Arquivo para abril, 2013

Garantia Pallaoro

quinta-feira, abril 18th, 2013

No Debate Esportivo da Rádio Chapecó AM 1330, no final da tarde de quarta-feira, o presidente da Chapecoense, Sandro Pallaoro (foto), falou sobre temas relevantes e revelou alguns posicionamentos importantes da diretoria. O principal deles está relacionado ao técnico Gilmar Dal Pozzo.

Pallaoro disse que, independente do resultado do Campeonato Catarinense, o técnico Gilmar Dal Pozzo será o comandante da equipe na Série B do Campeonato Brasileiro. Pode até cair na competição nacional, mas é  certo que  ele começa a competição.

A decisão está baseada na montagem de um projeto, disse o presidente. A diretoria e a comissão técnica traçaram planos e estabeleceram metas, quase todas elas já alcançadas, falta ainda a vaga para a Copa do Brasil, que será confirmada com a passagem para a decisão. A conquista do campeonato estadual é um prêmio e não uma imposição.

Sendo assim, nada mais justo do que mantê-lo no cargo e desta forma planejar o que de mais importante acontecerá na temporada.

Se Dal Pozzo conduzir a Chapecoense para a decisão já terá mais tranquilidade para trabalhar e recupera boa parte da confiança do torcedor. Se ganhar a competição navegará em mar de almirante.

Sandro Pallaoro deu sua garantia.

Foto – ndonline.

Visões Dalpozianas

quarta-feira, abril 17th, 2013

O técnico da Chapecoense, Gilmar Dal Pozzo, é um homem de fala correta, de vocabulário moderno e de expressões bem típicas, marcantes.

Na coletiva de  ele disse: “Melhorar o rendimento é o nosso desafio. Lá no começo da competição se tivesse que fazer uma escolha de chegar à última rodada dependendo só de nós para classificarmos, seguramente que todos iriam escolher. Então, por merecimento, conseguimos a classificação para a semifinal, a melhor campanha, a competência de ser a defesa menos vazada e um dos melhores ataques com antecipação. A regularidade é a soma de tudo”, afirmou.

Frase bem construída, mas carregada de obviedade e de uma observação incorreta.

Obviedade é dizer que se pudesse escolher depender apenas de suas forças a escolha seria esta. Muito óbvio!

E falar que houve regularidade é um erro. A campanha da Chapecoense é boa, é a melhor de todas no geral, mas foi construída com uma primeira fase brilhante e uma segunda fase de queda de produção, ou seja, houve uma curva ascendente e outra descendente, houve, portanto, irregularidade.

Quando se soma tudo e se chega a números e percentuais, o que se tem é uma média de produção, que não necessariamente tenha a construção calcada na regularidade.

E Dal Pozzo se contradiz quando exalta que: “Melhorar o rendimento é o nosso desafio”.

Se a média é tão boa assim não existe necessidade de melhora. Na verdade Dal Pozzo falou tudo isso para valorizar o trabalho do grupo, no que faz muito bem, mas ele sabe que a realidade exige fazer a curva subir.

Gilmar Dal Pozzo fala bem, mas não me enrola.

 

Foto: Aguante Comunicação/Diego Carvalho.

 

A ideia e os chatos

quarta-feira, abril 17th, 2013

A diretoria da Chapecoense propôs, através do departamento de marketing, a votação, através da imprensa esportiva de Chapecó, para a escolha da seleção dos 40 anos da Chapecoense. Após o trabalho da imprensa os torcedores escolherão aquela que será a seleção final.

Uma ideia bacana, que resgata história, que faz pesquisar e que acima de tudo valoriza os 40 anos da Chapecoense.

Como esperado, os chatos de plantão, os contra tudo aquilo que não tenha saído de suas mentes brilhantes, começaram a criticar a iniciativa. Os chatos não admitem que alguém possa votar sem ter visto um determinado atleta atuando. Os chatos acreditam que somente podem votar naquele período em que viram a Chapecoense jogando. Os chatos acham que está tudo errado.

O que não sabem os chatos é que você pode votar sim naqueles que você não viu jogar, mas que ouviu as histórias ou que você pesquisou.

Daí vem outro chato que quer mudar a regra do jogo. É muito simples, é só não votar e pronto. Fica fora do processo e deixa a vida passar.

A ideia é boa sim e deve ser valorizada. Quem se acha sem capacidade para votar, que não vote.

Como estou em Chapecó desde 2005, não tenho registro de grande parte da história da Chapecoense. Estou buscando informações e vou sim formatar uma escalação.

O chato é assim mesmo. Se a ideia não é dele ele se rasga de ciúme.

 

Chegou a hora

terça-feira, abril 16th, 2013

O técnico da Chapecoense, Gilmar Dal Pozzo, tem dito reiteradas vezes que quando a hora chegar a Chapecoense voltará a apresentar o futebol desejado por todos, competitivo, cheio de soluções e que empolgou a todos no inicio da competição. Este futebol se perdeu pelo caminho é verdade, mas é preciso destacar a confiança de Dal Pozzo na retomada.

Está havendo um planejamento para a semifinal. Cartões foram zerados e atletas poupados. A manobra é clara no sentido de dar ao elenco sua força total na hora de decidir.

Mais do que nunca o balanço defensivo da equipe será a principal arma da Chapecoense.

Quando disse ao final do jogo contra o Guarani, que se a Chapecoense não sofrer nenhum gol ela estará na decisão e na Copa do Brasil de 2014, Gilmar Dal Pozzo, foi muito claro ao apresentar suas metas e projetos.

Uma atuação mais eficiente do ataque passa primeiramente por fechar espaços e depois sim, armar para servir aos atacantes, que terão papel preponderante na marcação da saída de bola.

É o tal projeto de marcar sempre atrás da linha da bola. Esquema correto, aliás.

Resta saber qual será o rendimento da equipe. Tanto na parte tática como física.

Mais um 0×0

domingo, abril 14th, 2013

Este foi o resultado do jogo no estádio Renato Silveira em Palhoça no encontro entre Guarani e Chapecoense. Na maior parte do tempo não foi um jogo ruim, mas faltou futebol para a Chapecoense. Em determinados momentos do jogo o Guarani sufocou, mas não fez devido à falta de qualidade na hora de arrematar as jogadas.

O mesmo pecado cometeu a Chapecoense. A articulação da meia cancha esteve bem abaixo, em uma noite sem brilho de Neném. O resultado foi bom, empate fora e combinação com outros, mas todos desejam mais.

A ressaltar no Guarani a vontade da equipe, mas ela teve como grande rival a falta de qualidade ofensiva.

A ressaltar na Chapecoense a sinceridade da diretoria da Chapecoense que não gostou nada do desempenho da equipe, contrariando a visão do técnico. Normal.

Agora vem o Atlético de Ibirama para o último jogo do returno e depois o Figueirense. Dois testes de fogo.

Não gostei da estreia do Soares (foto). Até tentou, mas mostrou falta de entrosamento, fato natural, mas pela qualidade da sua história ele poderia ter tido melhor apresentação.

Vamos lá! Sempre tentando analisar com calma e tranquilidade, sem ofensas pessoais e principalmente entendendo que o futebol não é o ideal, mas que a campanha é a melhor do geral.

Novo CT da Chapecoense vai atender crianças e adolescentes das categorias de base

sexta-feira, abril 12th, 2013

O Governo do Estado, em parceria com a Associação dos Atletas e Colaboradores da Associação Chapecoense de Futebol (ACF), está construindo o novo Centro de Treinamento do clube, na Linha Água Amarela, interior de Chapecó. O recurso está garantido através de uma Subvenção Social no valor de R$ 1 milhão. A obra é fiscalizada e acompanhada pela equipe da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Chapecó.

Uma área de terra foi concedida pelo Grêmio Esportivo Baldissera para a Associação dos Atletas e Colaboradores da ACF pelo período de 20 anos. O convênio assinado com essa associação prevê a construção de três campos de futebol para treinamento, irrigação, quadra de areia, vestiários, refeitório, alojamento e escritório. A terraplanagem do local está em fase de conclusão e a obra de edificação dos outros departamentos também já iniciou.

A primeira parcela de R$ 200 mil já foi liberada e outros R$ 400 mil serão repassados nos próximos dias. A previsão do clube é inaugurar a obra até agosto deste ano. “O Governo do Estado, através da SDR, também é parceiro da Chapecoense. Por isso está investindo no Centro de Treinamento, que vai garantir uma infraestrutura suficiente para que o clube possa desenvolver suas atividades esportivas, atendendo principalmente as categorias de base e as escolinhas”, destaca o secretário regional de Chapecó, Eldimar Jagnow.

Para o presidente da Chapecoense, Sandro Pallaoro, o CT será um passo importante para o clube, que completa 40 anos no dia 10 de maio. “Só nas escolinhas, hoje, atendemos mais de 350 crianças e adolescentes de 07 a 15 anos. Todo esse trabalho com a base poderá ser melhorado e ampliado com uma estrutura maior para treinamentos. Temos que investir na base, formando atletas e, principalmente, formando cidadãos”, disse.

A Associação dos Atletas e Colaboradores da ACF é uma instituição criada no ano 2000 com a finalidade de respaldar ações e viabilizar recursos financeiros, contribuindo para a solidificação do clube.

 

Texto e foto – Assessoria de Imprensa SDR Chapecó

Cara a cara

quinta-feira, abril 11th, 2013

A diretoria da Chapecoense chamou a imprensa esportiva para conversar e foi direto ao ponto. Sem esconder nenhuma letra ou fazer rodeios, os diretores disseram que não suportam mais o tom alto das críticas da crônica esportiva local, que recai sobre eles e sobre os atletas.

Revelaram que alguns atletas chegaram ao ponto de pedir as contas e que o grupo pediu proteção, blindagem, para escapar de críticas e situações de cobrança e que nossas críticas estavam influenciando no rendimento da equipe dentro de campo, ao passo que os torcedores cobram os atletas na rua. Pediram união neste momento, visando a semifinal do Campeonato Catarinense e os preparativos para a Série B.

Gostei da reunião. Estava na hora mesmo de abrir o jogo e falar cara a cara, frente a frente, como gente adulta e madura, sem enfeitar. A imprensa também expôs suas reclamações e a partir de agora a esperança é que tenhamos um encontro de interesses para a boa convivência.

No pacote não está incluído mentir. Ou seja, se o time jogar mal, será analisado como deve. Se jogar bem, será elogiado.

Relacionamentos pessoais desgastados receberão um polimento, na tentativa de aparar arestas.

A Chapecoense se compromete em melhorar a estrutura de comunicação e de criar entre veículos e profissionais de imprensa e sua assessoria de comunicação um ambiente saudável, o que hoje não existe. Em nome da união de forças foi proposto um entendimento. Esta reunião já deveria ter acontecido, mas nunca é tarde.

As crianças

terça-feira, abril 9th, 2013

Uma matéria muito legal foi distribuída pela assessoria de imprensa da Chapecoense. Nela está destacado o treinamento desta terça-feira, no campo da Aurora, em que a Chapecoense se encontrou com os garotos de nove e 10 anos da Escolinha do SESI. A criançada foi ao delírio por poder conviver alguns instantes com seus ídolos. O mais assediado foi Rodrigo Gral.

Os jogadores da Chapecoense são sempre muito atenciosos com a criançada e gestos como este valorizam a entidade e criam um vínculo muito positivo.

O cronograma de treinamentos da semana marca dois turnos somente para esta quarta-feira, nos demais dias é apenas um turno. Viagem sábado à tarde e jogo no domingo contra o desesperado Guarani em Palhoça.

Fabiano e Fabinho Alves estão fora do jogo por terem recebido o terceiro cartão amarelo. A lógica de pensamento do técnico Gilmar Dal Pozzo remete para a possibilidade de escalação de Galiardo na ala e Ronaldo Capixaba no ataque ao lodo de Rodrigo Gral.

Não é o ideal, não é aquilo que quer o torcedor, mas a possibilidade é grande, levando-se em conta as escolhas do técnico.

Será que as crianças do SESI não deram algumas dicas pro Dal Pozzo? Criança sempre fala a verdade.

Foto – Diego Carvalho/Aguante Comunicação. 

domingo, abril 7th, 2013

Xanxerê 100%

Chapecoense 2×1 Camboriú.

O primeiro tempo foi um desastre. A Chapecoense perdia por 1×0 com um futebol apático, sem movimentação e para uma equipe virtualmente rebaixada. No intervalo os torcedores externaram toda sua indignação e vaiaram como há muito não vaiavam a equipe. Houve uma reação positiva no vestiário e no segundo tempo a Chapecoense construiu a virada, mas mesmo assim ficou devendo futebol.

O placar foi magro e o futebol também esteve de dieta. Gilmar Dal Pozzo  segue insistindo com algumas peças que não produzem, em detrimento de outros que esperam por chances e elas não chegam.

No final do jogo a Chapecoense esteve toda dentro do seu campo, se defendendo e sofrendo pressão do Camboriú que lutava para escapar do rebaixamento.

A vitória voltou. Xanxerê segue 100%, mas é preciso reconhecer que a crise técnica segue e que ela precisa ser contida com urgência, pois a fase quente se aproxima e a Chapecoense não está desempenhando da maneira desejada. A vitória acalma um pouco o ambiente, mas não encobre as deficiências.

O jogo

sábado, abril 6th, 2013

Chapecoense x Camboriú não era para ter toda a importância que está tendo, mas os retrospectos das equipes deram ao encontro grande relevância.

Resultados combinados podem decretar o rebaixamento do Camboriú, lanterna da competição e com um rendimento decepcionante por tudo que foi planejado.

A Chapecoense busca vencer, principalmente pelo fato de estar devendo uma vitória a cinco jogos e sem nenhum gol marcado.

Uma derrota da Chapecoense pode sim representar uma troca de comando técnico, uma mudança forte no planejamento do elenco, visando sequencia de Campeonato Catarinense e a Série B.

Duas equipes pressionadas e em busca de resultados positivos, duas realidades distintas, mas ambas com um resultado apenas a buscar.

Gilmar Dal Pozzo deve escalar: Nivaldo, Fabiano, Rafael Lima e André Paulino, Fabinho Gaúcho, Paulinho Dias e Diego Felipe, Galiardo, Neném , Fabinho Alves e Bruno Rangel.

Soares deverá ficar no banco de reservas como opção.

Alguns integrantes do elenco da Chapecoense estão comemorando o fato de o jogo ser em Xanxerê, pois segundo alguns, estariam mais adaptados ao gramado. Tal avaliação me causa profunda irritação, mas vamos lá!