Uma rodada de definições

O Marcílio Dias já tratou de perder seu jogo em casa e se afundou na lanterna dando um fôlego ao Camboriu.

O Metropolitano vai receber o Criciúma. O Metro vive um bom momento e o Criciúma está em fase de reformas, ainda sem novo técnico. Jogo para o time de Blumenau confirmar a boa fase.

O Joinville pega o Avaí. Jogo em que a Chapecoense fica de olho, pois tem interesse direto na vitória do JEC. O Joinville não leva mais o turno, mas precisa de pontos para o índice técnico e para aliviar a pressão.

O Figueirense pega o Brusque. Só Jesus salva a equipe do Berço da Fiação. Porém, não existe jogo jogado. Brusque no desespero e Figueirense se mostrando folgado. Aí mora o único perigo deste jogo. Se jogar o que sabe o Figueirense aplica uma goleada.  

E a Chapecoense joga fora contra o Atlético de Ibirama que mais uma vez montou um bom time e que está cheio de nomes que passaram por aqui e que foram dispensados e desta forma, certamente, pretendem provar que aqui estavam errados. É forte fator de motivação.

Deixando o jogo da Chapecoense de lado a normalidade para o momento teria os seguintes resultados: Vitória do Metropolitano que subiria para 16 pontos. Vitória do Joinville que subiria para nove.

Vitória do Figueirense que iria para 17 pontos.

Resultados que apenas reforçam a necessidade de vitória da Chapecoense em Ibirama para manter a liderança e desta forma chegar à última rodada com chances reais de levar o turno. A Chapecoense subiria para 19 pontos.  

Este jogo para o Atlético de Ibirama também é Copa do Mundo. Depois deste vai enfrentar o lanterna Marcílio Dias fora de casa, ou seja, é passo decisivo para este surpreendente time.

Chegamos à penúltima rodada e nada mais nada menos do que cinco dos 10 participantes tem chances de levar a primeira fase e com ela a vaga para a semifinal da competição e decidindo vaga para a final em casa.

Agora é a hora de fazer valer o grupo mais experiente, os investimentos mais arrojados e a qualidade dos técnicos e seus poderes para neutralizar as estratégias dos demais colegas de profissão. É a chamada “Hora da Verdade”.

A Chapecoense tratou de deixar de lado o carnaval e trabalhou muito. O grupo deu uma relaxada na maratona de jogos e fixou a concentração em melhorar pontos falhos. As esperadas contratações não vieram o que deu ânimo novo para alguns nomes que estão sendo alvo de cobranças.

Uma quarta-feira espetacular no futebol catarinense, a chamada Super-quarta.  

 

 

2 comentarios para “Uma rodada de definições”

  1. Filipe de Conto disse:

    Nem sempre o favorito ganhar, vamos torcer mto para um tropeco do Figueira, quem sabe.. futebol é jogado ja vi o Brasil perde pra Honduras…

    Chape 2×0 estou confiante..

  2. cesar luis de andrade disse:

    sonho sonho sonho sonho kakkkakaka

Deixe um comentario