Arquivo para outubro, 2014

Noite de Rogério Ceni na Arena Condá

terça-feira, outubro 21st, 2014

Na noite desta quarta-feira, pisará o gramado da Arena Condá o maior goleiro da história do futebol brasileiro e um dos maiores do mundo.

Os números de Rogério Ceni são impressionantes.

A começar pelos 41 anos de idade e jogando em alto nível. Sinal de total entrega profissional.

Começou no Sinop no interior do Mato Grosso e em 1990 foi para o São Paulo. Está lá até hoje e será no São Paulo que fechará sua vitoriosa carreira.

Nasceu aqui perto, em Pato Branco, mesma cidade do presidente da Chapecoense, Sandro Pallaoro.

Como goleiro marcou 123 gols, algo sem precedentes na história do futebol mundial.

Sempre foi um líder nato, chamou responsabilidades, ganhou e perdeu com elegância e colaborou para forjar uma casta de bons goleiros. Quando se aposentar vai abrir uma das vagas mais cobiçadas do futebol brasileiro.

Na noite de hoje o gramado da Arena Condá vai receber uma das maiores legendas do futebol em todos os tempos.

Olhando a galeria de prêmios que Rogério Ceni recebeu, seria necessário reservar o espaço de toda uma coluna para enumerá-los.

Tenho muito apreço pelo histórico da carreira de Rogério Ceni. Vejo nele um exemplo maravilhoso para jovens atletas e um incentivo gigantesco para aqueles que no começo pensam em desistir. 

Derrota e calorão

segunda-feira, outubro 20th, 2014

Atlético Mineiro 1×0 Chapecoense.

A Chapecoense sofreu duas estocadas fortes durante todo o jogo. Uma aos 28 da primeira etapa e o gol de Guilherme em falha de marcação do lado direito da Chapecoense e outra na segunda etapa com Dátolo com grande defesa de Danilo da Chapecoense.

A segunda etapa foi da Chapecoense. Foram inúmeras oportunidades, mas todas desperdiçadas, especialmente por Camilo, que em tarde de péssima mira, errou gols incríveis. O goleiro Victor também efetuou uma grande defesa.

O aproximar do final do jogo marcou uma aflição por parte dos torcedores do Galo que viam o empate como iminente e até mesmo uma virada de jogo por parte da Chapecoense como algo real, mas a incompetência no ataque determinou a vitória do Atlético Mineiro.

Ao final do jogo os dirigentes da Chapecoense enalteceram a aplicação do time e projetaram que mesmo com a derrota, a forma como atuaram deixa evidente a possibilidade de vitória sobre São Paulo e Santos nesta semana na Arena Condá.

A Chapecoense de Jorginho joga com mais alegria e do meio pra frente é mais organizada e agressiva. Uma pena que os gols perdidos determinaram a vitória do adversário.

A Atual Chapecoense não joga apenas por uma bola.

Em Minas perdeu o jogo, mas deu um calorão no Galo!

Galo vingador

quinta-feira, outubro 16th, 2014

O Atlético Mineiro deu uma demonstração de força frente ao Corinthians que impressionou o Brasil. Com futebol de qualidade, teve personalidade para reverter o placar negativo do primeiro jogo e reescrever a história mesmo com placar adverso na segunda partida.

Aqui em Chapecó o Atlético Mineiro empatou o jogo no último minuto. Em seus domínios e após a grande vitória da Chapecoense sobre o Internacional, a postura não será outra e a aplicação deverá ser semelhante à apresentada frente ao Corinthians.

A Chapecoense deve apenas jogar o que vem jogando nos últimos jogos. Simplicidade e efetividade no ataque, sem se encolher e com a personalidade de um time que sabe jogar com a casa do adversário cheia ou no mínimo com boa presença de público.

O técnico da Chapecoense, Jorginho, destacou que o Atlético Mineiro vive um grande momento e que não tem essa de cansaço devido à atuação no meio de semana.

O zagueiro e capitão da Chapecoense, Rafael Lima, já disse que uma das grandes virtudes do Atlético Mineiro é a velocidade. Os mineiros possuem uma transição muito veloz e tem uma efetividade nas conclusões muito grande.

E sempre lembrando que o Galo Mineiro é 4º colocado na competição, com 47 pontos e está na briga pelo título e com a missão mínima de se manter no G4.

Um adversário muito credenciado e jogando no momento o melhor futebol da competição.

Os números

terça-feira, outubro 14th, 2014

Olhando a tabela de classificação da Série A do Campeonato Brasileiro, a Chapecoense está mais inclinada para figurar na primeira página do que para a zona de rebaixamento. É uma sutil inclinação, mas ela existe.

O aproveitamento no returno deu a Chapecoense uma nova condição, que ainda não é tranquila, mas que projeta a manutenção na Série A, para 2015.

Com a aproximação do final da temporada os cálculos começam a ficar mais detalhados e os matemáticos estão sendo convocados para os levantamentos.

Entre os três de SC o professor Kamarão, que é daqui, cravou que a situação da Chapecoense é tranquila, do Figueirense com sinal de alerta ligado e do Criciúma seria crítica. Tudo baseado na matemática e nas projeções. O professor Kamarão tem se mostrado com ótimo nível de acerto nos últimos anos.

O fato é que desde a chegada de Jorginho ao comando técnico da Chapecoense os números melhoraram significativamente e as projeções da mesma forma.

É preciso agora manter a média e se isso acontecer, a Chapecoense realizará uma campanha bem acima daquela que foi projetada.

O campeonato está muito equilibrado e duas vitórias em sequencia fazem qualquer equipe subir significativamente na tabela.

Hora de começar a fechar as contas.

Vitória na Boa Terra

domingo, outubro 12th, 2014

Bahia 0×1 Chapecoense

Uma vitória marcante da Chapecoense, contra adversário direto e na casa deles. Outro ingrediente foi à expulsão de Thiago Luiz. Ele tirou um coelho da cartola ao marcar o gol na primeira etapa. Comemorou tirando a camiseta o que é uma infantilidade e depois, no início da segunda etapa, ele cometeu uma falta fora do lance e acabou expulso.

A Chapecoense se desarrumou após a expulsão e sofreu um assédio forte do Bahia, menos mal que o Bahia tem uma incrível fragilidade no seu ataque.

Marcante também foi à aplicação e a entrega da Chapecoense durante todo o jogo, que foi desgastante fisicamente, mas a atuação merece reconhecimento.

O técnico Jorginho tomou conta do vestiário definitivamente. O tempo era necessário para sua adaptação assim como a rapidez para conhecer seus comandados.

Uma nota especial sobre o goleiro Danilo. Ele vive uma fase magnífica. Deve ser assediado em breve, no que pese sua idade, mas suas qualidades estão realmente impressionando e ele foi decisivo mais uma vez para que a Chapecoense conquistasse uma vitória que pode ser a diferença ao final da temporada.

Os números da Chapecoense fora de casa ainda são ruins, mas esta vitória tem grande peso na soma geral.

 

Velho Cronista

sexta-feira, outubro 10th, 2014

Enviado em 10/10/2014 as 13:50

Salve, meu caro Doesse. Estou escrevendo aqui porque não encontrei um campo de contato no seu site. Enfim, o fato é que eu gostaria de compartilhar contigo e com a torcida da Chape uma crônica que acabo de escrever sobre a vitória abissal de ontem. Se puder, por favor dê uma olhadinha. Cá está: http://velhocronista.com/o-que-o-tempo-nao-esquece/

Grande abraço, Velho.

O massacre

sexta-feira, outubro 10th, 2014

Chapecoense 5×0 Internacional

Um resultado que ninguém esperava, mas que foi construído na base da superação e acima de tudo com futebol de qualidade.

A Chapecoense foi exata como ainda não tinha sido nesta temporada.

Ontem eu escrevi que a Chapecoense precisaria jogar seu melhor jogo na temporada para superar o Inter. E foi assim que ela jogou.

Uma entrega incrível, uma efetividade no ataque impressionante, atuação perfeita no âmbito tático, a Chapecoense não recebeu um cartão amarelo sequer, ou seja, jogou contra um grande time e jogou limpo e na bola.

Uma vitória que reabilita a Chapecoense na competição, a tira da zona de rebaixamento, mas acima de tudo deixa uma enorme esperança nos torcedores e anima a todos para a sequência.

O técnico Abel Braga do Inter, disse que este é um dia para esquecer. O pensamento resume muito bem o que a Chapecoense fez com o Inter.

Gostei também da entrevista do presidente da Chapecoense, Sandro Pallaoro, que comemorou a vitória, mas que pediu pés no chão, pouca comemoração e concentração para encarar o Bahia. É isso mesmo.

Uma vitória histórica e que será lembrada por muito, mas muito tempo.

Que noite maravilhosa!

Agora, pés no chão, pois a salvação ainda não está confirmada.

 

Haja paciência

terça-feira, outubro 7th, 2014

Alguns defendem que os atletas estão precisando de um carinho, de um abraço. Alguns acreditam que eles estão assim porque a imprensa bate muito neles e porque parcela dos torcedores tem cobrado muito.

Todas as opiniões devem ser respeitadas e ouvidas, mas eu e você podemos concordar ou não.

Jogador que ganha em dia, recebe na faixa de R$ 70 mil, R$ 90 mil ou mais por mês, tem tratamento de Série A. mora em cidade com qualidade de vida, viaja e hospeda-se nos mesmos hotéis dos grandes times, precisa de carinho e de abraço?

É muito pra minha cabeça! Que tratem de jogar futebol e honrar os investimentos aqui realizados. Que assim como a cidade vai se mobilizar, que eles também se mobilizem para ganhar jogos e para fazer vales todos os esforços aqui realizados.

Minha paciência não suporta mais este tipo de bajulação. É muita síndrome de celebridade para o meu gosto.

Os atletas sérios e profissionais não precisam disso. Eles entram e campo e fazem a sua parte. Manhoso é aquele que é lobo em pele de cordeiro.

Tratem de jogar futebol e ganhar jogos que a cidade toda entra no clima. Fácil.

O cara ganha uma grana federal. Mora em uma cidade espetacular. Joga em um time que paga em dia. Tem boa estrutura local e fora de casa anda pelos mesmos caminhos dos maiores times do Brasil.

Tem gente ganhando salário que pode gastar R$ 1 mil por dia que ao final do mês ainda vai sobrar mais R$ 60 mil para guardar nas aplicações. Mesmo assim está deprimido, infeliz, cabisbaixo e pensativo.

Sugiro a contratação no Analista de Bagé. Ele cura na base do joelhaço. Lá mesmo!

Na régua e no compasso

segunda-feira, outubro 6th, 2014

A Chapecoense se prepara para o importante compromisso de quinta-feira, quando o gigante Internacional aqui estará.

Para o Inter, vale mais uma possibilidade de aproximação com o líder Cruzeiro.

Para a Chapecoense, vale a permanência fora da zona de rebaixamento e um passo importante na busca de sua manutenção na Série A.

Cada um dentro de sua realidade, cada um dentro de sua proposta, mas ambas de vital importância para os projetos e com as duas equipes sendo muito cobradas por seus torcedores. O Inter por não se impor na hora que precisa e deve, deixando escapar oportunidades e com isso se afastado de um título que o torcedor cobra muito.

A Chapecoense é cobrada pela instabilidade, pela falta de qualidade em lances decisivos, pela falta de comprometimento de alguns e por deixar escapar oportunidades vitais para sua manutenção na Série A em 2015.

Os dois projetos, tanto de Chapecoense como de Internacional estão momentaneamente adiados aguardando respostas dentro de campo, capazes de levar cada um ao seu objetivo. Os dois se cruzam em momento de fortes cobranças. Era até esperada esta realidade, mas ambos poderiam estar em situação melhor, não fossem suas incompetências na hora de decidir.

 

A hora da verdade

domingo, outubro 5th, 2014

A Chapecoense entra na fase decisiva da temporada.

Na quinta-feira será a vez de receber o Internacional, desanimado, quem sabe, pela derrota sofrida para o impressionante Cruzeiro.

O jogo não é mais de festa e de arrecadação de dinheiro na bilheteria. O que for arrecadado na noite de quinta-feira não representa nada em caso de rebaixamento. O jogo se transforma em decisão e nada mais do que isso. O Inter deixou escapar mais uma vez a possibilidade de ser campeão.

E qual será o comportamento do elenco da Chapecoense? Será de competição ou de festa?

Relatos chegaram de que enquanto a Chapecoense era derrotada pelo Palmeiras, um grupo de atletas que esteve fora do jogo, fazia uma festa medonha em determinado apartamento.

Chegou a hora de misturar tudo. Os bons e os ruins. Os festeiros dos responsáveis. Os que querem daqueles que não querem nada mais do que festejar seus salários em dia.

Chegou a hora da diretoria de futebol de uma vez por todas jogar no mesmo time dos torcedores e da imprensa e parar de fazer birra e aceitar que errou uma barbaridade nesta temporada.

Se nada mudar, a Chapecoense será rebaixada.

A semana é de medidas verdadeiras e não mais de confraternização. A semana é de acertos no vestiário, pois precisamos de homens de verdade e não mais de uma tropa de gente bagaceira e sem respeito pela entidade.