O rádio e os nossos corações

 

Escolhi o rádio como profissão a cerca de 30 anos.

Comecei como locutor de FM, numa noite de sábado em um mês de outubro. A primeira música que toquei foi Supertramp, Logical Song. Comecei na Amizade FM 96,7 de Ibirubá-RS, minha cidade natal. Nunca mais parei.

Quando cheguei em casa, já de madrugada, depois de uma balada com os amigos, havia um bilhete sobre meu travesseiro me parabenizando pela estreia, assinado pelo mau pai, Ernani, e minha mãe, Teresinha.

Cerca de dois anos depois, eu querida mais, queria novos desafios, pois ficar trancado no estúdio já não me motivava.

Como o grupo em que trabalhava tinha também uma emissora AM, que fazia um bom jornalismo e tinha uma bela equipe esportiva, foi para lá que pedi para ir.

Comecei na crônica esportiva como repórter de campo. Eu adorava aquilo!

Certo dia, um colega narrador se mandou para outras plagas e meu chefe me disse “tu vai narrar”. Fiquei apavorado! O desafio não me parecia ao meu alcance. Fui e lá e fiz bem mais ou menos, mas ele gostou e da cabine não saí mais.

Hoje conheço quase todos os Estados brasileiros, alguns Países, grandes e pequenos estados e ginásios e tenho a honra de cobrir uma Série A de Campeonato Brasileiro, de ponta a ponta, de estar em uma Sul-Americana, de ter passado por todas as séries do nosso futebol, de ter narrado títulos e acessos com o time da minha cidade, a Chapecoense.

Hoje, pela manhã, um senhor me procurou na Rádio Chapecó AM 1330. Me deu um abraço e disse que chorou de emoção ao ouvir minha narração da defesa de Danilo na histórica noite de quarta-feira. Minha narração foi mais uma vez para o Redação AM do SporTV, sob o comando de André Rizek, uma cara que valoriza o rádio esportivo. O programa Globo Esporte de SC, abriu e fechou sua edição com a narração da nossa equipe.

O rádio segue mexendo com a minha emoção e ainda consigo mexer com a emoção das pessoas que me ouvem.

Tenho grande colegas ao me lado. Uma equipe competente e leal.

Quando o senhor de cabelos brancos, me disse que chorou ao me ouvir narrar as antológicas defesas de Danilo, eu o abracei, lhe ofereci uma gravação, mandei outra para seu filho que mora em Recife e depois fui para um cantinho chorar sozinho. De alegria, agradecimento, ao rádio, seus ouvintes e a Chapecoense. Obrigado.

11 comentarios para “O rádio e os nossos corações”

  1. Tiago disse:

    Parabéns Fernando admiro seu trabalho, além de um baita narrador é um dos melhores comentaristas da imprensa de Chapecó, talvez o mais sensato dos que eu escuto.

  2. Moraesão disse:

    Parabéns Fernando…..temos o monstro Danilo das defesas e você um monstro da narração…..já falei outras vezes que sua narração emociona e eu mesmo já nem sei quantas vezes chorei de emoção ouvindo você narrar nosso verdão. Hoje pude ver novamente sua narração no redação sportv e me emocionar novamente, lembrando de ontem…..você tem esse dom. Parabéns! Um reconhecimento mais do que merecido.

  3. Alecsandro disse:

    Parabéns….e apesar de ser gaúcho, não fica a cada pouco pouco falando de inter ou grêmio, como teus próprios colegas nascidos em Chapecó.

  4. Mateus PB disse:

    Fala Fernando, parabéns pelo teu trabalho, não moro em Chapecó, mas graças ao seu blog consigo acompanhar de perto a Chape, são poucos blogs que relatam os fatos do dia-a-dia do clube, continue assim, uma baita profissional!

  5. Jr Verdão disse:

    Não tem como não se emocionar.

  6. Jr Verdão disse:

    Já ouvi 5 vezes no site da rádio, me lembro também do gol do Apodi ano passado contra o grêmio, também foi muito boa narração.

  7. Mateus PB disse:

    Com o gol do Apodi eu sempre me emociono cara. Nossa… sem explicação!

  8. VOLPATTO disse:

    É a melhor narração da Chape. Consegue transmitir a emoção que só o torcedor de verdade tem (nas horas boas e nas não tão boas). E o Bada o melhor (mais sincero) comentarista que já ouvi. Parabéns a ambos pelo trabalho.

  9. Samair disse:

    Eu não consegui ir ao jogo, pois trabalhei ate mais tarde…sai do trabalho com ouvido na radio, (sempre radio chapeco)….cheguei em casa a tempo dos penaltis…pra não morrer do coração, desliguei o radio e vi apenas pela TV….não tenho um coração mto forte pra ouvir penaltis pelo radio, ainda mais narração do Fernando que é sem duvidas uma das mais sinceras e emocionantes….pra mim, a radiochapeco com o fernadno narrando é a que melhor passa o sentimento do jogo, os lances, etc..

  10. Artur disse:

    Sensacional, Fernando!

  11. Flávio disse:

    Todas com coração e muito emoção. Mas a do gol do Apodi e épica que escutar uma vez jamais vai esquecer

Deixe um comentario