Criticando os críticos

O vice-presidente de futebol da Chapecoense, João Carlos Maringá, voltou a criticar a imprensa e disse que estamos exagerando e que a Chapecoense está sempre a uma derrota da crise.

Entendo a posição do dirigente, pois ninguém gosta de ser criticado. O relacionamento entre imprensa e direção da Chapecoense é de respeito, mas está longe de ser de admiração por parte dos dirigentes.

É a tal da história da pedra e da vidraça.

A mesma imprensa que está criticando agora elogiou e muito a Chapecoense nos momentos de conquista, enalteceu o trabalho sério e competente desta mesma diretoria, foi parceira nas campanhas de captação de sócios e na chamada para que os torcedores apoiem o time no estádio.

É uma estrada de mão dupla. A imprensa fatura com a Chapecoense que tem na imprensa uma forte divulgadora das suas ações e desta forma colabora para o fortalecimento da associação.

Para o vice de futebol da Chapecoense o que vale agora são as críticas. As injustiças cometidas pela imprensa. Os elogios, as matérias especiais, a transformação de atletas em ídolos, tudo isso foi esquecido.

Um dia antes da publicação de uma entrevista concedida ao colega Rodrigo Goulart, João Carlos Maringá disse em uma reunião informal na sala de imprensa, que o desejo era aparar arestas e melhorar o relacionamento com a imprensa. No dia seguinte bateu na imprensa.

Sigo admirando o trabalho da atual diretoria da Chapecoense, apesar da reciproca não ser a mesma.

3 comentarios para “Criticando os críticos”

  1. Alecsandro disse:

    Acho que a imprensa de vez enquando pega pesado demais mesmo, fato. Agora, parte da diretoria, jogadores e da comissão tecnica são uns “doi-doi” e muito magoadinhos…, queria ver esses caras jogando/trabalhando em times de grandes centros como São Paulo, Rio ou Porto Alegre, se eles viriam nos microfones de radios e tv’s “desabafando” toda vez que escutam um ou dois nas arquibancadas vaiando ou falando alguma besteira, ou por alguem da imprensa fez alguma crítica. A impressão que passa e que são pessoas fracas e que se deixam abater muito fácil. Quem está neste meio, não pode se deixar levar pela emoção dos torcedores, ou por um ou outro reporter que de vez enquando nem sabem ou que falam, ou brigaram com a mulher em casa em vem usar o microfone como pinico.

  2. vanderlei disse:

    mexer com pessoas inexperientes e assim , qualquer coisa já doi , tbm querem que nos elogie o que , um time de serie a jogando um futebol amador desse e sem um camisa 10 de nome e futebom pra levar o time . ai não de ne ,,,,,mas almentar as mensalidades e outras coisas dentro do estádio fizeram , mas o futebol ta pio que 2013 ,, vergonha , so sócio , dede 2009 , pago em dia e tenho direto de opinar

  3. thiagao disse:

    resumindo o que eu acho.. não há um debate imparcial na imprensa… uma troca de idéias visando a informação.. são só criticas com o intuito do eu disse, eu falei ja anteriormente, blablabla, do sabetudismo
    imprensa tem que ser imparcial… informar essa é a funçao.. quando vira essa troca de favor ai.. descamba para esse lado.. ” eu falo bem, mas nao me critica depois”..
    e o que o maringá falou.. foi o que eu sempre pensei.. a chapecoense tá a uma derrota de uma crise

Deixe um comentario