Rio 2016 lados A e B

Como se fosse um long play, a Olimpíada Rio 2016 tem dois lados e eles precisam ser analisados separadamente.

Antigamente, na época dos discos de vinil, as melhores músicas eram gravadas no lado A e no lado B as de menor apelo, acreditavam os produtores. Era preciso preencher o espaço. Até os compactos, disquinhos com duas ou quatro músicas, tinham dois lados.

A nossa Olimpíada precisa ser analisada em dois momentos. No lado A, soubemos realizar o evento no que se refere aos palcos de competições, as imagens foram lindas, o público fez a sua parte, nossa imprensa especializada deu um show de competência, na parte de segurança parece que as coisas andaram acima da média e a festa de abertura foi um espetáculo com a nossa marca, linda e bem feita.

No lado B vão o investimento de quase R$ 50 bilhões em um País quebrado pela incompetência de um governo ladrão, nossa total falta de preparação em modalidades que teriam tempo para serem potencializadas, já que entre a confirmação da Rio 2016 e sua realização foram sete anos, as reclamações em relação a recepção das delegações, mais de 30% dos voluntários desistiram de seus postos devido à falta de organização, falta de pagamentos de pessoas e empresas contratadas e outras mazelas de um evento A La Brasil como disse um dirigente do COI.

O legado para a Cidade do Rio de Janeiro poderia ter sido muito maior, mas ficou longe das promessas. Normal. Na Copa do Mundo foi a mesma coisa.

No desempenho esportivo o lado A carrega a conquista do ouro inédito do futebol masculino, a impressionante campanha do vôlei no mesmo naipe, a canoagem masculina com Isaquias de três medalhas, o salto com vara e a surpresa que foi o Thiago Braz, o boxe com o Robson, O Rafael no judô, o Alisson e o Bruno no vôlei de praia, A Rafaela e a Mayra no judô, O Zanetti nas argolas, a Poliana na maratona aquática, Nory e o Diego Hypolito na ginastica artística, o Felipe no tiro esportivo, Martine e Kahena na vela, Ágatha e Barbara no vôlei de praia e o Maicon no taekwondo.

No lado B ninguém, pois todos os atletas foram dignos e lutaram dentro de suas limitações e contra a falta de investimento. Quem chega a uma Olimpíada já é um vencedor.

A festa terminou e foi bonita. Eu quero agora ver a prestação de contas de toda a folia.

 

Deixe um comentario