Arquivo para dezembro, 2012

Um baita 2013

segunda-feira, dezembro 31st, 2012

Amigos e amigas do blog. Vamos construir um 2013 especial. O período é de promessas e projetos. Tudo dentro do contexto. Somos uma espécie de empresa individual e chegamos ao período do balanço.
O que realmente importa no novo ano é sabermos escolher com quem vamos andar. Os infernos de vida se constituem dentro das casas, com escolhas mal feitas na hora de casar ou de juntar às escovas de dente. Os infernos se estabelecem na hora de aturar colegas de empresa sem escrúpulos, sem medidas para querer subir. O inferno se faz na hora de conviver com “amigos” aproveitadores e falsos.
Portanto, vamos escolher melhor nossos parceiros e parceiras, em todos os setores da vida. Escolha feita e bem feita, aí sim, teremos um ano de 2013 espetacular. Passe um repelente contra os FDP, fator 100!
O Cara já disse: “Diga com quem andas que direi quem tu és”. Eu quero seguir andando ao teu lado.
Feliz 2013, meu caro amigo e amiga, de verdade.

Caixa pode patrocinar a Chapecoense

domingo, dezembro 30th, 2012

É quente. Informação que tive é que a Chapecoense pode sim ser patrocinada pela CAIXA. Os trâmites estão em andamento e segundo soube faltam algumas negativas por parte da Chapecoense para que o contrato seja fechado. A superintendência regional da CAIXA está tratando deste assunto com muita atenção. Chapecó é uma cidade de destaque e estratégica no mapa da CAIXA. O número de agências e a expansão imobiliária local são a prova disso.

A camiseta ficará maravilhosa, sem esquecer da AURORA que já fechou a renovação de patrocínio. A montagem é de Juliano Baggio Di Sopra.

As prioridades da Arena Condá

sexta-feira, dezembro 28th, 2012

A meta é deixar a Arena Condá assim.

Recebi há poucos instantes um telefonema do secretário de comunicação da Prefeitura de Chapecó, Fernando Mattos, dando conta das prioridades estabelecidas pelo poder público, no sentido de dotar a Arena Condá de melhorias para deixar a praça esportiva preparada para receber a Série B em 2013.

Ficou estabelecido que o vice-prefeito, Luciano Bulligon, será o responsável pelas obras, que iniciarão já em janeiro.

Os processos licitatórios serão abertos nos primeiros dias de 2013.

Prioridade um: Vestiários novos, para Chapecoense, visitantes e arbitragem, que serão construídos embaixo da ala norte. Lá também serão construídos banheiros para atender os torcedores. Depois, quando a ala leste estiver pronta e lá serão construídos os vestiários definitivos, os que forem edificados agora na ala norte servirão como apoio para outros eventos e competições.

Prioridade dois: Construção de novas cabines de rádio e TV. Reforma completa das já existentes. Todo sistema de cabos e central de dados e linhas telefônicas novas. Fechamento da passagem atrás das cabines com circulação apenas dos profissionais de imprensa. Os banheiros lá existentes atenderão apenas aos profissionais de comunicação. Esta reforma prevê inclusive a climatização das cabines e a troca de todas as portas para dar maior segurança ao setor.

Prioridade três: Investimento em melhorias na iluminação da Arena Condá. Estudos preliminares garantem uma melhora de 50% no que hoje existe.

Haverá também uma reformulação e revitalização do espaço que abriga a estatua do Índio Condá. Ali deverá ser montada uma praça, um local de convivência, organizando também o espaço dos vencedores de alimentos.

O rebaixamento da ala sul somente acontecerá em consonância com a construção da ala leste, que tem previsão de abertura de licitação para a próxima temporada. O projeto da ala leste será feito em parceria com o curso de arquitetura da Unochapecó, valorizando desta forma os profissionais lá formados.

São muitas novidades e todas elas vão ao encontro do crescimento do nosso futebol profissional.

Outra novidade será um convite que será formulado pela diretoria da Chapecoense que quer uma visita técnica por parte das CBF, para que tudo que venha a ser realizado na Arena em termos de obras de melhorias tenham a orientação da CBF, evitando erros e imediatamente atendendo a todas as demandas.

Obrigado Fernando Mattos pelas informações.

Começou

quarta-feira, dezembro 26th, 2012

Na tarde de ontem a Chapecoense apresentou a parte do elenco que já está acertada para a temporada 2013. Como sempre a diretoria tratou de antecipar os trabalhos e corre na frente da maioria dos adversários na elite catarinense.

Nas últimas temporadas, esta antecipação tem feito à diferença. Mesmo com o grupo ainda não totalmente formado, começar o trabalho antes da virada do ano, além de antecipar questões clínicas e de preparação física, condiciona os atletas a evitar os exageros de final de ano. Ruim para eles, bom para o elenco. Se bem que estamos frente a profissionais dedicados e responsáveis.

Novamente

A imprensa de Florianópolis trata novamente a Chapecoense como favorita para a primeira perna da competição. Devido à antecipação na apresentação e inicio dos trabalhos, os colegas da ilha analisam positivamente a situação criada.

E estão corretos. A maioria vai começar a trabalhar de verdade após a virada do ano. Pode ser apenas uma semana ou 10 dias, mas faz diferença sim! E sempre analisando que a Chapecoense tem como preparador físico Anderson Paixão, profissional correto e dedicado e que sabe muito bem exercer sua função.

Teste de fogo

O inicio de temporada para a Chapecoense e para Gilmar Dal Pozzo será um teste e tanto. Joinville fora na estreia. Avaí em casa. Sai para jogar contra o Figueirense. E na quarta rodada pega o Criciúma em casa. Uma arrancada que pode render uma situação muito positiva na tabela ou que poderá criar uma crise.

Independente dos resultados, todos nós deveremos adotar a cautela como antídoto para os exageros. Calma na hora de analisar vitórias e derrotas. Nada de muita festa e nada de terra arrasada. Avaliar com critério será imperioso. Será um teste importante para avaliar as potencialidades do elenco para a Série B. Quatro batalhas em sequencia podem falar muitas verdades, mas vamos com calma.

Atletas contratados

1.     Diego Felipe Coutinho – Diego Felipe, meio campista, 23 anos, 1,86 e 75 Kg. Defendia a equipe do Criciúma/SC;

2.      Dannyu Francisco dos Santos – Dão, Zagueiro, 28 anos, 1,88 e 85 Kg. Defendia a equipe do Luverdense/MT;

3.      Ronaldo Rosa dos Santos – Ronaldo Capixaba, atacante, 29 anos, 1, 79 e 76 Kg. Defendia a equipe do Avaí/SC;

4.      Fabio da Silva Alves – Fabinho, atacante, 26 anos, 1,75 e 66 Kg. Defendia a equipe do Tupi/MG;

5.      Bruno Rangel Domingues – Bruno Rangel, atacante, 30 anos, 1,81 e 72 Kg. Defendia a equipe do Metropolitano.

6. Fábio Sangurgo da Porcinuncula – Fabinho

Gaúcho, lateral esquerdo, 1,74 e 71 Kg. Defendia a equipe do São Caetano/SP

7.  Ruan, volante, 19 anos.  Defendia a equipe do Noroeste/SP.

 

Está lá

sexta-feira, dezembro 21st, 2012

E o escudo da Chapecoense já está instalado no local em que antigamente abrigava o relógio da Coca-Cola.

Foi através de uma sugestão da coluna e do blog que a Prefeitura de Chapecó adotou a ideia e deu este presente para a cidade. Agradeço ao prefeito José Claudio Caramori e ao secretário de comunicação Fernando Mattos que abraçaram a sugestão e deram segmento.

Ficou realmente muito bonito.

Foto: facebook Fabricio Calza. 

Sobre Rodrigo Gral

quarta-feira, dezembro 19th, 2012

O leitor Jean Sandrini, que também tem seu espaço na imprensa, representando os torcedores da Chapecoense no Diário Catarinense, mandou esta mensagem para o meu blog e para a coluna:

A gente avalia com um olhar de quem está de fora, que é enxergar no máximo uns 10% da realidade. Podem ter certeza que se não tivesse algo a mais nesta história o contrato com um jogador como o Rodrigo Gral já estaria fechado. Agora ficar jogando “coisas” no ar sobre o porquê ou não da renovação é bobagem. Quem acompanha o dia-a-dia de perto sabe coisas que nem a imprensa e nem a torcida saberão.

Gostaria que o Gral ficasse, se ele tiver condição de jogar e se não for para jogar tem que ver se ele quer fazer outra coisa na Chape, afinal o jogador também tem vontade própria.

Sobre o Jean

Caro Jean. Nada está sendo “jogado no ar”. Duas discussões emperravam um acerto. Uma diferença salarial e o prazo do contrato. Desacertos normais e que quando apresentados devem ser resolvidos, ou não.

Sobre saber as coisas dos bastidores e dizer que a imprensa fica sabendo apenas 10% é avaliar de forma equivocada. Seu posicionamento demonstra pouco conhecimento sobre a atuação da imprensa e as formas como nós levantamos as informações.

O que está sendo debatido é a importância de Rodrigo ficar ou não.

Sobre os bastidores

Quando uma negociação de desenrola por muito tempo e quando as diferenças vêm à tona é normal que se estabelecem especulações. O melhor é sempre jogar a aberto e evitar a criação de teses. Buscar informações dos bastidores é um exercício normal da imprensa. Sempre existe uma fonte, sempre existe alguém aberto ao diálogo.

Um ditado diz: Não existe segredo entre duas pessoas.

Os bastidores são bem mais vulneráveis do que se possa imaginar. Tanto que, em algumas situações, ficamos sabendo de algo e avaliamos se vale como informação que possa construir um bom noticiário.

O bom e o ruim 

Rodrigo Gral mexe com o torcedor, Sua presença é avaliada como positiva pela maioria. As opiniões em contrário devem ser respeitadas, mas os números com ele em campo falam alto.

Um jogador experiente como ele contribui dentro e fora de campo.

Conversei a pouco  com o presidente da Chapecoense, Sandro Pallaoro, que me disse que a negociação com Rodrigo Gral ficou para amanhã.

Sandro me disse ainda que a Chapecoense não abre mão de um contrato de seis meses. Um ano a Chapecoense não aceita.

Quem terá de abrir mão é Rodrigo Gral. Complicou.

Rodrigo Gral, sim ou não

terça-feira, dezembro 18th, 2012

Amanhã sai a definição se Rodrigo Gral permanece ou não na Chapecoense. A diferença entre a pedida e a proposta da Chapecoense é de R$ 5 mil. O que está pegando também é o tempo de contrato. Rodrigo quer um ano e a Chapecoense oferece seis meses. Não entendo esta postura da Chapecoense. Para jogadores desconhecidos faz questão de oferecer um ano e para Rodrigo Gral oferece a metade? O mais importante é a avaliação física. O que se sabe é que ele está muito bem. Então que se feche o contrato e vamos para o jogo! Ou que digam logo que não querem mais o atleta. O que não pode é ficar enrolando.

 

Rodrigo recebeu outros dois convites.

Umbro apresenta a coleção 2013 da Chapecoense

quinta-feira, dezembro 13th, 2012

Deixe a sua opinião.

 

 

Outra sugestão

quarta-feira, dezembro 12th, 2012

O aeroporto de Chapecó vem batendo recordes de passageiros a cada mês. Pois aí está um grande local para a venda de produtos da Chapecoense. Gente de todo o Brasil passa por lá e outros do exterior. Uma lembrancinha sempre é adquirida. Fica a sugestão.

As obras

terça-feira, dezembro 11th, 2012

Estive na tarde de hoje dando uma olhada nas obras de implantação do novo gramado da Arena Condá. A fase é de implantação da drenagem. Pode-se notar que a realização da mesma é feita com capricho. A chuva obrigou uma parada, mas faz parte. O novo alinhamento já está bem definido e passaremos a ter outra visão do campo de jogo. Obrigatoriamente a ala Sul terá de ser rebaixada. A ala Norte parece estar de acordo. A velha geral ficará mais distante do campo de jogo. Cadeiras e cobertas terão o gramado bem mais perto. Os bancos de reservas, os setores da arbitragem e do policiamento deverão receber nova localização ou no mínimo serão colocados no mesmo nível do campo de jogo que deverá ficar meio metro acima do nível antigo.

Se a ala Sul receber mais degraus para se equiparar a ala Norte, que está no nível ideal, desaparecerão a sala de imprensa e a academia. Na verdade os dois estão improvisados e não foram colocados nos melhores locais.

Tem ainda o cadeião a Policia Militar, que acredito não tenha sido utilizado pela precariedade das instalações.

O gramado poderá alcançar a dimensão de 105×68, padrão FIFA, mas poderá ficar menor se a ala Sul não for rebaixada.

O desalinhamento que existe entre as alas Sul e Norte da Arena Condá chama a atenção. Para encaixar a ala Leste não será fácil. O engenheiro que errou tem a obrigação de refazer seus cálculos e corrigir os erros e sem custos ao erário público.