Futebol e justiça

A bola pune. No futebol não tem justiça. Justiça seja feita, venceu o melhor. A derrota foi uma injustiça. Frases feitas, largamente utilizadas no jargão do futebol.

Pois agora, em Chapecó. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), uma das mais importantes entidades brasileiras, através de sua subseção local, mobilizou-se no sentido de criar o Consulado dos Advogados Torcedores da Chapecoense. Que bela iniciativa!

Quando aqui cheguei, ouvia muito que havia na bilheteria um Oficial de Justiça para penhorar parte da renda em beneficio de um reclamante, seja trabalhista ou por contas não pagas.

Ouvi histórias também de várias ações que foram julgadas a revelia, pois pouco se importavam em defender as causas, pois sequer havia um advogado contratado.

Os tempos definitivamente mudaram. Quando falam em advogado, alguns presidentes da Chapecoense já se arrepiavam, pois sabiam que lá vinha mais uma plantação de abacaxis para descascar.

Agora, a OAB local, mostra estar cada vez mais presente na vida da cidade e monta seu consulado.

A instalação oficial do referido consulado será no próximo sábado, dia 29, na sede a OAB local, claro, com um belo almoço para comemorar. Dirigentes, integrantes da comissão técnica e atletas estarão presentes. A diretoria é composta pelo presidente Vinícius Matana Pacheco, pelo vice-presidente Gilson Roberto Thomé Vieira, pelo primeiro secretário Rodrigo Brandão, pelo segundo secretário Gilberto Batistello, pelo primeiro tesoureiro Miguel Antonio Civlikas Junior e pelo segundo tesoureiro Matheus Oro de Menezes. Assumem a Diretoria de Marketing do consulado, como diretor Jonatas Matana Pacheco e como vice-diretor Juriê Sangalli. O Conselho Fiscal é composto pelos advogados Adriana Gotardi, Jocelito Krzyaniak e Pedro Airton Soares de Camargo. Já a Comissão de Eventos é integrada por Ângela de Oliveira, Eduardo Destri Schwengberg, Genir de Almeida e Rodrigo Coser.

Parabéns pela iniciativa!

Deixe um comentario