A mão pesada do Ministério Público

O Ministério Público em Chapecó resolveu agora interditar de vez o setor Oeste da Arena Condá e desta forma todo o setor de cadeiras, que já estava interditado, terá também o fechamento das cobertas e das cabines de rádio e TV, juntamente com a Tribuna de Honra.

O fato se deve ao não início das obras de recuperação da cobertura que abrange grande parte deste setor.

O constrangimento existe e não se pode fugir dele.

Existia uma expectativa de que o referido setor pudesse ser liberado para este final de semana. A administração da Arena havia solicitado que funcionários limpassem a área, o que foi feito, mas o que acabou por acontecer foi à interdição total.

Chapecoense e Prefeitura de Chapecó estavam alertados sobre a possibilidade de interdição total, mas a demora no início das obras acabou por ocasionar mais este episódio que gera desgaste e a necessidade de explicações que é sempre ruim.

As obras de recuperação devem iniciar já neste sábado o que possibilitaria a liberação do importante espaço já para o jogo da Copa do Brasil na quarta-feira frente ao São Mateus do Espírito Santo.

Concordo com a interdição de toda a área por parte do Ministério Público. Se não existe segurança, na avaliação do MP, para abrigar torcedores, não existe também para que a imprensa trabalhe no mesmo local.

Não tenho a possibilidade de avaliar tecnicamente se a cobertura oferece risco ou não de desabamento, nem mesmo o promotor responsável pelo caso o tem, mas como nenhum engenheiro atestou em laudo que a cobertura não oferece risco, coube ao Ministério Público fazer seu papel de proteção ao cidadão e ao consumidor, no caso o torcedor.

Tecnicamente já está tudo ajustado no sentido de dar condições as emissoras de rádio e TV para a cobertura do jogo. Sob este aspecto houve rapidez e bom entendimento.

O correto é recuperar as estruturas e evitar novas ações.

Quando o Ministério Público sugere algo é de bom alvitre seguir a recomendação. Assim está sendo feito.

 

6 comentarios para “A mão pesada do Ministério Público”

  1. everton disse:

    Acelera Chapecó!!!!

  2. Silvio SZ disse:

    Se nao fosse ano de eleiçao, provavelmente a estrutura da coberta nao estaria em pauta.
    Tem muita gente oportunista nessas épocas querendo frear Chapecó, alias é que melhor sabem fazer.

  3. Thiago disse:

    Tem muita politicagem aí, infelizmente. E a respeito dos sócios das cadeiras, como a Chapecoense vai ressarcir o torcedor nestes dois jogos sem acesso? Vai descontar 50% na próxima mensalidade?

  4. Fabricio (timbo) disse:

    Que se derrube de uma vez e se termine a obra e entreguem a arean pronta.
    Parem de puxadinho..rss

  5. binho disse:

    fernando , nao entendi uma coisa
    no começo do ano , nao foi possivel a troca do gramado, pq o estadio e da prefeitura e seria
    preciso fazer licitaçao.
    e agora o clube podera arrumar a estrutura da social sem fazer licitaçao?

  6. fernando disse:

    É uma boa colocação. Acredito que pelo valor poderia ser dispensada uma licitação, mas como forma de se proteger a obra fica por conta do clube. Ouvi falar em R$ 15 mil. Tenho certeza que este assunto ainda vai render na justiça neste ano eleitoral. Aguarde.

Deixe um comentario