Arquivo para fevereiro, 2013

A mão pesada da lei

quarta-feira, fevereiro 27th, 2013

Os clubes de SC que participam da divisão de elite, todos os 10, foram multados pela não observância dos prazos para a entrega dos laudos dos estádios.

A multa foi calculada com base no poder econômico. O Criciúma levou uma multa de R$ 70 mil, os quatro da Série B, entre eles a Chapecoense, R$ 50 mil, os demais R$ 30 mil.

O Tribunal de Justiça Desportiva pegou pesado. São multas correspondentes a grandes rendas que quase nunca se confirmam no nosso campeonato. Pode parecer pesado, mas tudo está amparado na lei do futebol.

A aplicação das multas parece ter um caráter didático, ou seja, pegou pesado agora para que nunca mais se repitam as indolências de outras oportunidades. É como se a Federação Catarinense de Futebol colocasse os clubes no cantinho do castigo. A gritaria é grande e não poderia ser diferente. O ineditismo da medida deixa claro que não se admite mais negligência na concessão dos alvarás liberatórios dos estádios catarinenses. A pergunta que fica é: Aprenderam?

O efeito desejado somente será sentido se não reformarem a decisão. Caso isso aconteça, será apenas mais um show para inglês ver.

Pallaoro x Miri

terça-feira, fevereiro 26th, 2013

O prefeito Miri de Xanxerê e o presidente da Chapecoense, Sandro Pallaoro, entraram em rota de colisão. Desentendimentos relacionados a valores dos ingressos culminaram em discussões públicas. Vamos com calma. Uma matéria muito bem feita pela RIC TV Record de Chapecó deixou a situação clara. Uma conversa frente a frente é o ideal para aparar qualquer aresta. Explorar o desentendimento é contraproducente e apenas vai gerar perdas para todas as partes.

A palavra final na Chapecoense deve ser do presidente. Ele precisa autorizar iniciativas. Pelo que levantei alguém prometeu o que não poderia ter prometido e partiu de dentro da Chapecoense. Este foi o gatilho para uma discussão pública que não deveria ter acontecido. Na intenção de ajudar alguém atrapalhou.

No quesito financeiro a Chapecoense deixou sim de arrecadar um montante financeiro considerável com os jogos em Xanxerê. Custos adicionais se avolumaram como era esperado. Com a iniciativa, Xanxerê recuperou uma praça esportiva que estava despedaçada e ganhou em mídia estadualizada e até nacional. Politicamente o prefeito Miri também saiu por cima. A Chapecoense ganhou lá o turno e teve apoio da comunidade e lá abriu um consulado. É preciso reconhecer ganhos e perdas, mas é necessário ter capacidade intelectual para entender que a Chapecoense necessita arrecadar para pagar suas contas. Em primeiro lugar a Chapecoense, depois a fila se organiza. 

Gramado da Arena

segunda-feira, fevereiro 25th, 2013

Entre quinta e sexta-feira desta semana será realizada uma reunião para definir se a Chapecoense inaugura o novo gramado da Arena Condá no dia 10 de março contra o Joinville. A diretoria da Prumo Engenharia foi contatada para que a engenheira Maristela Kuhn, responsável pela implantação do gramado, esteja em Chapecó para um avaliação técnica, de liberação ou prorrogação da data.

O sentimento de alguns é de que ela vai pedir mais tempo.

O prefeito José Caramori não quer dar margem para erros. Está certo.

Na semana passada o presidente da Chapecoense, Sandro Pallaoro, estava muito animado com a possibilidade de voltar para casa. O prejuízo financeiro dos jogos em Xanxerê é grande. Ele acredita que dia 10 a Chapecoense joga na Arena. O presidente está tomando todas às providencias para que a Arena esteja pronta e liberada para o jogo de 10 de março. Mas ele ressalta sempre que a palavra final é de Maristela Kuhn.

Até sexta-feira saberemos. E aos palpiteiros de plantão um lembrete: Quem entende de grama de estádio de futebol é a Maristela Kuhn, aos demais resta acatar o que decidir.

É campeão

domingo, fevereiro 24th, 2013

Chapecoense 5×2 Guarani. Criciúma 2×0 Figueirense.

Resultados combinados que deram para a Chapecoense a conquista do turno do Campeonato Catarinense de Futebol, com uma rodada de antecedência e com cinco pontos de vantagem para o segundo colocado, o Figueirense. A Chapecoense está muito acima dos demais, jogando com rara efetividade e não deixando nenhuma dúvida sobre a conquista. Em um campeonato que agrega 10 equipes, sendo quatro de Série B e uma de Série A, a conquista da Chapecoense é gigantesca. Parabéns!

Metas

A primeira meta, conquistar o turno, já está alcançada e com antecedência. A segunda meta agora é seguir pontuando para alcançar o índice e trazer as decisões para dentro de casa. Já começa com vantagem boa pela pontuação alcançada. A terceira é ser campeão.

Na vida é assim, quando metas são estabelecidas e você realmente trabalha para chegar lá, as coisas acontecem.

Efetividade

A Chapecoense alcança a marca de 100% de aproveitamento no Josué Annoni em Xanxerê. E mais. Em oito jogos foram sete vitórias e apenas uma derrota. Nenhum empate. Impressionam os números da Chapecoense. É o tal do querer. Mas querer de verdade. Efetividade é uma palavra que cai muito bem para o momento.

Juntos

Alguém disse que Rodrigo Gral e Bruno Rangel não poderiam jogar juntos. Bruno fez dois contra o Guarani, um deles com um belo passe de Gral. Uma observação para ser revista. Na verdade, o elenco todo da Chapecoense buscou um poder de entrosamento maravilhoso.

Jogos duvidosos

sábado, fevereiro 23rd, 2013

Tudo leva a crer que o jogo deste domingo entre Chapecoense e Guarani de Palhoça marque a despedida da Chapecoense de Xanxerê. Em caso de vitória pode ser confirmada a coquista do turno, do Troféu Paula Ramos e um rendimento de 100% no Josué Annoni. Motivos mais do que suficientes para casa lotada.

Os treinamentos da semana levam a crer que a Chapecoense terá em campo as presenças de Athos e Bruno Rangel, desde o inicio. Fabiano também deve voltar.

Uma equipe que pode ser mais criativa e ofensiva. O adversário merece o mesmo respeito dos demais, afinal de contas o Guarani vem de vitória sobre o Tigre lá em Criciúma. No outro jogo. Criciúma x Figueirense, esperança de vitória dos donos da casa. Se o Criciúma perder pode haver troca de técnico. Resta saber se o grupo quer a presença de Comelli no comando ou vai trabalhar pela troca. Dois jogos interligados e no mesmo horário.

A Chapecoense deve formar com: Nivaldo; Fabiano, Rafael Lima, Dão e Fabinho Gaúcho; Wanderson, Paulinho Dias, Athos e Neném; Bruno Rangel e Rodrigo Gral.

As dúvidas: O Criciúma quer vencer o Figueirense ou quer se livrar do Paulo Comelli?

A Chapecoense ganha o turno com uma rodada de antecedência?

Respostas na tarde deste domingo.

Não ao amistoso

sexta-feira, fevereiro 22nd, 2013

Recebi na tarde de hoje um retorno do secretário de comunicação da Prefeitura de Chapecó, Fernando Mattos, relacionado a um pedido por parte do consulado do Grêmio em Chapecó, para a realização de um Gre-Nal dos consulados , na preliminar do jogo do dia 10 de março entre Chapecoense e Joinville, na prevista inauguração do novo gramado da Arena Condá. Educadamente o prefeito José Caramori disse não, por não ser este o momento adequado para tal evento. Está certo o prefeito. Assunto encerrado.

Sem chance

quinta-feira, fevereiro 21st, 2013

Surgiu hoje uma informação (quem me contou foi o Badá) de que existe uma mobilização dos consulados de Inter e Grêmio em Chapecó para a realização de um amistoso antes do jogo de inauguração do novo gramado da Arena Condá, dia 10 de março, entre Chapecoense e Joinville, com integrantes dos consulados da dupla.  Teoricamente o amistoso de gremistas e colorados seria o primeiro jogo do novo gramado.

Por favor, meu amigo Caramori, prefeito da progressista Chapecó, diga não imediatamente e não deixe a ideia ganhar espaço. Os torcedores da Chapecoense reeditarão a Guerra do Contestado em caso de confirmação.

Polêmica: Inter jogando na Arena Condá

quarta-feira, fevereiro 20th, 2013

A Chapecoense está esquematizando a realização de um ou mais jogos do Internacional na Arena Condá no Campeonato Brasileiro. O Inter está sem estádio e por isso está locando ao custo de R$ 100 mil o jogo que realiza no Centenário em Caxias do Sul. Dinheiro que entra direto no caixa do clube da Serra Gaúcha. De olho no filão, a diretoria da Chapecoense já realizou contatos. O Inter tem interesse em jogar aqui, principalmente agora com gramado novo. O deslocamento aéreo é fácil, a rede hoteleira é muito boa e aqui tem muitos colorados.

Foi o colega Rodrigo Goulart postar a informação no facebook que começaram as críticas por parte de um setor da torcida da Chapecoense, notadamente os mais jovens, que querem ver o meteoro que caiu na Rússia, mas não querem nem saber de dupla Gre-Nal por aqui. Cerca de 90% dos comentários se mostram contra esta possibilidade.

A presença de Inter, Grêmio ou qualquer outro time brasileiro da Série A, jogando aqui, apenas engrandece a cidade e a própria Chapecoense. Dizer que é retrocesso à presença do Inter aqui é uma besteira descabida e a diretoria não deve valorizar tais manifestações. Se realmente o Inter jogar aqui e pagar por isso, tem mais a diretoria que fechar o contrato e colocar dinheiro no caixa.

Sou contra a pagar cota para a dupla Gre-Nal jogar, como fez Erechim nos clássicos. Rasgar dinheiro é burrice.

Com o novo gramado da Arena Condá, com os novos vestiários e com as melhorias em iluminação e em outros importantes setores, Chapecó possui uma praça esportiva pronta para abrigar grandes eventos.

Dizer não a presença da dupla Gre-Nal aqui é uma besteira monumental. A Chapecoense não se diminui, não sofrerá com perdas de torcedores, muito antes o contrário. Jovens pensando como retrógrados me preocupa.

Intensidade

terça-feira, fevereiro 19th, 2013

Gilmar Dal Pozzo tem utilizado a expressão “intensidade” para enaltecer o maior valor de sua equipe e uma espécie de fórmula para a campanha de sucesso. O linguajar mais polido de Gilmar Dal Pozzo traduz “intensidade” como tesão! E é preciso tê-lo. Em tudo na vida, não apenas na pratica do “esporte de alcova”. Intensidade representa o querer e o desejar vencer. Intensidade representa também regularidade, pois de nada adianta ser um amante latino uma vez por mês e no restante do período um casto cidadão. Intensidade! Palavra cheia de significados. 

Galiardo

terça-feira, fevereiro 19th, 2013

Criticado, às vezes até odiado, o ala Galiardo vive sob forte contestação. A diretoria da Chapecoense bancou sua permanência, com aval de todos os setores da associação. A opção do técnico Gilmar Dal Pozzo em não utiliza-lo como titular e em outras oportunidades sequer relaciona-lo entre os 18, apenas fazia aumentar seu descrédito. Recebeu oportunidades e está sabendo aproveitar. Não foram atuações brilhantes, mas não comprometeram e ainda marcou um belo gol em Camboriú. Galiardo merece um voto de confiança.