Arquivo para janeiro, 2014

Um bom amistoso

segunda-feira, janeiro 20th, 2014

Chapecoense 0×0 Cerâmica

Valeu como motivo de movimentação do elenco.

O placar não reflete o que aconteceu em campo, já que a Chapecoense foi superior, mas faltou a conclusão exata, aquela que realmente definisse o jogo.

A Chapecoense demonstrou muita segurança no setor defensivo, como sempre, com saídas de bola com qualidade e um posicionamento de muita segurança.

O meio de campo se mostrou combativo, mas ainda sem o brilho e a rapidez de conexões necessárias, que buscam surpreender.

As alas mostraram boa produção, notadamente o lado direito, com Everton Silva, que fez um jogo de qualidade, mas mostrou uma produção muito eficiente.

O ataque ficou devendo. Está faltando entrosamento, uma melhor comunicação, que será alcançada jogando.

O time ainda está preso pela forte preparação física.

No geral eu gostei daquilo que eu vi. Começo de temporada deve ser avaliado com muita tranquilidade e com a necessidade de uma analise sem exageros.

Agora é jogar pra valer. Que venha o Campeonato catarinense de 2014.

Domingo de amistoso

sexta-feira, janeiro 17th, 2014

O Cerâmica Atlético Clube, de Gravataí, Rio Grande do Sul, será o adversário da Chapecoense no amistoso deste domingo, na Arena em Chapecó, na sua preparação para a espetacular temporada de 2014, que começa oficialmente no sábado, dia 25 de janeiro na cidade de Jaraguá do Sul.

Um bom teste, entre equipes profissionais, no que pese a diferença de realidade, mas mesmo assim é um teste válido e que pode determinar algumas verdades que porventura possam estar escondidas ou mal colocadas.

Bom teste também por ser realizado no gramado da Arena. Mesmo sem suas melhores condições, o importante é ambientar as contratações mais recentes.

O torcedor anda com saudades. O jogo será domingo às 17 horas, com acesso apenas aos setores das cadeiras e cobertas e com ingressos a R$ 30,00 nas cadeiras e R$ 20,00 nas cobertas, com meio ingresso disponível apenas para a última citada. Os setores comportam cerca de cinco mil torcedores. Espaço mais do que suficiente.

O Cerâmica prepara-se para a divisão de acesso do Campeonato Gaúcho de 2014 e treina forte para recuperar sua condição de destaque no cenário estadual, pois teve a experiência de sair do amador e chegar a primeira divisão gaúcha.

Um bom teste antes de encarar os jogos do Campeonato Catarinense.

Chapecoense modelo 2014

sexta-feira, janeiro 17th, 2014

Na verdade serão dois elencos. Um que será utilizado no Campeonato Catarinense e outro, turbinado, para a Série A.

A necessidade de investir em etapas se apresenta pelo fato de o orçamento estar dividido em duas realidades.

A parte pesada do orçamento começa a entrar no caixa apenas no mês de abril. E são realidades muito diferentes.

O aporte financeiro oferecido pela cota de TV é muito robusto e jamais houve algo parecido na história da Chapecoense.

A Chapecoense até poderia solicitar antecipação de receita, mas preferiu não optar pelo expediente, dentro de sua política de pés no chão no que se refere aos investimentos no departamento de futebol.

As primeiras movimentações do elenco têm agradado aos comentaristas. Segundo colegas que consultei, eles destacaram ser um elenco que mescla experiência com juventude e que demonstra uma grande determinação no trabalho, ou seja, é um grupo comprometido.

Os líderes estão estabelecidos desde a temporada passada.

A comissão técnica é a mesma. Os novos que chegaram, segundo analises, tem demonstrado, em sua maioria, qualidade.

Em suas entrevistas, o técnico Gilmar Dal Pozzo (foto), tem destacado que a equipe está se ajustando bem ao estilo que ele defende que prioriza a marcação, saídas rápidas de bola, reunindo elementos que possam surpreender os adversários. A maioria avalia como um bom começo de temporada.

Retornando

quinta-feira, janeiro 16th, 2014

Após as férias é hora de voltar.

O ano de 2014 promete!

Pela frente um Campeonato Catarinense deformado pela  necessidade de adequação do calendário, mas que mesmo assim reunirá bons elencos.

Uma Copa do Brasil inchada pela necessidade de agrupar um grande número de equipes e fomentar a política interna da CBF, mas que remunera de forma interessante e que disponibiliza visibilidade.

Uma Séria A de Campeonato Brasileiro, maior certame do planeta, que reúne equipes muito próximas na qualidade e que a torna uma competição muito nivelada, mas que sofre com a ameaça de intervenções jurídicas, com virada de mesa e com uma série de interpretações sobre um mesmo tema.

É ano de Copa do Mundo no Brasil. Investimentos milionários em estádios localizados no meio do nada, com um absurdo trato com o dinheiro público, com obras estruturantes que ficarão apenas no papel e com outras que ficarão pela metade. Uma Copa do Mundo que promete fortes emoções nos gramados, com aquilo que de melhor existe no planeta bola e que pode expor ao mundo a fragilidade do Brasil enquanto nação e quanto à qualificação dos nossos governantes.

Um mosaico composto por diversos elementos sejam positivos ou negativos, que indiscutivelmente nos dará inúmeras possibilidades de debates e anelises.

Muito trabalho e enorme exigência de senso crítico.