Chapecoense e os paradigmas

Como cronista esportivo tive o privilégio, junto com vários outros colegas aqui de Chapecó, de viver a experiência de passar por todas as Séries do Campeonato Brasileiro. Se o Nivaldo marca história por ter subido com a Chapecoense, desde a Série D, a imprensa esportiva de Chapecó é a única do Brasil a também passar por todas as divisões.

Uma experiência enriquecedora e que quebra parâmetros e desmonta com alguns paradigmas do futebol.

Quem vive de futebol nos grandes centros não imagina o que se passa nas divisões menores. Como sofrem os clubes e os atletas com a falta de estrutura. Nós da imprensa vamos na mesma tocada.

Tem muito preconceito ainda embutido nas redações dos grandes veículos que insistem em não abrir espaço para as divisões menores.

No Congresso da Acaert, este ano, o apresentador da Globo, Tiago Leifert, perguntado sobre a Chapecoense entrar noticiário nacional, respondeu que isso jamais aconteceria. E agora guri?

Se tivesse passado por todas as divisões saberia valorizar.

Como é filho de diretor da Globo, sua vida ficou mais fácil.

 

4 comentarios para “Chapecoense e os paradigmas”

  1. thiagao disse:

    tinha que ser tiago para ser babaca.. hehe

  2. Silvio SZ disse:

    Com certeza, parabens a imprensa de Chapecó, que por sinal da um banho na imprensa do estado.

  3. fernando disse:

    Obrigado amigo.

  4. Alecsandro disse:

    Só podia ser filho de diretor da Globa para estar lá, o cara é muito fraco, sem condições de assistir o programa de esporte que ele apresentava, fazia um “confusã” de palavras que nem ele se entendia. E tem gente ainda que chama de apresentador moderno…. vai entender.

Deixe um comentario