A hora do Tigre

 

A Chapecoense joga domingo contra o Criciúma, um clássico estadual.

Será o primeiro jogo contra uma das equipes consideradas grandes do nosso futebol e quem sabe possa vir a ser o grande teste de fogo deste início de temporada.

O Criciúma vive uma fase de transição após seu rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro. As apostas são feitas na base e a complementação com um elenco mais experiente, mas sem nenhum investimento mais arrojado, não fazem do Tigre um time menor ou menos qualificado, apenas aponta o novo rumo adotado.

O que vi do Criciúma até aqui mostra uma equipe muito aplicada, que está em montagem e passando ainda pela fase de preparação na parte física e de entrosamento, mas que já demostra uma vocação de forte marcação e de muita rapidez na chegada ao ataque.

A Chapecoense mudou sua forma de jogar, está muito mais rápida na transição, muito efetiva nas conclusões a gol, mas ainda precisa orientar melhor o seu balanço defensivo. O Criciúma deverá exigir bem mais do que exigiram Inter de Lages e Guarani de Palhoça.

Para o Criciúma também será o jogo mais pesado do início de temporada.

Quando Chapecoense e Criciúma se encontram eles sempre produzem bons jogos e garantem fortes emoções.

Um jogo que pode estabelecer algumas verdades.

Um comentario para “A hora do Tigre”

  1. Tuniko disse:

    O tigrinho da com a bolinha bem baixa. Acho bem dificil que aprontem aqui em chapeco. Mas eh preciso estar atento. Muira atencao para vencermos este jogo. E ficar de olho em Roger Guedes, baita jogador deles.

Deixe um comentario