Arquivo para junho, 2013

O fator família

segunda-feira, junho 10th, 2013

Muito tem se ouvido dos jogadores da Chapecoense e da comissão técnica de que eles formam uma família.

Quando se estabelece um pacto de confiança entre componentes de um vestiário de time de futebol, muitas virtudes aparecem e dificuldades realmente são superadas.

E para alcançar esta química, em qualquer esporte coletivo ou mesmo em um grupo de trabalho, é preciso ter muita habilidade, principalmente para quem controla a turma.

Em um mundo de egos inflados e exposição sistemática na mídia, a arte do bom relacionamento interno deve ser cuidada e exercitada no dia a dia, com um zelo de um pai, uma mãe de família, literalmente.

Vários episódios marcaram esta trajetória positiva da Chapecoense desde a chegada de Gilmar Dal Pozzo. Grande parte deste mesmo grupo soube fazer a mão para se livrar de dois técnicos e agora fechou com o atual comandante com a força de uma família que realmente se da bem.

Na coletiva do final de semana o ambiente harmonioso foi mais uma vez enaltecido pelos atletas Alan e Fabinho Gaúcho (foto).

Sem harmonia no ambiente profissional em que se convive mais do que em casa, prosperará apenas a maledicência e o ciúme, poderosos destruidores de projetos e relacionamentos.

 

Foto – Aguante Comunicação/Chapecoense. 

Barba, cabelo e bigode

sábado, junho 8th, 2013

Chapecoense 5×1 ABC de Natal.

Foi um verdadeiro banho de bola, com quatro gols na primeira etapa e mais um na segunda para colocar a cereja no bolo e de quebra o gol do ABC foi dado pela Chapecoense.

Mesmo com todas as modificações impostas pelas necessidades de lesão ou suspensão a Chapecoense foi avassaladora, pois aos 18 minutos já aplicava um sonoro 3×0.

Não houve chance para que o adversário respirasse, o volume de jogo foi tão intenso que o ABC ficou atordoado em campo.

Além da vitória, da liderança, de ter o goleador e de construir uma goleada, a Chapecoense mostra que tem grupo, tem elenco, que se não é tão numeroso, possui qualidade. Todas as trocas renderam.

Quem se fez nesse jogo e deve encaminhar renovação de contrato é o atacante Soares. Ele estava devendo, mas como fez dois e atuou de forma convincente, deve sim encaminhar sua manutenção na equipe.

A Chapecoense está jogando como time grande, joga certinho e com um repertório de jogadas que envolve o adversário de tal forma, que se mostra como a mais eficiente de todas as 20 equipes da Série B.

A obra da Chapecoense não é acaso, é fruto de trabalho acima de tudo resultado de uma equipe que está fechada, focada no seu projeto.

O reencontro

sexta-feira, junho 7th, 2013

Hoje é noite para o torcedor reencontrar a Chapecoense e em grande estilo.

O jogo contra o ABC de Natal é o primeiro da Arena Condá na Série B do Campeonato Brasileiro.

Chapecoense líder na tabela em jogo contra o último colocado.

Todos os ingredientes projetam a presença de um grande público, a altura da importância histórica do jogo e do momento que vive a Chapecoense.

Nota-se no torcedor uma mobilização bastante positiva. Nas ruas o que se vê é uma onda verde, com a camiseta da Chapecoense desfilando em muitos lugares.

O orgulho da população demonstra que equipe e torcedores estão abraçados.

Por todos estes motivos que uma vitória se faz necessária, não apenas pela tabela, mas em nome da manutenção deste momento positivo, para que a Chapecoense possa fechar a primeira perna da competição, no mínimo, no G4.

Ingressos estão disponíveis com os mesmos valores do Campeonato Catarinense, ou seja, R$ 60,00 para as cadeiras, R$ 40,00 para as cobertas e R$ 30,00 para a geral.

O grande impacto visual para o torcedor será o gramado da Arena que está espetacular. Quem não viu vai se surpreender.

Noite histórica

terça-feira, junho 4th, 2013

Figueirense 0×2 Chapecoense

Está quebrado o tabu de mais de três décadas no Orlando Scarpelli, uma vitória com autoridade e com a força de um grupo que está mostrando o melhor futebol da Série B e a liderança isolada confirma.

Jogo maduro por parte da Chapecoense, que mais uma vez mostrou personalidade e um preparo físico invejável.

O técnico Gilmar Dal Pozzo está evoluído na sua função e mudou a forma da Chapecoense jogar.

Ela está mais incisiva, muito mais eficiente nas alas e no ataque as soluções estão acontecendo.

A novidade da Série B parece não existir para a Chapecoense. A experiência do grupo está sendo um ponto de desequilíbrio em prol do grupo do Oeste catarinense.

Outro ponto a ser destacado é que Nivaldo pegou um pênalti cobrado por Rafael Costa, já que sabemos ser este o único ponto fraco deste grande goleiro.

Agora é lotar a Arena Condá para os jogos contra o ABC e o Paysandu. Certamente o torcedor vai reencontrar seu time com ele estando na liderança, na ponta de cima da tabela da difícil Série B do Campeonato Brasileiro.

Além do tabu derrubado, a Chapecoense desbancou a única equipe que ainda detinha a marca de 100% de aproveitamento.

Uma noite memorável. Uma página da história está definitivamente virada.

É assim que se faz

domingo, junho 2nd, 2013

São Caetano 0X1 Chapecoense.

Com isso a Chapecoense chega à segunda colocação da Série B e integra o seleto G4, com a terceira rodada encerrada, aliás, tendo os quatro catarinenses nas primeiras quatro colocações.

O jogo no Anacleto Campanella foi de superioridade da Chapecoense, que foi mais time em todos os aspectos. Nos primeiros 15 minutos de jogo o São Caetano tentou algo, mas de resto só deu Chapecoense. Destaque mais uma vez para o futebol de Athos (foto), que foi acima da média.

Houve mais uma vez o desperdício de gols, no mínimo três, que poderia ter tornado o jogo mais fácil, pois a vitória veio apenas aos 45 minutos da etapa final, com André Paulino.

A comemorar também a boa entrada de Dieguinho, que foi mal em Erechim, mas em São Caetano entrou bem e cobrou o escanteio que originou o gol. Vamos com calma com Dieguinho, quero ver mais dele, pois já tem gente elegendo ele como se fosse o “novo diamante a ser lapidado”.

A Chapecoense apresentou um futebol voluntarioso e de pegada intensa. Nunca abdicou do jogo, soube mais uma vez se defender com qualidade e do meio de campo para frente teve personalidade para buscar o gol, sempre.

O resultado não poderia ser outro a não ser a vitória da Chapecoense.

O jogo de São Caetano foi ao nível de Varginha e da primeira etapa de Erechim. Jogando com efetividade, com coragem e força, sem ficar esperando pelo adversário.

A Chapecoense está muito bem.

 

Foto – Aguante Comunicação/Chapecoense/Diego Carvalho.