Deu a melhor defesa

Macaé/RJ 0×0 Chapecoense

Para começar foi um bom resultado, que garantiu momentaneamente a terceira posição na Chave B.

Na sequência serão dois jogos em casa, contra Duque de Caxias e Brasiliense, que podem dar a liderança para a Chapecoense, para depois sair de casa duas vezes e voltar para fechar contra o Tupi/MG. Que desta vez os mineiros não estraguem a festa.

Em Macaé a Chapecoense foi melhor a maior parte do jogo. Construiu mais oportunidades, mas mais uma vez o ataque não foi efetivo. Já a defesa verde e branca deu mais um show de competência. No encontro do melhor ataque do Macaé e a defesa menos vazada, sobrou competência para a Chapecoense, que soube neutralizar completamente o adversário. A proposta de jogo de Gilmar Dal Pozzo foi de equilíbrio. Ele fez com que os atacantes tivessem uma função importante de marcação, voltando muitas vezes para fechar as alas e tendo forte presença na saída de bola do adversário, que muitas vezes ficou sem opção, obrigando-se a atrasar a bola para o goleiro, fato que gerou vaias por parte do torcedor macaense. Ou seja, a Chapecoense foi muito eficiente no esquema defensivo de forma coletiva.

No meio de campo, Neném e Paulinho Dias, tiveram um deslocamento diferente em relação ao jogo contra o Caxias, estiveram mais presos, menos criativos, mas com eficiência organizaram um ferrolho na meia cancha que o Macaé não conseguiu desbloquear.

Mesmo assim as chances de gol apareceram, com Cristiano, Fabiano e Eliomar. Uma lástima que ao menos uma delas não tenha se confirmado. Ainda está em falta o atacante definidor, o tão esperado “matador”. Ele pode chegar nesta semana, prazo definitivo.

Não vi a Chapecoense covarde em campo, ou mesmo sem ímpeto de marcar, apenas observei uma equipe muito bem montada defensivamente, que neutralizou o adversário, que trouxe um importante empate fora de casa e que ainda se recente de um homem de área efetivo. Gilmar Dal Pozzo armou um bom esquema com as peças que dispunha. Claro, agora em casa, duas vezes, terá de jogar diferente, como jogou contra o Caxias. Gilmar Dal Pozzo sabe disso e assim o fará, podem ter certeza.

 

É outro time

 

Gilmar Dal Pozzo entendeu bem o potencial da Chapecoense e em dois jogos teve a sabedoria de organizar as peças de forma adequada e eficiente.

A troca de comando técnico fez muito bem para a Chapecoense. Olhando o jogo de cima, da cabine de transmissão da Rádio Chapecó AM 1330, pude observar uma equipe mais bem organizada, com uma distribuição mais clara o que confirma que o elenco está entendendo melhor as opções de Dal Pozzo. Até as entrevistas melhoraram!

Antes eu via uma Chapecoense muito amontoada em campo, sem uma configuração que pudesse dar a certeza do esquema tático adotado. Sob este aspecto, Dal Pozzo, está sendo mais competente. O salto que falta agora é confirmar duas vitórias em casa e depois sair para jogar em São Paulo, contra o Oeste, com impetuosidade, com volúpia no ataque. Com uma defesa firme a Chapecoense pode sim se arriscar mais. No jogo de Macaé ainda não era a hora certa. Agora sim, toda hora é hora.

 

Deixe um comentario