Chama a mãe

Nota do blog Bastidores FC:

A organização da Copa Sul-Minas-Rio estuda acionar a CBF na Justiça. O argumento é que o veto publicado pela confederação na última segunda-feira afugentou patrocinadores e parceiros comerciais com quem a Primeira Liga negociava.

 

Nesta semana, a CBF soltou uma nota em seu site autorizando apenas as partidas que estavam previstas até o dia 30 de janeiro, e só em caráter amistoso.

O documento ainda convocava os membros da Liga e discutir a inclusão da competição no calendário de 2017 “sem nenhuma infringência às leis, regulamentos e estatutos”.

 

Pois bem. Ai está mais um round na luta do rochedo contra o mar. No meio deles os mariscos.

Tudo que é forçado não alcança bons resultados. Uma negociação envolvendo homens maduros, dirigentes experientes, acabou resultado em uma briga de adolescentes e na arrancada queimaram um produto que poderia ser uma fonte de renda espetacular.

A Primeira Liga largou pedindo R$ 80 milhões de cota de TV. Levou R$ 5 milhões e o restante dos parceiros acabou fugindo da conversa, devido ao espalhafato público e as brigas na imprensa.

Roupa suja lavada na calçada de casa com direito a briga de vizinhas e bate boca em nível raso.

Chama a mãe que o pai está louco!

 

Um comentario para “Chama a mãe”

  1. thiagao disse:

    e a CBF abriu as perninhas.. ahahaha.. primeira liga vem ai, tomara que pra ficar e adeus a essa CBF corrupta que desenterra todos os ladrões, o atual presidente da CBF não sabe nem o que é a liga

Deixe um comentario