Na paleta

O zagueiro Rafael Lima da Chapecoense está marcado pela arbitragem. Muito cuidado.

A primeira demonstração aconteceu no jogo contra o Metropolitano quando ele foi expulso, de forma direta, sem ter cartão amarelo. Consta na súmula do jogo que ele proferiu palavras ofensivas ao assistente Kleber Lúcio Gil, que delatou a situação ao árbitro Héber Roberto Lopes, que tratou de expulsá-lo. Foi à primeira expulsão de Rafael Lima na Chapecoense. Ele é o capitão do time. Tem gesticulado muito nos jogos, tem falado bastante com a arbitragem e isso precisa mudar.

Reclamar de arbitragem de nada adianta. O capitão precisa de uma postura de autoridade e não de um contestador apenas

Com certeza Rafael Lima tem capacidade para ser capitão de verdade. Colegas que ficam atrás do gol relataram que estão impressionados desde o inicio do ano com as reclamações dele.

Não resta a menor dúvida de que a arbitragem estava atenta as suas atitudes. Assim como os times se estudam, as arbitragens também buscam informações relacionadas aos atletas de maior destaque e de como eles andam se comportando.

Sobrou para Rafael Lima e para a Chapecoense, que jogou um longo período com um jogador a menos e perdendo o jogo.

Importante destacar que Rafael Lima contesta a versão da arbitragem.

2 comentarios para “Na paleta”

  1. Silvio SZ disse:

    Faz tempo que Rafel Lima só reclama, mas jogar …..

    Qdo um jogador mto fala, mto reclama é pq está substituindo seu jogo(que sumiu) por palavras.

  2. Crelson disse:

    Rafael Lima eh um genio da bola. Um monstro sagrado do futebol brasileiro. Merece um voto de confianca

Deixe um comentario