Você sabe quem são os amigos do seu filho (a)

Os incidentes registrados em Chapecó na madrugada de sábado e no domingo, quando torcedores de Avaí e Chapecoense se engalfinharam e até tiros foram disparados, mostrou uma face terrível do submundo do futebol que lamentavelmente chegou a Chapecó.

O que mais me impressionou foi à presença de adolescentes nestes grupos de arruaceiros.

Você pai, você mãe, sabe quem são os amigos e amigas dos seus filhos?

Tome cuidado, pois depois que a desgraça se estabelecer, não adiante reclamar.

A estupidez extrapolou os limites do futebol e se transformou em quebra-quebra, que atingiu estabelecimentos comerciais e veículos.

A policia agiu com rigor. Da mesma forma o judiciário.

Tomara que este episódio sirva de exemplo para que pequenos idiotas que acreditam estar fazendo algo extraordinário quando partem para a violência em nome de um time de futebol e que tenham a consciência que as autoridades estão aí para impor limites. Que a sociedade rejeita este comportamento e que um imbecil destes pode dar aos seus pais o desgosto de sepultar um filho.

Assisti na TV o depoimento de um guri, torcedor do Avaí, algemado em cima de uma caminhonete da PM. Disse ele que foi provocado e que não poderia se calar diante da intimidação. Partiu para a briga. Pela cara era menor de idade. Pegar em um livro nem pensar! Ir ao estádio como faz a imensa maioria de torcedores do bem não tem graça!

O negócio é lutar e se arriscar a levar uma bala na cabeça.

E se o tiro que foi disparado contra o rapaz que teve o braço esquerdo atingido de raspão fosse deslocado poucos centímetros? Velório. Gente chorando. Pedidos de justiça. Caminhada de protesto nas ruas. A imagem de Chapecó manchada mais uma vez.

Justiça se começa a construir dentro de casa. Dando limites aos filhos e sabendo com quem eles convivem e que tipos de influências norteiam suas cabeças.

Depois do mal feito pouco se resolve.

Nunca consegui entender as guerras. Nunca consegui encontrar uma justificativa que pudesse colocar as nações umas contra as outras.

O fanatismo religioso me deixa amedrontado. O excesso de fé leva a discriminação e as guerras santas que povoam o mundo.

Muito menos consigo compreender quando se briga e se mata em nome de uma paixão por um time de futebol. Nem tanto a paixão, mas sim o ódio pelo contrário.

4 comentarios para “Você sabe quem são os amigos do seu filho (a)”

  1. Mateus disse:

    Parabéns Fernando! Brilhante reflexão!

  2. Isso aí é coisa de piazada desocupada, que são alienados pelo que assistem na TV, e vêem no futebol um motivo pra praticar violência.

    Tenho quase certeza que o motivo em sí não é pelo futebol ou rivalidade entre torcidas (até porque, não existe rivalidade contra o Avaí, as duas torcidas são amigas). O motivo é muito mais simples: vontade de brigar e fazer baderna. O futebol nem passa pela cabeça deles.

  3. Doca disse:

    Parabéns Fernando, você tem toda razão, precisamos mais do que nunca de Educação neste país… lembre-se disso nas próximas eleições… nós temos como mudar isso.. Abraço.

  4. Jean disse:

    Muito bom texto..disse tudo .

Deixe um comentario