mas agora serão quatro jogos em seqüência e desta forma a Série C vai esquentar novamente.

Este jogo de domingo frente ao Brasil de Pelotas promete. As duas equipes estão empatadas em pontos, com vantagem da Chapecoense nos critérios que lhe coloca na segunda posição, ou seja, na zona de classificação. E é justamente esta condição que o Brasil de Pelotas está perseguindo.

O clima criado para este jogo em Pelotas é impressionante. Normalmente o torcedor Xavante está mobilizado, mas para este Brasil x Chapecoense eles estão caprichando.

Leia este texto postado no blog Xavante e que tem a assinatura de Marcelo Barboza:

 

É, torcedor Xavante, no domingo o estádio Bento Freitas vai pegar fogo. O G.E.Brasil enfrenta a Chapecoense pela Série C em um jogo decisivo onde só a vitória nos interessa. Todo o planejamento do ano passa por essa partida. Todo sucesso que pretendemos ter no ano do centenário passa por esse jogo. Se quisermos a Série B, precisamos vencer a Chapecoense na marra.

 

É jogo estilo Brasil x Ypiranga de 2007. Na raça e no bafo da torcida. Precisamos esquecer um pouco que a bola do Luiz Carlos não ta entrando, que o Galego não vem numa boa fase, etc… Precisamos apoiar o time incondicionalmente como a torcida vem fazendo. Por isso convoco toda a massa Xavante para recepcionar os jogadores na chegada ao estádio. Conforme relatos de dentro do vestiário rubronegro, isso tem um feito um bem gigantesco ao grupo de jogadores. Jogadores rodados, que já passaram por grandes clubes do país, falam: “Eu nunca vi coisa igual”. Portanto torcedor Xavante, chegue cedo ao estádio, tome aquela cerveja bem gelada no Zé, coma aquele churrasquinho de gato e espere o ônibus chegar com a delegação.

 

Nota: Acredito que este texto resume muito bem o sentimento do torcedor Xavante em relação a este jogo e sua importância.

 

Foto: Nauro Júnior – Blog Xavante.

Viva a democracia!

sexta-feira, agosto 26th, 2011

A nota oficial expedida pela assessoria de imprensa da Federação Catarinense de Futebol, relacionada a possíveis protestos contra a CBF e contra seu presidente, Ricardo Teixeira, a declaração de que o Estatuto do Torcedor será aplicado contra possíveis manifestantes, e desta forma podendo os mesmo ser impedidos de ingressar no estádio ou mesmo sendo retirado de dentro dele, virou pauta na imprensa nacional. Torcedores de Avaí e Figueirense estão programando uma manifestação conjunta para domingo. Em face da ameaça, Delfin Filho, tratou de se antecipar.

A medida está sendo vista como fascista.

Delfin faz parte do primeiro time da CBF. Foi ele quem chefiou a delegação da seleção brasileira sub-20, que recentemente sagrou-se campeã mundial. Delfin defende um amigo e a estrutura que faz parte. Até aí tudo certo, mas proibir a livre manifestação dos torcedores é outra situação. O pior de tudo, é que esta ação da FCF está baseada em uma Lei Federal. Viva o Brasil!

 

 

Complexo Esportivo Verdão x CT Chapecoense

segunda-feira, agosto 22nd, 2011

O assunto Centro de Treinamentos da Chapecoense voltou a ganhar espaço, após o constrangimento da semana passada, quando um treino teve de mudar de local devido a um desacerto entre gerência de futebol e zeladoria da Água Amarela.

Os torcedores começaram uma espécie de campanha, ainda tímida e sem uma estruturação profissional, mas já provocando de forma muito positiva, para que de uma vez por todas a construção do CT da Chapecoense aconteça.

Alguns elencaram como sendo o local ideal para tal edificação o Complexo Esportivo Verdão. Neste local estão baseadas muitas modalidade esportivas, notadamente as ligadas ao atletismo. Lá também está a pista de skate e um espaço para caminhadas. Parte daquela exuberante área também está reservada para a preservação ambiental.

Hoje teria espaço para a construção de um, quem sabe dois campos de futebol, destinados aos treinamentos da equipe profissional da Chapecoense e suas categorias de base.

O que consegui apurar é a existência de um projeto a ser edificado no local destinado a ginástica e a possibilidade de construção de um ginásio poliesportivo, que poderia estabelecer uma parceria entre a Prefeitura de Chapecó e a Unochapecó. Já existe um projeto de engenharia e arquitetura, sugerindo o que lá poderá existir.

Ou seja, projetos para o Complexo Esportivo Verdão existem, mas hoje nenhum deles contempla o CT da Chapecoense.

De nada adianta resolver o problema da Chapecoense e desalojar outras modalidades esportivas. Mesmo porque, as modalidades amadoras sobrevivem com muita dificuldade. Já a Chapecoense agrega valores bem mais significativos. A prefeitura de Chapecó investe hoje quase R$ 2 milhões/ano no esporte. A Chapecoense tem um orçamento a ser gerenciado que nesta temporada deve passar dos R$ 5 milhões/amo. O assunto está em pauta e deve sim ser debatido. Conversando é que a gente se entende. Tem espaço no Verdão para os campos de treinamento da Chapecoense? Gostaria de um retorno da Prefeitura de Chapecó.

Provocando

Torcedores da Chapecoense, via Gol da Chape, estão iniciando um movimento, que visa provocar os demais, na intenção de arrecadar recursos, para tirar o CT da Chapecoense do campo dos sonhos e transformá-lo em realidade. O próximo passo seria criar dentro da Chapecoense, ou ainda melhor, dentro do Conselho Deliberativo, uma comissão para encampar esta idéia e dentro desta estrutura independente da administração do futebol, iniciar a arrecadação de recursos e a organização do projeto e seus custos, com todas as devidas prestações de contas que tal iniciativa deve ter. A hora é agora! Ou vamos pipocar novamente?

No grupo da morte

domingo, agosto 21st, 2011

A Chapecoense esteve de folga no final de semana e ficou de ouvido nos jogos do Grupo D da Série C do Campeonato Brasileiro. O Caxias venceu em casa por 2×1 o Brasil de Pelotas. O Santo André empatou com o Joinville por 1×1 no ABC paulista. Vitórias somente seriam positivas se fossem construídas pelos donos da casa. Dois empates também seriam interessantes. O que não poderia acontecer seriam vitórias dos visitantes. Ficou de bom tamanho. Desta forma o Santo André não renasce na competição e o Joinville não dispara. No duelo gaúcho o Caxias venceu sua primeira e deu uma freada no ímpeto do Pelotas.

Agora a Chapecoense não folga mais e terá uma seqüência de quatro jogos na Série C. Começa pela batalha em Pelotas. Depois receberá o Joinville. Na seqüência vai a São Paulo encarar o Santo André e depois fecha a fase em casa contra o Caxias. A tabela é muito boa para a Chapecoense.

O Joinville faz uma grande campanha. Jogará aqui e é este o adversário a ser batido.

A chave está de olho no julgamento do Brasil de Pelotas que pode determinar o rebaixamento.

A rodada foi tão boa que a Chapecoense, mesmo sem jogar, segue na zona de classificação.

O pior jogo será este contra o Brasil de Pelotas. O clima estará pesado, mas na verdade o compromisso é todo do adversário. Para a Chapecoense seria interessante que o julgamento do Brasil ficasse para mais adiante. Caso seja condenado o Brasil entrará na zona de rebaixamento e o jogo ganha ainda mais dramaticidade.

A rodada do final de semana

sexta-feira, agosto 19th, 2011

A Rádio Chapecó AM 1330 estará em cadeia com a Rádio Clube Joinville, para acompanhar na tarde de domingo, 15 horas, a rodada de abertura do returno da Série C do Campeonato Brasileiro. A Chapecoense folga na rodada.

Em São Paulo o Santo André recebe o Joinville. Na Serra Gaúcha o Caxias enfrenta o Brasil de Pelotas.

Na classificação temos a liderança do Joinville com oito pontos, na segunda colocação a Chapecoense com sete pontos, depois vem o Brasil com os mesmos sete pontos, seguido pelo Santo André com três e a lanterna do Caxias com apenas dois pontos.

As situações de Caxias e Santo André já beira o desespero. Jogando em casa os dois tem mais do que a obrigação de vencer. Antes de tudo está em jogo à manutenção das equipes na C. O negocio deles é fugir do rebaixamento.

E é justamente pelas vitórias de Caxias e Santo André que a Chapecoense torce. Dando a lógica, a Chapecoense sai ainda mais fortalecida desta rodada.

 

Devagar nas pedras

quinta-feira, agosto 18th, 2011

Na quarta-feira a Chapecoense deu de cara no portão na Água Amarela e o treino acabou sendo realizado na Arena.

O motivo é a preparação do campo para o torneio de veteranos que acontecerá dentro da programação do aniversário de Chapecó. Tudo isso já é de domínio público.

As dificuldades que a Chapecoense tem em acertar os locais de treinamentos não são de hoje. São de sempre, aliás.

Acompanho a Chapecoense há seis anos, desde que aqui cheguei. Sinceramente não me lembro de um episódio semelhante ter acontecido.

Portanto, criticar os responsáveis pela organização do calendário de treinos não me parece justo e correto.

Todo mundo sabe que a Chapecoense necessita de um Centro de Treinamentos. Para alguns parece fácil a sua concretização. Tipo mágica.

As áreas de terra em Chapecó são extremamente valorizadas. Um campo somente não resolve. Três ou quatro seriam necessários. Quanto custa isso?

Então está na hora de sairmos deste bate-boca interminável e partirmos para a ação.

Uma possibilidade é fazer como o Flamengo e comercializar um tijolo por determinado valor que seria repassado à entidade mantenedora da Chapecoense para a sua construção. Obrigatoriamente terá de passar pelo torcedor e pelas empresas a construção do CT da Chapecoense. Vamos começar então?

Enquanto isso e ainda por um período longo, o relacionamento entre a Chapecoense e os proprietários de campos terá de ser o melhor possível. Fechar portas é errado e burro.

Quantas vezes a Água Amarela esteve disponível? Sempre! Uma única vez em que o local se fechou para a preparação para um evento ser realizado se cria toda esta celeuma? As coisas não funcionam deste jeito não.

Muita critica e humor azedo somente atrapalha.

Está na hora de ação. Opinião, sugestão, idéias muitos já deram. Alguém terá de tomar a frente e dar a largada.

Os números

Cobrar ações da diretoria da Chapecoense seja pela imprensa ou pelo torcedor é muito fácil.

Todos nós queremos uma Chapecoense grande, forte e organizada. Porém, alguns números limitam uma série de ações. A Chapecoense está com muita dificuldade para alcançar os cinco mil sócios. As rendas da Série C estão fracas e o público tem batido em pouco mais de 1/3 da capacidade do estádio.

É possível ser forte deste jeito? É claro que não.

Investimentos do porte da construção de um Centro de Treinamentos exigem uma engenharia financeira capitaneada por gente grande. Investimento se faz com dinheiro. Exigir é moleza. Duro é meter a mão no bolso e encontrar nele um escorpião. Muita coisa precisa mudar.

Nós temos que ajudar a pagar esta conta. E conta se paga com dinheiro, não com conversa fiada.

 

 

Ainda sobre a RBS

terça-feira, agosto 16th, 2011

Mesmo sem procuração para defender ou deixar de defender os profissionais da RBS em SC, gostaria de fazer algumas ponderações, ainda na esteira da opinião emitida ontem, e que gerou muitas manifestações dos leitores e blogueiros.

Na saída da cabine, após o jogo de domingo, perguntei ao Cleiton César, editor de esportes da RBS TV Chapecó, se os gols haviam sido mandados para a Globo, bem como o famoso pedido musical. Ele me disse: – Fizemos a nossa parte. Resta saber se a Globo irá utilizar.

Coloco-me na pele dos profissionais locais. Para eles, emplacar uma matéria em nível Estadual já é uma vitória. Imagine uma em nível nacional!

Existe sim um esforço dos profissionais locais na busca da divulgação da Chapecoense. Nos espaços de Chapecó, que ainda estão reduzidos em relação ao restante de SC, a Chapecoense recebe um tratamento diferenciado.

O problema está em nível de diretoria, de visão de espaço, de importância das praças em relação ao contexto geral.

Quanto à importância de a Chapecoense ter conquistado o Campeonato Estadual de 2011, por si só, o espaço já deveria aparecer naturalmente. Mas sabemos que as coisas não acontecem desta forma. Aqui mesmo em Chapecó, por parte da própria Chapecoense, a conquista foi extremamente mal aproveitada. Faturaram pouco em cima do feito.

De alguma forma esta barreira deve ser quebrada. A mais fácil é subir para a Série B. Fica com este comportamento, considerado discriminatório, evidenciada a importância de subir de nível. É o tal do “cresça e apareça”.

Mais uma vez quero aqui, indistintamente, destacar que os profissionais dos veículos da RBS, os lotados aqui em Chapecó, tentam sim cavar mais espaços, mas também tem encontrado seus obstáculos. A situação vai se resolver em nível de diretoria, com a tomada de um posicionamento mais igualitário e desta forma estabelecendo uma meta de valorizar SC no contexto nacional através da noticia. Meu respeito aos colegas da referida empresa de comunicação e o desejo de que os diretores da mesma tenham vontade e sucesso na mudança deste jogo em que estamos perdendo.

O comentarista

As rivais mais ferrenhas em audiência televisiva em SC têm adotado posturas diferenciadas. A RIC/Record tem utilizado em seus programas estaduais a presença do comentarista Sérgio Badá Badalotti. É só viajar com o Badá para saber que outras cidades o conhecem, e muito. Sua imagem está ligada a Chapecó e a Chapecoense.

Na RBS, as maiores cidades têm seu comentarista esportivo. Chapecó não tem. O Cleiton César aparece comentando quando chegamos a uma decisão. Fora isso…

O Jornal do Meio Dia da RIC é todo feito aqui. O Jornal do Almoço ainda divide com o Estado as noticias. Nós recebemos muitas matérias de lá, mas daqui poucas fazem o caminho inverso. É uma questão de postura.

A RBS e a Chapecoense

segunda-feira, agosto 15th, 2011

Admiro muito o nível de profissionalismo no Grupo RBS.

Grande parte de seus veículos e produtos estão muito acima da média, mas toda regra tem sua exceção.

Uma delas diz respeito ao site clicesportes, que direciona a editoria esportiva do Grupo para este canal e cria links específicos para temas e clubes. No espaço destinado a Série C, dois canais aparecem: Joinville ou Noticias. A Chapecoense está incluída na segunda e generalizada opção. Fica um sentimento profundo de desvalorização da Chapecoense por parte do maior grupo de comunicação do Estado. O tema foi levantado pelo Gol da Chape e aqui faço eco a este protesto.

Quando Neílson fez três gols na tarde de domingo, ficamos cravados na frente da TV para vermos ele e a Chapecoense em rede nacional. Não vimos nada.

Como forma de tentar remendar a RBS de SC tratou de colocar a solicitação do atleta e a homenagem ao seu pai em outros programas. O problema é que o pai do Neílson mora em Marília/SP. Imagine a emoção dele ao ver seu filho em um dos programas mais importantes da TV brasileira! Decepção. Já assisti inúmeros outros gols de divisões menores no Fantástico.

Em outras oportunidades já refleti sobre a falta de força da RBS em SC neste aporte de divulgação do nosso futebol junto à cabeça de rede.

Sobre esta discriminação que sofre a Chapecoense dentro de seu próprio Estado, ficando sempre atrás de outras equipes, seria conveniente que o diretor local tivesse a sensibilidade de reivindicar ou ao menos alertar seus colegas para o erro estratégico grave. Se é que ele está atento a esta questão.

Vem aí um site local do Grupo RBS para Chapecó. Muito bom. Reitero que admiro muito a qualidade do trabalho do referido conglomerado de comunicação, mas que está faltando mais atenção para Chapecó e suas noticias e feitos, não pode ser negado.