Ganhou e carimbou

Chapecoense 1×0 Atlético de Ibirama.

O futebol ainda não é aquele que a crônica esportiva e que os torcedores desejam, mas é preciso reconhecer que a Chapecoense realizou uma campanha de liderança, chega credenciada pelos 35 pontos e se chegar à decisão, traz para Chapecó mais uma decisão.

Se o nosso campeonato fosse realizado em sistema de pontos corridos a Chapecoense seria campeã.

Agora surge um novo momento, um novo campeonato. Trazer para Chapecó os jogos decisivos pode sim fazer a diferença, mas não garante nada.

Nenhum reparo a ser realizado quanto à montagem da semifinal com Chapecoense e Figueirense fazendo um duelo e o outro entre Avaí e Criciúma. A grande decepção é o Joinville, que perdeu seu último jogo, demonstrando toda sua falta de forças.

Boa noticia para a Chapecoense é que o grupo chega inteiro, com vontade e carregando uma vitória para dar ao grupo a moral necessária para decidir.

O técnico da Chapecoense, Gilmar Dal Pozzo, terá de realizar um trabalho especifico para melhorar alguns fundamentos do time, caso da bola parada, que anda de mal a pior.

Não creio em grande mudança de produtividade e mesmo do jeito de jogar. Muito trabalho pela frente.

A palavra do técnico

Gilmar Dal Pozzo disse ao final do jogo que não via a hora de terminar o returno que, segundo ele, serviu apenas para passear e estressar o elenco. E está certo o técnico.

O regulamento do Campeonato Catarinense é um absurdo, que não possibilita ganhar turno e returno e ser campeão.

Voltou a reclamar do gramado da Arena Condá e da falta de melhor adaptação. Não está errado, mas o gramado traz dificuldades para os dois lados.

Na sua entrevista coletiva Dal Pozzo fez questão de enaltecer a forma unida como o grupo chega ao momento mais importante da competição.

Sempre faz questão de dividir virtudes e chamar a responsabilidade para seu trabalho. É do seu estilo.

Quanto à atuação do torcedor que vaiou o time ao final da primeira etapa ele disse que isso tem atrapalhado a atuação do time. Disse que ele tem o equilíbrio para assimilar, mas que alguns jogadores se ressentem disso.

De minha parte vejo a necessidade do técnico trabalhar a bola parada, que anda beirando o ridículo. Nada acontece quando a Chapecoense tem uma falta ou um escanteio para cobrar. Nada!

Fundamentos básicos estão sendo ignorados ou mal trabalhados e Dal Pozzo precisa reconhecer.

E ele terá tempo para isso? Tempo existe, resta saber se o elenco sabe que a bola parada não está produzindo nada e que o fundamento precisa ser recuperado.

Outra questão está relacionada ao posicionamento da zaga, notadamente de Fabiano, que anda ficando sozinho em duelos com alas e atacantes e tem levado a pior.

A Chapecoense tem a melhor campanha, mas não significa que tudo está certo.

 

Foto – Diego Carvalho/Aguante Comunicação. 

11 comentarios para “Ganhou e carimbou”

  1. Tiago disse:

    O que tinha para ser reclamado já foi…. agora é momento de apoio total.
    Em relação ao gramado vejo que está muito ruim, complica mais quem precisa tocar a bola e criar espaços com jogadas rápidas e toques de primeira, porém a bola fica muito ‘viva’

  2. Thiago disse:

    Se o gramado esta ruim, então vamos ganhar com facilidade lá em Floripa já que o gramado deles é bom… Lá a desculpa não pode ser o gramado…

  3. Salles disse:

    Ontem ouvi um comentário do Mario Tomazzi, dizendo que a chapecoense jomou bem o primeiro tempo, eu não concordo, será que ele tava vendo outro jogo?

  4. Diego disse:

    Agora, alguem precisa dizer o q esta acontecendo com esta grama q nao tem jeito d crescer, parece q esta mais duro o gramado do q as arquibancadas onde ficamos sentados. Sera q a Sra Maristela Khum teria a solucao?

  5. fernando disse:

    Um abraço Salles. Eu também não gostei do primeiro tempo, mas é tudo questão de opinião.

  6. fernando disse:

    Diego, a grama cresce assim mesmo, pro lados, é uma espécie diferente, somente quando o azevém for plantado é que ele vai ganhar em altura. O gramado deve ficar pronto apenas lá pelo mês de julho ou agosto. A Maristela Kuhn está implantando a maior parte dos gramados da Copa de 2014. Ela realmente entende, mas é preciso esperar um pouco mais.

  7. moraesão disse:

    Bom, agora zerou tudo! É outro campeonato e a torcida tem que incentivar o time como nunca pra garantirmos nosso quinto título. No próximo final de semana estarei no Orlando Escarpeli gritando e incentivando o verdão com todas as minhas forças!!! Vamos lá torcida e jogadores do verdão, o quinto título está logo ali. Vamos Verdão! Vamos Verdão! Vamos ser Campeão!

  8. Ottopaulo disse:

    agora é pra valer..não importa o q foi feito no turno e returno..é outro campeonato..só tem q levar de aprendizado a semi do ano passado contra o avai..que não se repita todos atentos em todos os minutos dos 2 jogos..
    E os caras reclamam que a bola corre mto..eles deveria de treinar umas horas nos campos sintéticos da cidade..na minha opinião iria ajudar e mto..

    PRA CIMA DELES ÍNDIOOO

  9. Roberto disse:

    Quantos gramados a empresa ganhadora da licitação havia feito antes mesmo?

    Ou vão me dizer que duas visitas de uma especialista é o mesmo que contratar uma empresa especializada???

  10. Roberto disse:

    Sim, sim.. elá é a melhor… mas e como é que está o gramado da arena mesmo????

Deixe um comentario