Um bom jogo sem gols

Criciúma 0×0 Chapecoense.

Primeira etapa dominada pelos donos da casa. Segunda etapa com o visitante melhor. Foi a tônica do jogo. Uma lástima que o placar ficou fechado, pois o jogo deixaria uma lembrança mais positiva se tivéssemos um empate com gols. E foi o empate, no final das contas, o resultado mais justo.

Nivaldo  foi o grande nome do jogo, principalmente pelas defesas da primeira etapa. A exigência imposta pelo Criciúma na etapa inicial foi grande e a Chapecoense resistiu bravamente.

Na etapa final a Chapecoense foi mais efetiva, esteve mais bem colocada em campo e teve boas oportunidades, principalmente no final do jogo, quando massacrou o Tigre. Faltou o último toque. Apesar do placar fechado, um bom jogo.

A Chapecoense mostrou vontade, pegada e bom preparo físico, mas ainda demonstra alguma ansiedade na hora de concluir a jogada. Afinal de contas um empate em Criciúma é sempre um bom resultado.

Passou a fase dos quatro grandes. Teoricamente a fase mais complicada. Vamos pensar como o Gilmar Dal Pozzo, jogo a jogo. Que venha o Metropolitano.

Comparando Índio e Tigre

 

No enfrentamento entre uma equipe de Série A (Criciúma) e outra de Série B (Chapecoense) e com a aproximação do início da temporada nacional, ficam claras algumas situações.

No Criciúma o caso é muito grave. O time é fraco para o Campeonato Catarinense, ou seja, é quase uma garantia de rebaixamento na Série A. O técnico Vadão já comandou três jogos e não sabe o que é vencer. Sua chegada não impactou o elenco, como era esperado. O presidente do Criciúma, Antenor Angeloni, anda estressado e resolveu abrir o caixa das reclamações e disse que sem ele o Criciúma já teria fechado as portas, que ele é o grande nome na história do clube e outras coisas mais. Passou por cima da história do Criciúma e se colocou em primeiro plano. Desagradou muita gente. O Criciúma tem um elenco limitado, com uma diretoria que reclama falta de apoio e contratando refugos de times grandes como solução para sua volta a Série A. Antenor Angeloni costuma dizer que gosta de futebol, mas não entende nada do assunto. É a sinceridade de um dos homens mais ricos de SC.

Já na Chapecoense, a cada jogo, fica mais evidente que a necessidade de investir na ala direita já passou do ponto. O grupo necessita de poucos, mas específicos investimentos. Para encarar a Série B, com quatro contratações de qualidade o elenco pode sim realizar um bom trabalho.

Porém, é preciso ficar atento a duas situações. Uma delas diz respeito às insistentes reclamações de Athos, devido a sua condição de reserva. O relacionamento entre Athos e Dal Pozzo nunca foi dos melhores, mas o tom de voz do técnico na entrevista coletiva deixou evidente que o limite foi alcançado. Outra situação diz respeito ao zagueiro André Paulino. Substituído no intervalo, ao final do jogo, disse em alto e bom som, fora dos microfones, que não aguentava mais e que se tivesse a possibilidade de embarcar em um avião ele o faria imediatamente.

Problemas no vestiário, cuidado!

Foto – Fernando Ribeiro/Criciúma. 

4 comentarios para “Um bom jogo sem gols”

  1. Roberto disse:

    Certos estão o Athos e o André Paulino em reclamar… o Dal Pozzo é muito sem noção, o time está no topo da tabela pela força do grupo de jogadores e não pela competência do técnico… até a nona tem mais visão de jogo do que o nosso técnico… ele mantém o Fabiano em campo mesmo sendo um a menos, ele insiste em colocar o Capixaba ao invés do Rangel que joga muito mais, o Saletti é mais jogador que o Dão e ele prefere o Dão… enfim, a lista de cagadas é grande,se não se espertar logo vamos perder um campeonato que estava nas nossas mãos…

    E quanto a reclamação do Athos ele tem toda razão, o Criciuma estava morto em campo, se ele entra antes a chançe de ganharmos o jogo era muito grande…

    Outra coisa, o que o nosso glorioso repórter ganha em levar até o técnico a reclamação do Athos??? Se quer criar polêmica porque não insiste em questionar a escalação do Fabiano??? Isso sim teria fundamento e talvez alguma utilidade… vai aí um desafio aos setoristas, quem tem coragem de ser incisivo na questão do Fabiano???

  2. moraesão disse:

    Boa Roberto! Vamos iniciar uma campanha: FABIANO NÃO É LATERAL!

  3. cristiano disse:

    fabiano na zaga e criem bergoçha na cara e ja contratem 2 lateraiis e um tecnico, pois o prof. Pardl nao vai longe

  4. thiagao disse:

    é verdade… esse dalpozzo é muito fraco.. afinal o que ele ganhou até agora.. a classificação para a Serie B pela primeira vez do verdao e o titulo do turno com uma larga vantagem… e a chapecoense é muito superior, praticamente um barcelona com o guardiola…
    eu quero ver quando a fase boa passar… o que esse povo vai reclamar…

Deixe um comentario