Antes da matemática

O momento da Chapecoense é de fazer contas e imaginar resultados. Nada mais natural para uma equipe que não fez a sua parte e que depende dos outros para alcançar uma classificação.

Em primeiro lugar a Chapecoense necessita vencer o Avaí na Ressacada, na noite de domingo. Perdendo, ou mesmo empatando, de nada adiantará fazer contas. O momento exige total mobilização.

Pensar nos resultados do passado também de nada mais adianta. O memento é de recuperação.

Para a Chapecoense, chegar ao quadrangular decisivo, representa muito mais do que a possibilidade de decidir um título ou mesmo ser campeã. Para a Chapecoense, representa o reforço necessário para um projeto que está caminhando para a participação mais importante na sua história e que não pode entrar de cabeça baixa e com discurso desanimado como tenho ouvido de alguns.

Jogar o hexagonal é um retrocesso inadmissível. Não ficar entre os quatro de SC é não cumprir uma obrigação.

O jogo contra o Avaí é muito mais do que uma decisão. É na verdade um jogo para resgatar a dignidade e para este elenco mostrar que realmente pode e que não está acomodado ou mesmo sem comprometimento para seguir no projeto.

Ou ganha ou ganha, não existe mais possibilidade de escolha.

Um comentario para “Antes da matemática”

  1. Moraesão disse:

    Fernando, o que me parece é que o time da chapecoense ainda está vivendo do ano passado e não se deu conta que estamos em outro ano e que tudo começou novamente do zero, e que eles tem de demonstrar novamente o seu valor. Nota-se, inclusive pelas entrevistas, que os jogadores ficam sempre citando o ano passado, que a defesa foi a melhor do campeonato, que não tomava gols de bolas aéreas e tal. Tem de parar com isso, o ano passado já era, tem que provar é nesse ano, tem que jogar nesse ano, esquece ano passado.

Deixe um comentario