Arquivo para maio, 2015

Deu pra bola

quinta-feira, maio 14th, 2015

Sport 2×0 Chapecoense (4×2).

 

A Copa do Brasil parece não ter sido feita para a Chapecoense, pois mais uma vez foi eliminada na segunda fase. Desta fase jamais passou.

Tudo ia muito bem até os 22 minutos da segunda etapa, quando o Sport fez os dois gols em quatro minutos e levou a decisão para as penalidades.

Nos pênaltis foi um desastre. Vitória dos donos da casa por 4×2 com uma cobrança errada de Bruno Rangel e uma execução terrível de Maranhão que quase mandou a bola para fora da Ilha do Retiro.

A viagem pesada, de 28 horas, para a Chapecoense chegar em Recife teve seus efeitos, mas faltou malandragem ao time que não soube fazer o tempo passar.

A atuação de Roger foi medonha. Tudo bem que estava cansado, mas ele errou quatro gols que seriam decisivos.

O goleiro Danilo não foi uma vez sequer na bola nas cobranças de pênalti, mostrando que precisa mais treino.

A bola parada da Chapecoense é ruim e já sabemos disso, mas agora descobrimos que nas cobranças de pênaltis também somos muitos ruins.

Os gols errados pela Chapecoense foram fatais e a bola cobra e cobrou alto, pois perdeu uma vaga, um prêmio de R$ 560 mil e mais uma boa renda.

Entendo o cansaço do time da Chapecoense devido aos contratempos da viagem, mas poderia ter sido contornada com o aproveitamento ofensivo que foi negativo.

 

Prova de fogo

segunda-feira, maio 11th, 2015

A Chapecoense estreou com uma vitória bastante convincente sobre o Coritiba, na Série A 2015.

Houve uma clara mudança de atitude do time em campo, que esteve mais vibrante e com dedicação integral.

Apenas um erro, justamente no gol sofrido, de resto a Chapecoense foi superior o tempo todo.

Impressionante a atuação de Gil! Como joga. Foi o motor da meia cancha e está se constituindo no jogador mais importante neste momento da Chapecoense.

Os dois jogos em sequência, quando a Chapecoense atuou bem e ganhou do Sport Recife e do Coritiba, eram preponderantes para o fortalecimento do projeto e até mesmo para a permanência do técnico.

Duas derrotas seriam insuportáveis e a pressão ficaria fora de controle.

Desde o início tenho acreditado no trabalho de Vinicius Eutrópio. Vejo nele um profissional moderno e que aplica uma metodologia de trabalho diferenciada e que ainda precisa ser mais bem compreendida, mas creio na sua competência.

O grupo se mostrou muito coeso e isso reforça a confiança da comissão técnica no andamento dos trabalhos.

A prova de fogo foi superada com muita competência. Um começo muito bom na Série A e a grande possibilidade de chegar à terceira fase da Copa do Brasil. Bons ares.

Um grande resultado

quinta-feira, maio 7th, 2015

Chapecoense 2×0 Sport

 

Não foi um grande jogo de futebol, mas o resultado foi grandioso levando-se em conta ser a Copa do Brasil um torneio de mata-mata.

A Chapecoense não sofreu gol e marcou dois, o que como resultado é gigantesco e coloca o Sport em uma sinuca, pois terá de sair para o jogo e vai abrir espaços.

Gostei da Chapecoense no aspecto de luta e dedicação, mas ainda está devendo tecnicamente. O técnico fala em evolução e degraus que estão sendo vencidos.

A Chapecoense errou muitos passes. Teve muita ligação direta e um espaço grande entre a ligação e o ataque.

Quando houve aproximação das peças os gols aconteceram.

Defensivamente a Chapecoense está bem colocada em campo com qualidade e atuando com firmeza.

O Sport vive um momento terrível. Um time forte fisicamente, mas ruim tecnicamente, sem força de chegada ao ataque. Marca com alguma qualidade, mas entrega a bola na saída e por isso perdeu o jogo por merecimento.

Na próxima quarta-feira a Chapecoense poderá quebrar um tabu de nunca ter passado da segunda fase da Copa do Brasil. Com a vitória que construiu, tem tudo e mais um pouco.

Porém, é preciso reconhecer que a Chapecoense precisa sim evoluir e muito.

 

O Jogo da Solidariedade

terça-feira, maio 5th, 2015

A grande marca do encontro de amanhã (quarta-feira) entre Chapecoense e Sport do Recife é dar as mãos.

Independente da rivalidade em busca da manutenção em uma competição nacional, que evidente, está impregnada nos dois vestiários, os gestos das diretorias, abrindo mão de toda a renda em benefício dos atingidos pelo tornado aqui no oeste de SC, representa uma ação que engrandece o futebol e o esporte em geral.

A competição existe e não foi e não será esquecida, mas o dinheiro, que muitas vezes atravessa caminhos e que se coloca a frente de interesses humanitários, ficou em primeiro plano, mas em benefício da solidariedade e daqueles que viram patrimônios e vidas indo embora.

O Jogo da Solidariedade é marcante e deve ser enaltecido como uma ação conjunta das duas equipes, pois o Sport também teve grande desprendimento.

Resta agora colaborarmos no sentido de uma Arena Condá lotada, para vibrar com a Chapecoense e para que a arrecadação faça justiça a iniciativa que é espetacular.

De mãos dadas, o Oeste de SC pode sim realizar muito e a solidariedade sempre foi uma marca deste povo. Os irmãos pernambucanos também estão de parabéns.

Uma noite para entrar para a história. Faça a sua parte.

 

Quanta diferença

domingo, maio 3rd, 2015

Quando a Chapecoense jogava apenas o Campeonato Catarinense ou andava lá pelas bandas da Série C, quando tínhamos um Gre-Nal, a cidade de Chapecó se mobilizava para o clássico gaúcho.

Eram comuns as carreatas, as grandes mobilizações e o vasto espaço que era destinado pela imprensa local.

Os bares ficavam lotados. As camisetas dos clubes de Porto Alegre eram vistas com muita facilidade nas ruas e as lojas especializadas em material esportivo enfeitavam suas vitrines com motivos colorados e gremistas.

Com a chegada da Chapecoense a Série B e ainda mais a Série A, houve uma retração natural em relação a dupla Gre-Nal e um crescimento espetacular da Chapecoense.

Quando uma cidade abraça seu time e o faz ocupar o lugar de destaque no seu coração, o projeto alcança sucesso.

Foi assim ontem, em um domingo chuvoso, mesmo sem a Chapecoense na decisão do Campeonato Catarinense e com Grêmio e Inter como quase sempre decidindo o Campeonato Gaúcho a cidade esteve quieta.

Hoje a Chapecoense comanda o mercado local, naturalmente, devido a sua escalada vitoriosa no cenário do futebol nacional, as boas ações de marketing e ao abraço carinhoso de toda uma região a entidade esportiva mais importante do Oeste de Santa Catarina.

Um domingo em que a Chapecoense não jogou, mas mostrou a sua força.